Leodegário A. de Azevedo Filho

Leodegário Amarante de Azevedo Filho (Recife, 2 de fevereiro de 1927 - Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2011) foi um professor, ensaísta e filólogo brasileiro, professor titular e emérito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e da Universidade Federal do Rio de Janeiro.[1]

Leodegário A. de Azevedo Filho
Nome completo Leodegário Amarante de Azevedo Filho
Nascimento 2 de junho de 1927
Recife, Brasil
Morte 30 de janeiro de 2011 (83 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Ocupação Professor, ensaísta e filólogo
Prémios Prémio Machado de Assis 1995
Magnum opus Os sonetos de Camões

Empossou-se na cadeira 7 da Academia Brasileira de Literatura em 11 de outubro de 1983, sucedendo a Leme Lopes, e da cadeira 33 da Academia Brasileira de Filologia, em que sucedeu a Joaquim Brás Ribeiro e foi sucedido por Deonísio da Silva, do Círculo Linguístico do Rio de Janeiro, da Sociedade Brasileira de Língua e Literatura (de que foi fundador), do Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos (de que foi Membro Honorário) e membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa.

Seus trabalhos de investigação tratam assuntos de literatura portuguesa, nomeadamente a lírica, quer medieval, quer camoniana. Na Filologia, destacou-se como pesquisador incansável na liderança acadêmica e na produção teórica e prática de crítica textual. É o autor de mais de 80 livros, dentre os quais se destacam A Poética de Anchieta (1963), Poesia e Estilo de Cecília Meireles (1973), O Cânone Lírico de Camões (1976), As Cantigas de Pedro Meogo (1982), Lírica de Camões, 1. História, metodologia, corpus (1984), Iniciação em Crítica Textual (1987) e Base Teórica de Crítica Textual (2004).

Foi agraciado com os graus de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique (10 de abril de 1975) e Comendador da Ordem do Mérito (9 de junho de 1999) das Ordens Honoríficas portuguesas.[2]

