Luíza Barreto Leite

actriz brasileira

Luíza Barreto Leite (Santa Maria, 1º de outubro de 1909 - Rio de Janeiro, 1º de dezembro de 1996) foi uma atriz, crítica e diretora teatral brasileira[1].

Luíza Barreto Leite
Nome completo Luiza Azevedo Barreto Leite
Nascimento 1 de outubro de 1909
Santa Maria
Morte 1 de dezembro de 1996 (87 anos)
Rio de Janeiro
Ocupação Atriz
Lançamento do livro "Teatro e Criatividade", de Luiza Barreto Leite, no Teatro Brasileiro de Comédia, em São Paulo, em 1975.

Biografia editar

Luiza Azevedo Barreto Leite, nasceu em 01 de outubro de 1909, em Santa Maria, sendo filha de João Baptista Barreto Leite (1876-1959) e Gonçalina Barreto Leite. Era neta do Coronel Luiz Gonzaga de Azevedo (1854-1909), o primeiro Intendente (Prefeito) eleito de Júlio de Castilhos, município onde fica a Estância Vista Alegre, que pertencera ao bisavô materno de Luiza, o farroupilha Serafim Corrêa de Barros, e onde sua avó, Francisca Corrêa de Azevedo, e sua mãe cresceram.

Com grandes atuações no teatro gaúcho, Luíza Leite ficou conhecida, nacionalmente, nas décadas de 1940 e 1950 ao fazer cinema. Sua estréia nas telonas foi no filme de Moacyr Fenelon: “Sob a Luz de Meu Bairro” de 1946. Foi uma das fundadoras do histórico grupo teatral Os Comediantes e também foi diretora de radioteatro da Rádio Mec[2].

Na família de Luíza Barreto Leite encontramos a sua sobrinha, Mariana de Moraes, os filhos (do seu casamento com o escritor e crítico de cinema José Sanz) : Sérgio Sanz e Luís Alberto Sanz (ambos cineastas).

É a autora do livro A mulher no teatro brasileiro, de 1965.

Carreira editar

Filmografia editar

Ano Título Personagem
1946 Sob a Luz do Meu Bairro
Fantasma por Acaso Mãe de Clarice
1947 Luz dos Meus Olhos
1948 Falta Alguém no Manicômio Madalena
Terra Violenta
Inconfidência Mineira
Mãe Adalgisa
1949 Caminhos do Sul
1951 Aí Vem o Barão Governanta
1952 Areias Ardentes Leonor
1955 Sinfonia Carioca Custódia [3]
1977 Ladrões de Cinema Americana [4]
1982 Insônia Senhora

Livros[5] editar

  • A Mulher no Teatro Brasileiro (1965)
  • Teatro e Criatividade (1975)
  • Teatro é Cultura: na Educação (1976)
  • O Teatro Na Educação Artística (1980)

Artigos editar

  • Tudo é Poesia (1954)
  • O Amor de ‘Metier' (1955)
  • Machado de Assis pelo TNC (1959)
  • A fase heróica (1966)
  • Paschoal e seus festivais (1978)
  • Oswald, o Oficina e o tempo (1996, crítica teatral)

Referências

  1. «Luiza Barreto Leite: Teatro e jornalismo para a Educação». educacaopublica.cecierj.edu.br. Consultado em 1 de março de 2023 
  2. Luiza Barreto Leite Mulheres no Cinema Brasileiro
  3. Cinemateca Brasileira, Sinfonia Carioca [em linha]
  4. «Ladrões de Cinema». Cinemateca Brasileira. Consultado em 15 de março de 2018 
  5. «Produção bibliográfica de Luíza Barreto Leite». bctb.eca.usp.br. Consultado em 1 de março de 2023 

Ligações externas editar

  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.