Ludolph van Ceulen

Ludolph van Ceulen (Hildesheim, 28 de janeiro de 1540Leida, 31 de dezembro de 1610) foi um matemático alemão radicado nos Países Baixos.[1]

Ludolph van Ceulen
Nascimento 28 de janeiro de 1540
Hildesheim, Alemanha
Morte 31 de dezembro de 1610 (70 anos)
Leida, Países Baixos
Nacionalidade alemão
Ocupação matemático
Orientado(a)(s) Willebrord Snel van Royen
Monumento para Ludolf van Ceulen na Pieterskerk (Leiden); é uma cópia de sua sepultura, que perdeu-se ca. 1800. O texto expressa o valor de π com 35 decimais.
De circulo & adscriptis liber (1619)

Ludolph van Ceulen empreendeu mais de trinta anos da sua vida aperfeiçoando o método de cálculo do número irracional Pi ().[2] O maior cálculo de casas decimais até o século XV foi 3,1415926535897932 feito pelo matemático árabe Jamshid Masud Al-Kashi, com 16 casas decimais.[3] Ludolph van Ceulen, no final do século XVI, calculou em 1596 um valor de com 35 casas decimais, começando com um polígono de 15 lados, dobrando o número de lados 37 vezes, e, logo em seguida, aumentando o número de lados.[4] O resultado foi o número 3,14159265358979323846264338327950288.

Sua mulher mandou gravar em seu túmulo o valor de com essas 35 casas decimais.[5][6]

BiografiaEditar

Ludolph van Ceulen nasceu em Hildesheim, em 1540. Sua mãe era Hester de Roode e seu pai Johannes van Ceulen, um mercante de "condições modestas".[7] De acordo com Mersius[8], Ludolph veio de "uma família grande", mais detalhes, no entanto, nos são desconhecidos. Devido a isso, muito provavelmente a educação de Ceulen se limitou ao fundamental, e é improvável que ele tenha frequentado qualquer tipo de faculdade nesse período. Seu trabalho matemático, além de dificultado pela falta de educação formal, foi ainda limitado pelo seu desconhecimento em latim e grego, línguas em que a maioria dos trabalhos e tratados científicos eram escritos. O avanço de seu conhecimento teve de se assegurar em traduções feitas por seus amigos e patronos, principalmente no que se refere aos trabalhos de Arquimedes, influência seminal na sua calculação do  .

Após a morte de seu pai, Ludolph viajou pela Europa até se assentar em Antwerp, com seu irmão Gert. Ali, foi tutorado em matemática por Iohan Pouwelsz.

É provável que Ludolph tenha se mudado para Delft numa tentativa de fugir da invasão espanhola nos Países Baixos, em 1567, já que Antwerp era um influente centro protestante na época. Sua fé e afiliação a religião é ainda um motivo de discussão...[carece de fontes?]

Em Delft, van Ceulen ensinou tanto matemática como esgrima, possuindo sua própria escola localizada no Monastério de Santa Ágata. Durante esse tempo, Ludolph esteve envolvido em duas disputas matemáticas. A primeira, com William Goudaan, quando Ceulen propôs uma solução ao seu teorema, que o último se negou a aceitar. A outra, com Simon van der Eycke, quando refutou sua incorreta quadratura do círculo.

Mudou-se, em 1594, para Leiden, com sua família. Ali também ensinou esgrima e matemática. Sua escola de esgrima era a única permitida pelo governo local, localizada em Faliedenbegijnkerk (apesar de seu desejo de que fosse construída no Hospital Catarina), e ele empreendeu grandes esforços para que continuasse assim. Foi nesse período que ele escreveu seu livro mais famoso, Vander Cirkel, que publicou em 1596, que calculava Pi até a trigésima casa decimal, utilizando o método de Arquimedes: para isso, dividiu um polígono em 2^66 lados. A soma total superava 30 bilhões.[9] Essa exatidão cumpria nenhum propósito prático, e foi guiada por uma curiosidade pessoal pelo número.

Em Leiden, no ano de 1598, Ceulen participou de diversos comitês envolvendo taxas e patentes marítimas. Foi nesse ano, também, que Ludolph abriu a primeira escola de engenharia da cidade, localizada no mesmo prédio em que ele ensinava esgrima. Sobreviveu seus últimos dez anos do ensino de aritmética. Seu pupilo mais famoso foi Willebrod Snel, que publicou e traduziu seus trabalhos ao latim. Ceulen morreu em 1610. A maioria de seus trabalhos foram publicados postumamente por sua segunda esposa ou por amigos, como era o caso de Snel.

Ludolph se casou duas vezes: com Marick Jansen, com quem teve cinco filhos. Jansen morreu em 1578, e Ceulen casou no mesmo ano com Adriana Simondochter, com quem teve cinco filhos.[10][11]

LegadoEditar

Os primeiros trinta dígitos de   são chamados de número ludolfino. Em homenagem ao seus esforços,   é, nas línguas germânicas, também chamado de número ludolfino.[12]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Ludolph van Ceulen (em inglês) no Mathematics Genealogy Project
  2. «Van_Ceulen biography». www-history.mcs.st-andrews.ac.uk. Consultado em 5 de abril de 2017 
  3. «Nederlandse Wiskunde in de 17e eeuw». 5 de maio de 2006. Consultado em 5 de abril de 2017 
  4. «Vanden circkel. :: History of Mathematics». lhldigital.lindahall.org. Consultado em 5 de abril de 2017 
  5. «De circulo et adscriptis liber & Surdorum quadraticorum arithmetica. :: History of Mathematics». lhldigital.lindahall.org. Consultado em 5 de abril de 2017 
  6. Peacock, George (1820). A Collection of Examples of the Applications of the Differential and Integral Calculus. Cambridge: Cambridge Press. p. 70 
  7. Westfall, Richard S. (1999). «Ceulen, Ludolph van». The Galileo Project. Consultado em 11 de agosto de 2021 
  8. Mersius, Ioannis J. (1665). Athenae Batavae, sive de vrbe Leidensi & academia virisque claris; qui utramque ingenio suo, atque scriptis, illustrarunt: libri dvo. Leiden: [s.n.] 
  9. Hasan, Heather (2006). Archimedes: the Father of Mathematics. New York: The Rosen Publishing Group. p. 46 
  10. Struik, Dirk J. «Ceulen, Ludolph van». Dictionary of Scientific Biography. Consultado em 11 de agosto de 2021 
  11. O'Connot, J. J. (2009). «Ludolph van Ceulen (1540 - 1610)». McTutor History of Mathematics. Consultado em 11 de agosto de 2021 
  12. Bold, Benjamim (1999). Famous Problems of Geometry and How to Solve Them. Estados Unidos: Courier Company 


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Categoria no Commons
  Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.