Abrir menu principal

Maria Vicência Bressane Leite

Maria Vicência
Nome completo Maria Vicência Bressane Leite
Nascimento c. 1783
Santa Maria dos Olivais, freguesia de Lisboa, Reino de Portugal Portugal
Morte 28 de junho de 1868 (85 anos)
São Gonçalo da Campanha do Rio Verde, Minas Gerais, Império do Brasil Império do Brasil Brasil
Nacionalidade portuguesa

Maria Vicência Bressane Leite (Santa Maria dos Olivais, freguesia de Lisboa, 1783São Gonçalo do Sapucaí, 28 de junho de 1868) é uma das pretensas noivas do poeta português Bocage[1].

BiografiaEditar

Nascida na freguesia de Santa Maria dos Olivais, era filha de Antônio Bressane Leite, Capitão Tenente da Armada Portuguesa, e D. Teresa Doroteia da Silva. Foi batizada em Olivais no dia 10 de agosto de 1783[2].

Em 1810, logo após ficar viúvo, o coronel Antônio decide ir viver no Rio de Janeiro, trazendo consigo Maria Vicência, à época com 26 anos, sua filha Ana Bárbara e o genro Manoel de Moura Leitão[2]. Após breve estadia no Rio de Janeiro, mudam-se para Minas Gerais, onde o pai se tornara rico lavrador de ouro. Quando a morte do pai, ela se transfere para a cidade de Campanha, em Minas Gerais, onde viveria com os sobrinhos, até a morte do tio que ocasionara sua ida para São Gonçalo do Sapucaí.

Envolvimento com BocageEditar

São raros e curtos os relatos sobre o envolvimento de Maria Vicência com o poeta Bocage. Sabe-se, porém, que em muitos de seus poemas o poeta se dirigia à mesma com o pseudônimo de Márcia[3]. O que se conhece de sua biografia é baseado em memórias publicadas pelo magistrado Lúcio de Mendonça em uma revista carioca. Mendonça afirmava ter conhecido Vicência quando em passagem por São Gonçalo, do que escreveu:

  Vegetava a um canto, caolha e sórdida, quase mentecapta, mas ainda famosa pela desenvoltura bocagiana dos ditos e das anedotas.
[4]
 

Ainda segundo Mendonça, através de relatos do sobrinho de Vicência, João Bressane, anos após a morte da pretensa noiva, o poeta Bocage teria frequentado a casa do capitão Antônio Bressane Leite[3], pai de Maria Vicência, alto comissariado do Governo português.

Últimos anosEditar

Já residindo em São Gonçalo e em avançada idade, Maria Vicência se casa com o Coronel José Francisco Pereira, passando a residir no extinto distrito do Ouro Fala[4]. Após a morte do marido Vicência se mudou para a sede do município onde veio a falecer em 28 de junho de 1868[2].

Representações na culturaEditar

Referências

  1. Piwnik, Marie-Hélène. «Premières remarques sur certains dédicateires des sonnets de Bocage» (PDF) (em francês). Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Consultado em 6 de maio de 2015 
  2. a b c «Família Bressane». Consultado em 6 de maio de 2015  Parâmetro desconhecido |públicado= ignorado (ajuda)
  3. a b Tavares, Flávia (7 de março de 2008). «Cinco gerações de gente ousada». O Estado de S. Paulo. Consultado em 6 de maio de 2015 
  4. a b de Mendonça, Lúcio (janeiro de 1906). «A Noiva de Bocage». Rio de Janeiro. Kosmos 
  5. «Bocage». Amor de Perdição. Consultado em 6 de maio de 2015. Arquivado do original em 27 de setembro de 2007