Lúcia Willadino Braga

neurocientista brasileira

Lúcia Willadino Braga (Porto Alegre, 28 de maio de 1958) é uma neurocientista brasileira.

Lúcia Willadino Braga
Nascimento 28 de maio de 1958 (64 anos)
Porto Alegre Rio Grande do Sul, Brasil
Residência Brasil
Nacionalidade brasileira
Alma mater Universidade de Brasília (graduação, mestrado e doutorado)
Prêmios Comendadora da Ordem Nacional do Mérito Científico (2000)
Orientador(es)(as) Elizabet Tunes
Instituições Rede Sarah
Campo(s) Neurociência
Tese Cognição na Criança Coreoatetóide: um estudo de caso (1994)

Comendadora da Ordem Nacional do Mérito Científico, é a atual presidente da Rede Sarah, em Brasília, onde começou em 1979 sua trajetória profissional.

BiografiaEditar

Lúcia nasceu na capital gaúcha, em 1958, mas mora em Brasília desde a fundação da cidade.[1]

Cursou graduação de Música na Universidade de Brasília na década de 1970, quando atuou com tratamento de crianças associado à música no Hospital Sarah Kubitschek, instituição na qual passou grande parte do resto de sua vida. Fez mestrado em Educação (1983) com tese na área de cognição e paralisia cerebral e se tornou doutora em Psicologia pela Universidade de Brasília (1994). Depois disso, fez Pós-Doutorado em Paris, pelo Hôpitaux Universitaires Pitié Salpêtrière (1997).[2]

Já realizou mais de 130 palestras, em diferentes países, a maior parte nas áreas de neuroreabilitação e neuroplasticidade neuronal , mas também no Brasil e durante o XI Encontro Nacional do Poder Judiciário, falou sobre um sistema lançado para embasar decisões jurídicas sobre liberação de tratamentos.[3]

Tem inúmeras publicações científicas em periódicos internacionais renomados [1], além de capítulos e livros na área da neurorreabilitação. É casada e tem três filhos.[1]

Atualmente(2019), é Presidente da Associação das Pioneiras Sociais – gestora da Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação e membro do Conselho de Administração da mesma. Inaugurou os Centros de Pesquisa em Neurociências no Rio de Janeiro e Brasília e expandiu a Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação para São Luís (1994), Salvador (1994), Belo Horizonte (1997), Fortaleza (2001), Lago Norte (2003), Macapá (2005), Belém (2007) e Rio de Janeiro (2009) – unidades que juntas tratam mais de 1,7 milhões de pessoas por ano.

É Vice-Presidente da Federação Mundial de Neuroreabilitação (FMNR, Diretora da Sociedade Internacional de Lesões Cerebrais (SILC)[2], membro do Diretor da Sociedade Internacional de Lesões Cerebrais Pediátricas.(SILCP) e Professora da Faculdade de Medicina de Massachussets (UMASS - EUA).

Recebeu o título Doutor Honoris Causa pela Universidade de Reims (França), em 1999, sendo a primeira mulher na história da Grança a obter este reconhecimento. Foi nomeada pelo Presidente da República do Brasil com a Ordem Nacional do Mérito Científico. Faz parte de vários conselhos editoriais de revistas científicas internacionais, publicou diversos livros, assim como capítulos e artigos em inúmeras publicações internacionais, inclusive na “Science”. Além de coordenar as nove unidades da Rede SARAH, atua também nas áreas de docência, pesquisa e reabilitação neurológica em cooperação com universidades nacionais e internacionais.

Designada, em 2019, para receber em julho o prêmio Prêmio de Carreira Distinguida ”da Sociedade Neuropsicológica Internacional (SNI) como reconhecimento de sua contribuição, ao longo da carreira, na produção de conhecimento e construção da neuropsicologia e neurociência internacional.[2]

É pesquisadora na área de saúde, com ênfase em neurociência e neurorreabilitação, tendo sido internacionalmente pioneira no envolvimento da família no processo de reabilitação. Desenvolveu temas como: neuroimagem por ressônancia magnética funcional, neuroplasticidade, reabilitação baseada no contexto e na família, paralisia cerebral, traumatismo cranioencefálico, acidente vascular cerebral.