ObrasEditar

  • Alguns Problemas do Idioma. Rio de Janeiro: Gráfica Carioca, 1953.
  • Didática Especial de Português. Rio de Janeiro: Editora Conquista, 1958.
  • A Poética de Anchieta. Rio de Janeiro: Gráfica Carioca, 1962. Tese de Concurso Público para o Cargo de Professor Catedrático do Curso Normal-Português e Literatura.
  • O Verso Decassílabo em Português. Rio de Janeiro: Gráfica Carioca, 1963. Tese de Concurso Público de Provas e Títulos para o Cargo de Professor Catedrático da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
  • A Motivação e a Orientação da Aprendizagem no Ensino da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: MEC, 1963. Obra premiada pelo Ministério da Educação e Cultura, com direito a estágio no Centro Internacional de Estudos Pedagógicos, em Sèvres, França.
  • Tasso da Silveira e seu Universo Poético. Rio de Janeiro: Gráfica Carioca, 1963. A obra recebeu o Prêmio Sílvio Romero, de Crítica Literária, conferido pela Academia Brasileira de Letras. Parecer de Barbosa Lima Sobrinho.
  • As Unidades Melódicas da Frase. Rio de Janeiro: Editora do Professor, 1964.
  • Introdução ao Estudo da Nova Crítica no Brasil. Rio de Janeiro: Acadêmica, 1965.
  • Anchieta, a Idade Média e o Barroco. Rio de Janeiro: Gernasa, 1966. A obra recebeu o Prêmio José Veríssimo, de Ensaio e Erudição, conferido pela Academia Brasileira de Letras. Parecer de Alceu Amoroso Lima.
  • Murilo Araújo e o Modernismo. Rio de Janeiro: Gernasa, 1967.
  • Gramática Básica da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1968.
  • Estruturalismo e Crítica de Poesia. Rio de Janeiro: Gernasa, 1970. A obra recebeu o Prêmio Banco Regional de Brasília, no IV Encontro Nacional de Escritores.
  • Poesia e Estilo de Cecília Meireles. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 1970. Prêmio Octavio Tarquínio de Sousa.
  • Para uma Gramática Estrutural da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Gernasa, 1971.
  • Síntese Crítica da Literatura Brasileira. Rio de Janeiro: Gernasa, 1971.
  • Ensaios de Lingüística e Filologia. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1971.
  • A Técnica do Verso em Português. Rio de Janeiro: Acadêmica, 1971.
  • Poetas do Modernismo. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1971-1973. A obra com a colaboração de mais de 20 críticos literários coordenados pelo professor Leodegário A. de Azevedo Filho foi publicada em 6 volumes. Elogio de João Cabral de Melo Neto pela imprensa de Portugal.
  • Teoria da Literatura. Rio de Janeiro: Gernasa, 1973. Em colaboração.
  • Uma Visão Brasileira da Literatura Portuguesa. Coimbra: Livraria Almedina Editora, 1973.
  • Curso de Literatura Brasileira. Rio de Janeiro: Gernasa, 1975.
  • As Cantigas de Pero Meogo. Rio de Janeiro: Gernasa, 1974. Edição Crítica de um trovador galego-português do século XIII. Segunda edição, Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, em convênio com o INL, 1981; e terceira edição, Galiza: Espanha, Laiovento, 1995.
  • O Cânone Lírico de Camões. Rio de Janeiro: Gernasa, 1976.
  • A Lírica de Camões e o Problema dos Manuscritos. Paris: Arquivos do Centro Cultural Português, vol. XIII, Fundação Calouste Gulbenkian, 1978.
  • Publicação das Atas de dois Simpósios de Língua e Literatura Portuguesa, ambos realizados na UERJ, em 1967 e 1969.
  • Publicação das Atas de nove Congressos Brasileiros de Língua e Literatura, quase todos realizados na UERJ. Rio de Janeiro: Gernasa, 1970-1976.
  • Miscelânea Filológica Clóvis Monteiro. Sob sua coordenação. Rio de Janeiro: Editora do Professor, 1965.
  • Miscelânea Filológica Serafim da Silva Neto. Sob sua coordenação. Rio de Janeiro: Editora Tempo Brasileiro, 1967.
  • Publicação de 15 números da Revista Brasileira de Língua e Literatura. Rio de Janeiro: SBLL, 1979-1987.
  • Danton Jobim, jornalista de democracia e senador de liberdade, Rio de Janeiro , 1981.
  • Um Debate sobre o Discurso Literário. Rio de Janeiro: Livraria Padrão Editora, 1982. Em colaboração.
  • História da Literatura Portuguesa, vol.I: A Poesia dos Trovadores Galego-Portugueses. Rio de Janeiro: EDUFAL/Tempo Brasileiro, 1983.
  • As Poesias de Anchieta em Português. Rio de Janeiro: Antares, 1984. Em colaboração com Sílvio Elia.
  • Manuel Maria Barbosa du Bocage–Poesia. Rio de Janeiro: Coleção "Nossos Clássicos" da Livraria Agir Editora, 1985.
  • Lírica de Camões, vol. I: História, Metodologia, Corpus. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1985. Apresentação de Antônio Houaiss.
  • Luís de Camões: A instabilidade da Fortuna. Rio de Janeiro: SUAM, 1985.
  • A Obra de Anchieta e a Literatura Novilatina em Portugal. Rio de Janeiro: SUAM, 1985.
  • Lírica de Camões: 1º Tomo dos Sonetos. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1987. Apresentação de Sílvio Elia.
  • Literatura Portuguesa: História e Emergência do Novo. Rio de Janeiro: Editora Tempo Brasileiro em convênio com a UFF, 1987.
  • Iniciação em Crítica Textual. Rio de Janeiro: Editora Presença, 1987. Apresentação de Antônio Houaiss.
  • Luís de Camões: Ode ao Conde do Redondo. Rio de Janeiro: Editora Presença, 1988.
  • Lírica de Camões: 2º Tomo dos Sonetos. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1989.
