María Antonia Martínez

política espanhola

María Antonia Martínez García (Molina de Segura, 18 de maio de 1953) é uma política espanhola, presidente da Região de Múrcia em duas ocasiões: interinamente em abril de 1984, e de 1993 a 1995. Foi a primeira mulher a presidir uma comunidade autônoma na Espanha.[1]

María Antonia Martínez
Presidente da Região de Múrcia
Período 28 de abril de 199326 de junho de 1995
Antecessor(a) Carlos Collado
Sucessor(a) Ramón Luis Valcárcel
Senadora nas Cortes Gerais
por designação da Assembleia Regional de Múrcia
Período 26 de junho de 199515 de janeiro de 2008
Deputado na Assembleia Regional de Múrcia
pela circunscrição n.º 3
Período 14 de junho de 199113 de junho de 1999
Dados pessoais
Nome completo María Antonia Martínez García
Nascimento 18 de maio de 1953 (69 anos)
Molina de Segura, Espanha
Nacionalidade espanhola
Alma mater Universidade de Múrcia
Partido Partido Socialista Operário Espanhol

BiografiaEditar

Formada em direito na Universidade de Múrcia, iniciou sua carreira profissional como advogada, com especialização em direito do trabalho, junto à Unión General de Trabajadores (UGT), sindicato próximo ao Partido Socialista, em Molina de Segura, Lorquí e Ceutí.[2]

Em seguida, foi aprovada nos concursos para a deputação provincial de Múrcia, antes de se tornar advogada do departamento de saúde do Governo da Região de Múrcia.

Depois de nomeada Secretária-Geral do Departamento de Economia e Finanças do Conselho Regional da Região de Murcia, que antecedeu o governo regional autônomo, foi eleita, em 20 de junho de 1983, Vice-Presidente e Assessora para as Relações Autonómicas pelo Presidente da Região, Andrés Hernández Ros.[3]

Após a renúncia deste último, acusado de corrupção e nepotismo, em março de 1984, assumiu o mandato da presidência até a posse de Carlos Collado.[4]

Em 1990, passou a fazer parte da Executiva Regional do PSRM-PSOE e, em 1991, do Comitê Federal do PSOE. Nas eleições autonómicas de 1991, foi eleita Deputada na Assembleia Regional de Múrcia pelo PSRM-PSOE, servindo como primeira vice-presidência da Assembleia.

Presidente da Região de MúrciaEditar

Em 16 de abril de 1993, o então Presidente da Região de Múrcia, Carlos Collado, em conflito com a liderança do PSRM-PSOE e questionado pelo tribunal regional de contas, renunciou ao cargo.[5]

Então apoiadora do vice-presidente do governo espanhol da época, Alfonso Guerra,[6] ela foi designada uma semana depois para suceder Collado.[7] Após apresentar um programa centrado na solidariedade social e no emprego,[8] María Antonia Martínez foi eleita por 24 votos a 16, com 4 abstenções.[9] Ela foi então a primeira mulher a liderar uma comunidade autônoma na Espanha.[1]

Em 24 de abril de 1994, foi eleita secretária-geral da Federação Socialista de Múrcia com 58,7% dos votos, sem o apoio da corrente social-democrata.[10]

Nas eleições regionais de 1995, ela se apresentou como a líder dos socialistas para se reeleger como Presidente regional, mas foi amplamente derrotada pelo Partido Popular (PP) liderado por Ramón Luis Valcárcel. Obteve apenas 31,7% dos votos, queda de quatorze pontos, e 15 deputados, ou nove a menos que em 1991, enquanto o PP obteve 52,3% dos votos expressos e 26 eleitos.

Senadora por MúrciaEditar

Após o resultado eleitoral das eleições regionais de 1995, em que o PSRM-PSOE perdeu o Governo Regional, María Antonia Martínez ocupou a Secretaria-Geral dos Socialistas Murcianos, e liderou a oposição ao Governo de Ramón Luis Valcárcel até 1999, quando seu partido perdeu as eleições novamente, já com o socialista Ramón Ortíz como candidato. Em 12 de julho de 1995, assumiu o cargo de senadora designada pela Assembleia Regional de Múrcia,[11] cargo para o qual foi sucessivamente reconduzida em 1999[12] e 2003.[13] Dentro do Grupo Parlamentar Socialista ocupou vários cargos, tanto nas várias Comissões como nas delegações permanentes, como no mesmo Grupo, da qual foi Porta-Voz Adjunta e Secretária Geral. Abandonou o cargo em julho de 2007, quando ingressou como especialista de serviços jurídicos da Comunidade Autónoma da Região de Múrcia.

Em maio de 2008, foi nomeada pelo Parlamento Autônomo da Região de Murcia como Conselheira da entidade financeira Cajamurcia.

Referências

  1. a b «Los antecesores del actual Presidente» (em espanhol). La Opinión de Murcia. 15 de junho de 2011. Consultado em 25 de agosto de 2021 
  2. «María Antonia Martínez García» (em espanhol). Gran Encoclopedia de España. Consultado em 26 de agosto de 2021 
  3. «Decreto 10/1983, de 20 de junio, por el que se nombra Vicepresidenta del Consejo de Gobierno y Consejera de Relaciones Autonómicas de la Comunidad Autónoma de la Región, a doña María Antonia Martínez García» (em espanhol). Boletim Oficial da Região de Múrcia. 21 de junho de 1983. Consultado em 26 de agosto de 2021 
  4. «El soborno de periodistas fuerza la dimisión de Hernández Ros como presidente autonómico de Murcia» (em espanhol). El País. 5 de março de 1984. Consultado em 26 de agosto de 2021 
  5. «Collado formaliza su dimisión como presidente de Murcia en un escrito sin explicaciones» (em espanhol). El País. 20 de abril de 1993. Consultado em 25 de agosto de 2021 
  6. «Una militante disciplinada con amplia experiencia en el Gobierno regional» (em espanhol). El País. 17 de abril de 1993. Consultado em 25 de agosto de 2021 
  7. «El PSOE designa a su candidata a la presidencia del Gobierno de Murcia» (em espanhol). El País. 24 de abril de 1993. Consultado em 25 de agosto de 2021 
  8. «Antonia Martínez presenta su programa para el Gobierno de Murcia» (em espanhol). El País. 27 de abril de 1993. Consultado em 25 de agosto de 2021 
  9. «María Antonia Martínez, elegida presidenta de la autonomía murciana» (em espanhol). El País. 28 de abril de 1993. Consultado em 25 de agosto de 2021 
  10. «Los guerristas ganan en Murcia» (em espanhol). El País. 25 de abril de 1994. Consultado em 25 de agosto de 2021 
  11. «Ficha de la Senadora - V Legislatura» (em espanhol). Senado da Espanha. Consultado em 26 de agosto de 2021 
  12. «Ficha de la Senadora - VI Legislatura» (em espanhol). Senado da Espanha. Consultado em 26 de agosto de 2021 
  13. «Ficha de la Senadora - VII Legislatura» (em espanhol). Senado da Espanha. Consultado em 26 de agosto de 2021