Abrir menu principal
MC Pikachu
Informação geral
Nome completo Matheus Sampaio Correa
Também conhecido(a) como MC Pikachu
Nascimento 27 de novembro de 1999 (20 anos)
Local de nascimento São Paulo, São Paulo
Brasil
Nacionalidade Brasileiro
Gênero(s) Funk paulista
Ocupação(ões) Cantor
Instrumento(s) vocal
Período em atividade 2014–2018
Gravadora(s) GR6 Explode
Afiliação(ões) MC Bin Laden, MC Brinquedo
Página oficial Página oficial

Matheus Sampaio Correa (São Paulo, São Paulo, 27 de novembro de 1999), mais conhecido pelo seu nome artístico MC Pikachu, é um cantor de funk paulista.[1]

BiografiaEditar

Matheus nasceu na cidade de São Paulo, em Itaquera, mudando-se para Suzano, localizado na Grande São Paulo posteriormente, e ingressou na carreira do funk ousadia no ano de 2015, aos 16 anos, através de um video caseiro postado no youtube, que abriu portas para a sua participação no videoclipe de seu amigo MC Bin Laden. O cantor teve sua primeira notoriedade com o single "Feliz Natal", com participação de MC Bin Laden e MC 2K.

MC Pikachu causou polêmica devido às letras de conteúdo explicitamente pornográfico em algumas músicas, mais notável na canção "Tava na Rua",[2]onde também fez referências à drogas ilícitas,[3]isso ainda pelo fato do cantor ser menor de idade, chegando a ser impedido de fazer shows.[2] Uma versão dessa música foi feita com a banda de arrocha Rei da Cacimbinha, chamada "Tava no Boteco", com uma letra mais "light".[4] Seu sucesso fez com que Pikachu fosse considerado como um dos principais representantes do subgênero do funk paulista conhecido como "funk ousadia",[5] sendo que sites noticiavam que ele e MC Brinquedo fizeram desta a "profissão dos sonhos" para os jovens da periferia de São Paulo.[6]

Chamou atenção da mídia ao ter a sua canção "Choque" indicada pelo jornal The New York Times, como parte integrante da lista das 30 músicas mais "importantes, históricas e recentes" do país, juntamente com o artista MC Bin Laden.[7] Tal fato gerou controvérsias na mídia, chamando atenção para o lírico das canções, sendo que sites a chamaram de música pornográfica.[8]

No final do ano de 2016, Pikachu lançou uma música chamada "Vai toma", com participação de MC Fioti e referências à Tim Maia e Mamonas Assassinas, a qual se tornou um dos destaques do gênero no Spotify do Brasil e do Paraguai.[9]

No dia 11 de junho de 2017, MC Pikachu foi internado após sentir fortes dores de cabeça quando fazia uma viagem a Manaus. Ao retornar a São Paulo, o músico foi diagnosticado com hidrocefalia (acúmulo de líquido no cérebro) e teve que passar por uma cirurgia na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), na última segunda (18) para a redução do líquido. Após realizar uma ressonância magnética,os médicos descobriram um pequeno tumor, que foi retirado para biópsia no última quarta feira dia 20/6/17.

Após resultados, fora constatado um tumor chamado Germinoma Pineal, localizado na região pineal do cérebro, de difícil tratamento, por estar na região central deste, impossibilitando cirurgias como forma de tratamento, desde então o MC vem passando por sessões de quimioterapias e radioterapias.

DiscografiaEditar

Álbuns
  • Choque Nelas (2015)
Singles[10]
  • "Feliz Natal"
  • "I Love Favela"
  • "Profissional"
  • "Vai toma" (part. MC Fioti)
  • "Red Bull"
  • "Rajada"
  • "To Bolado"
  • "Ih Fudeu (part. MC Brinquedo)"
  • "La no meu Barraco"
  • "Cade o Beck"
  • "Tava no fluxo"
  • "Tava na Rua"
  • "Novinha Profissional"
  • "Vou te Rasgar"
  • "Karate"
  • "Vai Safada (part. MC Brinquedo)"
  • "Cabaré"
  • "Romântico"
  • "Guarda-Chuva"

Referências

  1. «"Just Dance" dos MCs MC Brinquedo e MC Pikachu encaram desafio de game». G1. Consultado em 1 de fevereiro de 2016. G1 chama jovens funkeiros para testar habilidade no jogo, veja resultado. Eles deixaram "passinho do romano" de lado e dançaram Pharrell e Jessie J. 
  2. a b «Juiz da Vara da Infância proíbe show de MC Pikachu em Imperatriz, Manaus». G1. Consultado em 1 de fevereiro de 2016. Juiz alega que ele canta músicas com conteúdo pornográfico e sexista. Multa em caso de descumprimento foi fixada em R$ 500 mil. 
  3. Ricardo Senra (27 de abril de 2015). «Caso MC Melody ofusca "erotização de meninos" no funk». R7 
  4. «Cantor de "Muriçoca", Rei da Cacimbinha viu cachê multiplicar em 1 ano». UOL. Consultado em 9 de janeiro de 2017 
  5. «Saiba quanto ganham e como vivem os funkeiros mirins de São Paulo». R7. Consultado em 9 de janeiro de 2017 
  6. «Funkeiro vira profissão dos sonhos na periferia e garante cachê de R$ 25 mil por show de dez minutos». R7. Consultado em 9 de janeiro de 2017 
  7. «'NY Times' indica, entre 30 músicas brasileiras, música pornográfica de MC Pikachu». O Globo. Consultado em 9 de janeiro de 2017 
  8. «New York Times inclui MC Bin Laden, MC Pikachu e Sepultura em lista de artistas brasileiros essenciais». R7. Consultado em 9 de janeiro de 2017 
  9. «MC Pikachu - Vai toma». Spotify. Consultado em 9 de janeiro de 2017 
  10. «Perfil no itunes». iTunes. Consultado em 9 de janeiro de 2017 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.