Lance! foi um jornal esportivo brasileiro publicado pela Areté Editorial. Sediado na cidade do Rio de Janeiro, chegou a ter versões regionais para outros estados, e com isso, alcance nacional. Em 2020, encerrou suas edições impressas e em setembro de 2021, seu portal da internet foi vendido para o investidor Gustavo Agostini.

LANCE!
Areté Editorial S/A
Periodicidade Diária
Formato Tabloide
Sede Rio de Janeiro
Preço R$ 2,50 (RJ)
R$ 3,50 (SP)
Slogan O diário dos esportes
Fundação 26 de outubro de 1997
Fundador(es) Walter de Mattos Júnior
Pertence a Areté Editorial
Término de publicação 22 de março de 2020

HistóriaEditar

O jornal circulou pela primeira vez em 26 de outubro de 1997, mas o site Lancenet já estava disponível na internet uma semana antes. Nas capas da primeira edição apareceram os então jogadores Viola e Romário. O jornal começou com uma equipe de cem funcionários, mas enfrentou dificuldades já no ano seguinte e quase fechou.[1] Mais tarde, houve uma "consolidação empresarial",[1] quando o jornal cresceu a ponto de se tornar o décimo jornal brasileiro em circulação, e em 2009 já tinha 450 funcionários.[2]

Em 7 de novembro de 2004, passou a circular em Minas Gerais. Em 27 de novembro de 2005, chegou a Manaus, em parceria com o Diário do Amazonas.[3] Em 2013, chegou a Porto Alegre, mas a edição local durou apenas um ano.[4] O jornal também encerrou posteriormente as edições mineira e amazonense, deixando apenas duas redações: Rio de Janeiro e São Paulo.

O instituto Marplan constatou dois milhões de leitores no mês de julho de 2009, com 9,2 milhões de usuários únicos no site no mesmo mês.[2] Segundo o Instituto Verificador de Circulação, o Lance! detém a maior vendagem em banca no estado de São Paulo.[2] Ainda em julho de 2009 o jornal aumentou o preço de capa de R$ 1,25 para 1,50, assumindo o compromisso de imprimir quatro páginas a mais.[2]

Em 30 de outubro de 2007, em comemoração aos dez anos do jornal, foi lançada uma edição especial com depoimentos de grandes nomes da política dos esportes e tiragem de um milhão de exemplares.[1] Naquela época, o Lance! tinha alcançado a décima posição em circulação entre jornais brasileiros.[5]

Em 2010, foi o vencedor na categoria Jornalismo Impresso do 2.º Prêmio Brasil de Esporte e Lazer de Inclusão Social com a série de reportagens "Torcedor diferenciado", que retratava a experiência de quatro deficientes em partidas de futebol no Rio de Janeiro, publicada em setembro de 2009 e de autoria do repórter Erich Onida.[6]

Em 21 de março de 2020, o jornal anunciou a interrupção de sua circulação em papel já a partir do dia seguinte, durante a pandemia de COVID-19.[7] Foi a primeira vez que o jornal deixou de circular, mas naquele momento a interrupção ainda era vista como temporária.[7] A decisão foi tomada porque os diagramadores seguiam tendo de ir à redação, por causa do sistema próprio de fechamento usado pelo jornal, enquanto os repórteres e editores estavam trabalhando de casa.[8] O impacto da pandemia nas bancas de jornal, o principal canal de distribuição do veículo, também teve um papel na decisão.[8]

A decisão acabaria sendo definitiva, e o jornal deixou de vez as bancas.[9] Segundo o publisher Walter de Mattos Júnior, o veículo voltou a ser uma operação lucrativa com o fim da versão impressa: "Ele tem um décimo do tamanho que já foi, mas é bem rentável."[9] Agora com sessenta funcionários, em vez dos setecentos que já tivera no passado, era previsto um faturamento de cerca de nove milhões de reais em 2021.[9]

A versão digital do jornal iria a leilão em abril de 2021, encerrando a recuperação judicial iniciada em 2017.[9] Em 2 de setembro, o portal da internet foi vendido para o investidor Gustavo Agostini por 25,01 milhões de reais, incluindo a marca e todas as plataformas digitais. No contrato de venda, a marca retornará para o vendedor depois de cinco anos, a partir da assinatura do contrato, mas somente para uso em um eventual retorno em edições impressas.[10][11]