  • Luís de Camões: 13 Imagens e 1 Poesia. Itália, Edizioni dell'Arquata, 1990. Introdução e nota conclusiva de Barbara Spaggiari e livre adaptação do texto poético de Camões ao italiano moderno por Maria Raffaela Trabalza.
  • Sobre Camões e Machado de Assis. Rio de Janeiro, Discurso proferido na Academia Brasileira de Letras, em agradecimento ao Prêmio Machado de Assis, pelo conjunto de obras, 1995. Parecer de Antônio Houaiss.
  • Camões, o Desconcerto do Mundo e a Estética da Utopia. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1995.
  • A Configuração do Real em Euclides da Cunha. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1996. Prêmio Mauá de Literatura.
  • Anais do XXVIII Congresso Brasileiro de Língua e Literatura. Rio de Janeiro: UERJ, 1997.
  • Lírica de Camões — Canções. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1996.
  • Lírica de Camões — Odes. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1997. Apresentação de Roger Bismut.
  • Lírica de Camões — Elegias em Tercetos. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1998.
  • Ensaios de Lingüística, Filologia e Ecdótica. Rio de Janeiro: SBLL/UERJ, 1998.
  • Obra em prosa de Cecília Meireles, vol. I, Crônicas em geral. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.
  • Obra em prosa de Cecília Meireles, Crônicas de viagem, em três volumes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.
  • Obra em prosa de Cecília Meireles, Crônicas de Educação, em cinco volumes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.
  • Apresentação do livro A língua portuguesa e a unidade do Brasil, de Barbosa Lima Sobrinho. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.
  • Três ensaios de literatura medieval galego-portuguesa. Rio de Janeiro: Ágora da Ilha, 2000.
  • Camões épico, lírico e dramático. Rio de Janeiro: Ágora da Ilha, 2001.
  • Lírica de Camões — Éclogas, tomo I. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2001.
  • Sobre o espaço da Nova Lusitânia. Rio de Janeiro: Ágora da Ilha, 2002. Agradecimento ao Governo de Portugal pela Comenda da Ordem do Mérito.
  • Guerra da Cal e a estilística queirosiana. Rio de Janeiro: SBLL, 2003.
  • Análise de um poema da moderna literatura angolana. Rio de Janeiro: ABF, 2003.
  • Melhores Crônicas: Cecília Meireles. Seleção e prefácio de Leodegário A. de Azevedo Filho. São Paulo: Global, 2003.
  • O Contra-Iluminismo de Bocage. Rio de Janeiro: SBLL, 2004.
  • Os Sonetos de Camões. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2004.
  • Descrição e funcionamento da língua portuguesa. Rio de Janeiro: H. P. Comunicação, 2004.
  • Base teórica de crítica textual. Rio de Janeiro: H. P. Comunicação, 2004.
  • Oito ensaios camonianos. Rio de Janeiro: H. P. Comunicação, 2004.
  • Debate sobre o discurso literário. Rio de Janeiro: H. P. Comunicação, 2005.
  • Estudos Camonianos. Rio de Janeiro: H. P. Comunicação, 2005.
  • Camões: um soneto do corpus possibile. Rio de Janeiro: H. P. Comunicação, 2005.
  • Modernismos e pós-modernismos na literatura brasileira: uma visão geral. Rio de Janeiro: H. P. Comunicação, 2005.
  • Eça de Queiroz e o romance realista. Rio de Janeiro: Sociedade Eça de Queiroz, 2006.
  • Guerra da Cal e a estilística de Eça de Queiroz. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2007.
  • Homenagem póstuma a Barbosa Lima Sobrinho. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2007.
  • Ensaios de literatura brasileira. In memoriam Alice Lós de Azevedo. Rio de Janeiro: H. P. Comunicação, 2007.
  • Realismo e expressão do tempo na ficção de Machado de Assis. Rio de Janeiro: conferência na Academia Brasileira de Letras, 2008.
  • Fernando Pessoa e seus heterônimos. Discurso na Universidade Fernando Pessoa ao receber o título de Doutor honoris causa, Porto (Portugal): 2008 [2ª edição em 2009].
  • Machado de Assis: o crítico literário. Ensaio premiado pela Academia Brasileira de Letras (1º lugar). Homenagem a Afrânio Coutinho. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008.
  • A expressão do tempo no romance de Machado de Assis. Conferência lida na Academia Brasileira de Letras. Rio de Janeiro, 2008.
  • A técnica do verso em português. 2. ed. rev. Rio de Janeiro: H. P. Comunicação, 2009.
  • Os lusíadas. Edição fac-similar do exemplar da Biblioteca do I. H. G. B., com “Estudo teórico de Leodegário A. de Azevedo Filho”. Exemplar que pertenceu ao Imperador D. Pedro II e que teria pertencido a Camões, segundo informação manuscrita na página de rosto: “Luís de Camões, seu dono.” Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2008.
  • Lygia e a imortalidade da palavra. Rio de Janeiro: H. P. Comunicação, [2009?].
  • Dinamene: Alma minha gentil que te partiste. Rio de Janeiro: Edição do Autor, [2009?].

ReferênciasEditar

  1. «Leodegário A. de Azevedo Filho» (em inglês). BNE. Consultado em 10 de maio de 2020 
  2. «Entidades Estrangeiras Agraciadas com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Leodegário de Azevedo Filho". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 10 de agosto de 2020 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.