Kristalina Gueorguieva

política búlgara, diretora-geral do FMI
Kristalina Gueorguieva
Nascimento 13 de agosto de 1953 (66 anos)
Sófia
Cidadania Bulgária, República Popular da Bulgária
Etnia Búlgaros
Alma mater Universidade de Economia Mundial e Nacional
Ocupação economista, professora universitária, política, diretora executivo
Empregador Universidade de Sófia

Kristalina Ivanova Gueorguieva (em búlgaro: Кристалина Иванова Георгиева), (Sófia, 13 de agosto de 1953) é uma política búlgara e uma funcionária pública internacional. Foi diretora-geral do Banco Mundial entre 2017 e 2019 é a atual diretora-geral do Fundo Monetário Internacional.

Ela se especializou em economia entre 1977 e 1993, antes de ingressar no Banco Mundial, onde se tornou vice-presidente em 2008. Foi nomeada para a Comissão Europeia em 2009, sob proposta do governo conservador búlgaro, e obtém o portfólio de cooperação internacional.

Ela é confirmada em 2014 no executivo da comunidade, onde ocupa o cargo de terceira vice-presidente da Comissão Europeia, delegada para Orçamento e Recursos Humanos. Renunciou no final de 2016 para assumir o cargo recém-criado de Diretora Executiva do Banco Mundial. Nesse cargo, ela assumiu a presidência da instituição por algumas semanas no início de 2019.

Candidatura à direção do FMIEditar

Em julho de 2019, seu nome é mencionado para assumir a presidência da Comissão Europeia.[1] Ela então se candidata à sucessão de Christine Lagarde quanto a direção-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI).[2] Em 2 de agosto de 2019, após a demissão deste e longas negociações, Kristalina Gueorguieva é nomeada pelos países da União Europeia para liderar o FMI, obtendo o apoio de 56% dos países que representam 57% da população. UE, contra o holandês Jeroen Dijsselbloem.[3] Como a gestão do FMI é tradicionalmente reservada aos europeus, é provável que ela ganhe a liderança da instituição internacional; no entanto, será necessária uma modificação de seus estatutos, já que Gueorguieva excede a idade limite de 65.[4]

NotasEditar

Referências

  1. «Casse-tête des top jobs de l'UE: quatre scénarios possibles». Bilan (em francês). Consultado em 26 de setembro de 2019 
  2. «La candidature européenne au FMI tourne au duel entre le Nord et l'Est». France 24 (em francês). 2 de agosto de 2019. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  3. «Les Européens ont choisi la Bulgare Gueorguieva pour être leur candidate à la tête du FMI». Boursorama (em francês). 2 de agosto de 2019. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  4. «La candidature européenne au FMI tourne au duel entre le Nord et l'Est». France 24 (em francês). 2 de agosto de 2019. Consultado em 26 de setembro de 2019