Outros produtosEditar

O Lance! também publicou as revistas A+, lançada em 2000, e a Fut!Lance, lançada em 2008. A primeira, que originalmente circulava com o jornal todos os sábados, passou a ser mensal em outubro de 2007 e podia ser adquirida com o jornal todo primeiro sábado de cada mês. A segunda era publicada mensalmente, independentemente do jornal, embora suas duas primeiras edições tenham sido disponibilizadas com desconto junto com edições do diário. A revista tratava de futebol e assuntos de interesse masculino. Além disso, o Lance! também edita o Jornal Vencer, um diário para o torcedor flamenguista, lançado em abril de 2008.

Rankings de estádiosEditar

Em 2007, após a confirmação do Brasil como país-sede da Copa do Mundo de 2014, o jornal fez um ranking dos estádios brasileiros em condições de receber jogos da competição. A pontuação levou em consideração dezenove aspectos, como cobertura, sanitários e camarotes. O Engenhão, no Rio de Janeiro, ficou em primeiro lugar no ranking, com a Kyocera Arena, de Curitiba, em segundo e o Morumbi, de São Paulo, em terceiro.

No ano seguinte, o jornal fez um segundo ranking, que levou em consideração o conforto. Para esse ranking, foram considerado apenas estádios usados na primeira divisão.[12] A avaliação foi feita por repórteres da publicação, que frequentaram os estádios como torcedores em um ou mais jogos de grande apelo, e focava o interior dos estádios e seus respectivos entornos. A Arena da Baixada liderou o ranking, com o Engenhão em segundo lugar e o Orlando Scarpelli, de Florianópolis, em terceiro.

PrêmiosEditar

Prêmio Vladimir Herzog
Prêmio Vladimir Herzog de Fotografia
Ano Obra Veículo de mídia Autor Resultado
2003 Conjunto de Fotos "A espada é a lei" Jornal O Lance - Rio de Janeiro/RJ Julio Cesar de M Guimarães Venceu[13]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c "Um jornal feito para o torcedor", Matías M. Molina, Valor Econômico, 22/10/2009, pág. D8
  2. a b c d "Driblando a turbulência"[ligação inativa], Robert Galbraith, Meio & Mensagem, 7/9/2009, acessado em 9/9/2009
  3. [1] "Lance! chega a Manaus", Propmark, 24/11/2005, acessado em 16/08/2015
  4. [2] "Acaba edição gaúcha do jornal Lance!; diário não alcançou desempenho satisfatório", Ribamar Xavier, Esporte & Midia, 1/4/2014, acessado em 16/08/2015
  5. [3][ligação inativa] "Lance!,10,terá tiragem de 1 milhão", Robert Galbraith, Meio & Mensagem, 7/9/2007, acessado em 9/9/2009
  6. «L! ganha prêmio de Inclusão Social». Lance! (4 752). Areté Editorial. 24 de novembro de 2010. 24 páginas 
  7. a b «Coronavírus: LANCE! interrompe a circulação de sua edição impressa». Lance!. 21 de março de 2020. Consultado em 30 de junho de 2021 
  8. a b «Com versão impressa suspensa devido a pandemia, Lance! continua na internet». Portal Imprensa. 23 de março de 2020. Consultado em 30 de junho de 2021 
  9. a b c d Luiz Henrique Mendes (11 de abril de 2021). «Olho no Lance! – Um símbolo do futebol brasileiro vai a leilão». Pipeline. Consultado em 30 de junho de 2021  Texto " Valor Econômico " ignorado (ajuda)
  10. «Jornal Lance! é vendido a investidor por R$ 25 milhões». UOL. 2 de setembro de 2021. Consultado em 2 de setembro de 2021 
  11. «Jornal 'Lance!' é vendido por R$ 25 milhões a investidor». IG. 2 de setembro de 2021. Consultado em 2 de setembro de 2021 
  12. "Jornal O Lance avalia estádios no Brasil" clicrbs.com.br/
  13. «Prêmio Vladimir Herzog será entregue nesta segunda». Oboré. 23 de outubro de 2003. Consultado em 3 de abril de 2020. Cópia arquivada em 3 de abril de 2020 

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.