Prêmios e homenagensEditar

Como gestora, foi homenageada com o Grande Colar do Mérito pelo Tribunal de Contas da União em 2014. Recebeu uma homenagem no evento comemorando os 31 anos da Associação dos Ex-alunos da Universidade de Brasília, em 2015.[4] Foi a primeira pessoa da América Latina a receber o prêmio internacional Distinguished Carrer Award, pela carreira como neurocientista, durante o 89° Congresso da Sociedade Internacional de Neuropsicologia (INS), em 2019.[5]

  • Prêmio Transparência e Fiscalização Pública concedido pela Mesa Diretora e pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados, Brasília/DF, Brasil (2014).
  • Certificado de Reconhecimento concedido pela Câmara Legislativa do Distrito Federal, pelo brilhantismo nos relevantes serviços prestados à sociedade brasileira, como Diretora da Rede SARAH de Hospitais de Reabilitação, Brasília/DF, Brasil (2012).
  • Ordem do Mérito Judiciário Militar, concedido pelo Superior Tribunal Militar, Brasília-DF, Brasil (2012).
  • Medalha do Mérito Nacional de Excelência em Medicina Oswaldo Cruz, concedida pelo Presidente da República do Brasil, Brasília/DF, Brasil (2010).
  • Medalha do Pacificador, concedida pelo Ministério da Defesa / Exército Brasileiro, Brasília-DF, Brasil (2009).
  • Medalha da Inconfidência, concedida pelo Governo do Estado de Minas Gerais, Ouro Preto/MG, Brasil (2008).
  • Ordem do Mérito, concedido pelo Governo do Distrito Federal – GDF, Brasília/DF, Brasil (2007).
  • Medalha de Mérito Pedro Ernesto, concedida pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro/RJ, Brasil (2007).
  • Homenagem Troféu Especial – Rede SARAH de Hospitais de Reabilitação, Divisão de Equipamentos Hospitalares – EquipHos, Brasília/DF, Brasil (2007).
  • Prêmio Verde das Américas – Encontro Verde das Américas, Brasília/DF, Brasil (2006).
  • Troféu Mulher do Ano, edição 2006 - Academia Internacional da Cultura, Brasília/DF, Brasil (2006).
  • Votos de Aplauso, concedidos pelo Senado Federal – Petição n. 1103, Brasília/DF, Brasil (2004)
  • Conduta Responsável em Research Award - Oregon Health & Science University, Portland, OR, Estados Unidos (2004).
  • Reconhecimento da Excelência dos Serviços, concedido pela Sociedade Internacional de Neuropsicologia - INS, Salt Lake City, UT, Estados Unidos (2002).
  • Título Cidadão Honorário de Brasília, concedido pela Câmara Legislativa do Distrito Federal, Brasília/DF, Brasil (2001).
  • Prêmio de Mérito Nacional de Excelência Científica, concedido pelo Presidente da República do Brasil, Brasília/DF, Brasil (2000).
  • Título Doctor Honoris Causa, concedido pela Universidade de Reims, Champagne-Ardenne, França (1999).

Referências

  1. a b Bruna Lima, ed. (21 de abril de 2019). «O avanço e pioneirismo das mulheres na área de saúde». Correio Brasiliense. Consultado em 20 de julho de 2019 
  2. a b Jéssica Eufrásio (9 de julho de 2019). «Neurocientista Lucia Willadino, da rede Sarah, recebe prêmio internacional». Correio Braziliense. Correio Braziliense. Consultado em 21 de julho de 2019 
  3. «Ministra lança plataforma para subsidiar decisões com evidência médica durante o XI Encontro Nacional do Poder Judiciário - Notícias - TJPR». Conselho Nacional de Justiça. Tribunal de Justiça do Estado do Paraná. 23 de novembro de 2017. Consultado em 21 de julho de 2019 
  4. «Dra. Lúcia Braga recebe homenagem na UnB». www.sarah.br. Consultado em 21 de julho de 2019 
  5. INS (10 de julho 2019). «89th International Meeting». INS. Consultado em 20 de julho de 2019