Abrir menu principal

Malaya (filme)

filme de 1950 dirigido por Richard Thorpe
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Cinema.
Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde agosto de 2016.
Malaya
 Estados Unidos
1949 •  pb •  98 min 
Direção Richard Thorpe
Produção Edwin H. Knopf
Roteiro Manchester Boddy (história)
Frank Fenton
Elenco Spencer Tracy
James Stewart
Gênero drama de guerra
Música Bronislau Kaper
Companhia(s) produtora(s) MGM
Distribuição MGM
Lançamento Estados Unidos 27 de dezembro de 1949
Idioma língua inglesa
Página no IMDb (em inglês)

Malaya é um filme de guerra estadunidense de 1949 dirigido por Richard Thorpe para a Metro-Goldwyn-Mayer. Foi o último filme de Sydney Greenstreet.

ElencoEditar

 
James Stewart e Valentina Cortese durante as filmagens em foto publicitária do filme

SinopseEditar

Em janeiro de 1942, pouco tempo depois da entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial o repórter John Royer que estava no Oriente é chamado de volta pelo editor John Manchester. Fica sabendo que os americanos estão desesperados para conseguir borracha para os veículos do exército então ele avisa que há grandes depósitos na Malásia, escondidos das tropas invasoras japonesas que vieram de Singapura. Os militares aceitam o plano de Royer e ele pede a ajuda do contrabandista Carnaghan que está preso em Alcatraz mas conhece como ninguém a região. Royer esta ressentido pela perda de um irmão na guerra e quer participar diretamente da ação com Carnaghan. A dupla visita em sigilo três grandes proprietários, um inglês, um hispano-brasileiro e um alemão. Os dois primeiros concordam em vender a borracha aos americanos mas o alemão os trai e prepara uma emboscada, obrigando-lhes a combaterem diretamente os japoneses liderados pelo Coronel Tomura.

ProduçãoEditar

O roteiro do filme se baseia no plano de Manchester Boddy para conseguir a borracha da Malásia ocupada pelos japoneses após um incêndio destruir grande parte do material estocado pelo governo numa fabrica da Firestone Tire and Rubber Company em Fall River (Massachusetts). O personagem "John Manchester", interpretado por Lionel Barrymore, foi baseado em Boddy.[1]

O filme foi originariamente planejado por Dore Schary para a RKO sob o título de Operation Malaya. Howard Hughes rejeitou tanto Operation Malaya como Battleground e Schary negociou com a MGM.[2] O filme foi terminado pela MGM em fins de 1948 e adiado pela hesitação em lançar um filme sobre a Segunda Guerra Mundial.[3]

RecepçãoEditar

De acordo com os registros da MGM o filme arrecadou 1.959.000 dólares nos Estados Unidos e Canadá e 1.128.000 dólares em outros países, resultando em um lucro de 691.000 dólares.[4]

  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. p. 187 Mavis, Paul The Espionage Filmography: United States Releases, 1898 through 1999 McFarland, 3 de março de 2011
  2. p. 724 Porter, Darwin Howard Hughes: Hell's Angel Blood Moon Productions, Ltd., 2005
  3. p, 232 Parish, James Robert & Mank, Gregory W. The Hollywood Reliables Arlington House, 1980
  4. The Eddie Mannix Ledger, Los Angeles: Margaret Herrick Library, Center for Motion Picture Study .
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.