Abrir menu principal
Lucinha
Deputada estadual pelo Rio de Janeiro
Período 1 de fevereiro de 2011 até a atualidade
Dados pessoais
Nome completo Lúcia Helena de Amaral Pinto
Nascimento 25 de setembro de 1960(58 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Partido PSDB
Profissão política
Lucinha
Nome completo Lúcia Helena de Amaral Pinto
Nascimento 25 de setembro de 1960 (58 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasil
Ocupação Política

Lúcia Helena de Amaral Pinto (Rio de Janeiro, 25 de setembro de 1960), mais conhecida como Lucinha, é uma política brasileira. Com base eleitoral na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, foi a vereadora mais votada da cidade em 2008. É filiada ao PSDB, com quatro mandatos como vereadora e um como deputada estadual.

Após o primeiro turno, envolveu-se numa polêmica com o candidato majoritário de sua coligação, Fernando Gabeira, sendo chamada por ele de "analfabeta política" e de possuidora de uma "visão suburbana".[1] Porém mais tarde ambos apareceram abraçados num ato de campanha, e Lucinha pediu votos a Gabeira até o fim da campanha,[2] quando este acabou derrotado pelo peemedebista Eduardo Paes.

Lucinha recentemente entrou em grande polêmica com a população carioca, ao criar projeto de lei que objetiva legalizar as favelas do bairro do Recreio dos Bandeirantes.[3]

Foi eleita ao cargo de deputada estadual do Rio de Janeiro, em 2010, com 67.035 votos, pelo PSDB.[4]

Se reelegeu deputado estadual em 2014 para o mandato 2015–2019. Em abril de 2015, votou a favor da nomeação de Domingos Brazão para o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, nomeação que foi muito criticada na época.[5]

Votou contra a privatização da CEDAE em fevereiro de 2017.[6] Em 17 de novembro de 2017, se ausentou da votação pela revogação da prisão dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, denunciados na Operação Cadeia Velha, acusados de integrar esquema criminoso que contava com a participação de agentes públicos dos poderes Executivo e do Legislativo, inclusive do Tribunal de Contas, e de grandes empresários da construção civil e do setor de transporte.[7]


Referências

Ligações externasEditar