Abrir menu principal

Lúcio Antíscio Veto (cônsul em 55)

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o cônsul em 55. Para o cônsul em 26, veja Lúcio Antíscio Veto (cônsul em 26).
Lúcio Antíscio Veto
Cônsul do Império Romano
Consulado 55 d.C.
Morte 65 d.C.

Lúcio Antíscio Veto (em latim: Lucius Antistius Vetus; m. 65) foi um senador romano eleito cônsul em 55 com o recém-empossado imperador Nero. Era filho de Caio Antíscio Veto, cônsul em 23, e, provavelmente, irmão de Caio Antíscio Veto, cônsul em 50, e Camerino Antíscio Veto, cônsul em 46.

CarreiraEditar

Ainda em 55, o ano de seu consulado, foi nomeado legado imperial da Germânia Superior, função que exerceu até o ano seguinte. Sua filha, Antístia Polita, era esposa de Rubélio Plauto, a quem Nero acusou de conspiração e mandou exilar em 60 e executar em 62[1]. Desafiando o imperador, Antístia demonstrou seu luto publicamente. Mesmo assim, Lúcio foi procônsul da Ásia entre 64 e 65. Contudo, já de volta em Roma, Antíscio e sua filha foram acusados de traição pelo liberto Fortunato a pedido de Nero. Sem esperar pelo veredito, Antíscio, sua esposa Sêxtia e sua filha se suicidaram[2].

Árvore genealógicaEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. Tácito, Anais XIV 59
  2. Tácito, Anais XVI 10

BibliografiaEditar