Lincoln Portela

político brasileiro

Lincoln Diniz Portela (Belo Horizonte, 3 de novembro de 1953) é um pastor evangélico, apresentador de televisão, radialista e político brasileiro, filiado ao Partido Liberal. É presidente da Igreja Batista Solidária.

Lincoln Portela
Lincoln Portela
Deputado federal por Minas Gerais
Período 1 de fevereiro de 1999
até atualidade
(5 mandatos consecutivos)
Dados pessoais
Nascimento 3 de novembro de 1953 (67 anos)
Belo Horizonte, Minas Gerais
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Maria Aparecida Diniz Portela
Pai: José Gonçalves Portela
Cônjuge Marilda Portela
Partido PST (1993-2000)
PSL (2000-2003)
PL (2003-2006)
PR (2006-2016)
PRB (2016-2018)
PL (2018-presente)
Religião Igreja Batista
Profissão Radialista e Pastor Evangélico
linkWP:PPO#Brasil

BiografiaEditar

Lincoln é formado em Teologia pelo Instituto Bíblico das Assembleias de Deus em Goiânia (1971-1974); Doutor em Teologia pela União Internacional Seção Brasil (2002) e Doutor em Divindade pela Unipaz (2005).[1] É pastor presidente da Igreja Batista Solidária desde 1992. A igreja foi fundada como Igreja Batista Vale da Benção, em 20 de junho de 1959, e renomeada em 3 de abril de 2005.[2]

Teve carreira como comunicador em Minas Gerais. Como radialista em Belo Horizonte, notabilizou-se como âncora, comentarista e apresentador na Rádio 88.7 FM, na Rádio 90.7 FM, na Rádio Atalaia AM, e na Rádio Cidade FM. Apresentou o programa Record em Notícias, na Rede Record de Televisão (1996-1998) e apresentou por seis anos o programa Alerta Geral, na Rede Super. Também foi Secretário Municipal Adjunto de Esportes de Belo Horizonte (1997-1998).[1]

Já na vida política, foi filiado a diversos partidos, e eleito deputado federal por Minas Gerais em 1998. Foi reeleito em 2002, 2006, 2010 e 2018.[1] É pai do deputado estadual Léo Portela.

Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[3] Já no Governo Michel Temer, votou contra a PEC do Teto dos Gastos Públicos.[3] Em abril de 2017 foi contrário à Reforma Trabalhista.[3] [4] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer.[3][5]

Referências

  1. a b c «Biografia do(a) Deputado(a) Federal Lincoln Portela». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  2. «Quem Somos | Igreja Batista Solidária». web.archive.org. 22 de julho de 2019. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  3. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  4. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  5. Deutsche Welle (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Carta Capital. Consultado em 18 de setembro de 2017 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.