Abrir menu principal
Manoel Fernandes de Lima
Manoel Fernandes.jpg
Manoel Fernandes de Lima
Prefeito de Bandeiramamanguape.png Mamanguape
Período
- 30 de novembro de 1959
até 30 de novembro de 1963

- 31 de janeiro de 1969 até 31 de janeiro de 1973
Cônjuge Guilhermina de Novaes Fernandes
Partido PSD (19451966)
MDB (1966-1980)
PMDB (1980-1998)
Religião católico

Manoel Fernandes de Lima (Mamanguape, 1 de janeiro de 1903João Pessoa, 17 de novembro de 1998) foi um usineiro, empresário e político brasileiro. Foi acionista do Banco Nacional do Norte (Banorte), proprietário e diretor-presidente da Usina Monte Alegre e prefeito de Mamanguape duas vezes.

BiografiaEditar

Filho do fazendeiro Antônio Fernandes Sobrinho e de Maria Caetano Fernandes de Lima. Foi irmão do deputado estadual e governador da Paraíba José Fernandes de Lima e do deputado estadual, deputado federal e governador João Fernandes de Lima, pai do prefeito de Mamanguape Gustavo Fernandes de Lima Sobrinho e avô do deputado estadual Ariano Fernandes.[1]

Casou com Guilhermina de Novaes Fernandes, conhecida como dona Dadá, teve cinco filhos: Gustavo, Guilherme, Maria Elizabeth, Maria Vanise e Maria Célia.

Fundou em 1940 ao lado de seus irmãos, a Usina Monte Alegre SA.,[2] localizada às margens da BR-101, na entrada do município de Mamanguape.

Quando prefeito criou diversos bairros da cidade de Mamanguape, já que doou terrenos de sua propriedade para distribuição à população. Além disso, por falta de orçamento na prefeitura, pagou diversas vezes os servidores da prefeitura com dinheiro próprio.[3]

Em sua homenagem, existe hoje em seu nome um conjunto habitacional em sua cidade natal e uma escola pública na cidade de Itapororoca com seu nome.

Carreira políticaEditar

  • 1959: foi eleito prefeito de Mamanguape pelo PSD, com 2.604 votos (69,68%) dos votos válidos. Seu adversário, Adailton Coelho Costa, filiado ao PART, obteve 1.133 votos (30,32%).
  • 1968: foi eleito novamente prefeito de Mamanguape pelo MDB, seu vice-prefeito foi Miguel Thomaz Soares, obteve 2.643 votos (56,1%). Seus adversários foram Sebastião Alves Lins da ARENA, Astrogildo Rosas de Vasconcelos da ARENA2, Manuel Pereira Gomes da ARENA3 e Antônio de Araújo Macêdo do MDB2, que juntos tiveram 1.998 votos (43,9%).[4]

Referências

  1. Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Mamanguape: Apogeu, Declínio e Ressurgimento, João Pessoa, PB. Editora Ideia. 2009
  2. Site da Usina Monte Alegre http://www.acucaralegre.com.br/
  3. Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Mamanguape: Apogeu, Declínio e Ressurgimento, João Pessoa, PB. Editora Ideia. 2009
  4. Site do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, Sistema Histórico de Eleições
Precedido por
Francisco Gerbasi
Prefeito de Mamanguape
30 de novembro de 195930 de novembro de 1963
Sucedido por
José Castor do Rêgo
Precedido por
José Castor do Rêgo
Prefeito de Mamanguape
31 de janeiro de 196931 de janeiro de 1973
Sucedido por
José Castor do Rêgo
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.