Marshall Nirenberg

Marshall Warren Nirenberg (Nova Iorque, 10 de abril de 1927 — Nova Iorque, 15 de janeiro de 2010[1]) foi um bioquímico estadunidense.

Marshall Nirenberg
Nascimento 10 de abril de 1927
Nova Iorque
Morte 15 de janeiro de 2010 (82 anos)
Nova Iorque
Nacionalidade estadunidense
Alma mater Universidade da Flórida
Universidade de Michigan
Prêmios Medalha Nacional de Ciências (1964), Prêmio Charles-Leopold Mayer (1967), Prêmio Albert Lasker de Pesquisa Médica Básica (1968), Nobel prize medal.svg Nobel de Fisiologia ou Medicina (1968), Medalha Franklin (1968), Prêmio Louisa Gross Horwitz (1968)
Causa da morte Câncer
Campo(s) bioquímica
Notas Membro da Pontifícia Academia das Ciências

Foi agraciado, juntamente com Har Khorana e Robert Holley, com o Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1968, por terem decifrado a primeira sequência de nucleotídeos de DNA, que sintetizam a fenilalanina.

PesquisaEditar

Em 1958, experimentos e análises como o experimento Avery-MacLeod-McCarty, o experimento Hershey-Chase, a estrutura Watson-Crick e o experimento Meselson-Stahl mostraram que o DNA é a molécula da informação genética. Não se sabia, porém, como o DNA direcionava a expressão de proteínas, ou qual o papel do RNA nesses processos. Nirenberg se uniu a Heinrich Matthaei no National Institutes of Health para responder a essas perguntas. Eles produziram RNA composto apenas de uracila, um nucleotídeo que só ocorre no RNA. Eles então adicionaram este RNA sintético de poliuracila a um extrato livre de células de Escherichia coli que continha DNA, RNA, ribossomos e outras máquinas celulares para a síntese de proteínas. Eles adicionaram DNase, que separa o DNA, de modo que nenhuma proteína adicional seria produzida além da de seu RNA sintético. Eles então adicionaram 1 aminoácido marcado radioativamente, os blocos de construção das proteínas, e 19 aminoácidos não marcados ao extrato, variando o aminoácido marcado em cada amostra. Apenas no extrato contendo a fenilalanina marcada radioativamente, a proteína resultante também era radioativa. Isso implicava que o código genético para fenilalanina no RNA consistia em uma repetição de bases de uracila. Na verdade, como sabemos agora, é UUU (três bases de uracila em uma fileira). Este foi o primeiro passo para decifrar os códons do código genético e a primeira demonstração do RNA mensageiro (veja o experimento de Nirenberg e Matthaei).[2][3][4][5][6][7][8]

Em agosto de 1961, no Congresso Internacional de Bioquímica em Moscou, Nirenberg apresentou um artigo a um pequeno grupo de cientistas. Francis Crick convenceu os líderes da conferência a convidar Nirenberg para repetir sua atuação no dia seguinte.[9][10] Falando antes do congresso reunido de mais de mil pessoas, Nirenberg eletrificou a comunidade científica. Ele rapidamente recebeu grande atenção científica para esses experimentos. Em poucos anos, sua equipe de pesquisa realizou experimentos semelhantes e descobriu que as repetições de três bases de adenosina (AAA) produziam o aminoácido lisina e as repetições de citosina (CCC) produziam prolina. A próxima descoberta veio quando Philip Leder, um pesquisador de pós-doutorado no laboratório de Nirenberg, desenvolveu um método para determinar o código genético em pedaços de tRNA (veja o experimento de Nirenberg e Leder). Isso acelerou muito a atribuição de códons de três bases aos aminoácidos, de modo que 50 códons foram identificados dessa maneira. Os experimentos de Khorana confirmaram esses resultados e completaram a tradução do código genético.

O período entre 1961 e 1962 é frequentemente referido como a "corrida da codificação" por causa da competição entre os laboratórios de Nirenberg no NIH e o ganhador do Nobel Severo Ochoa na Escola de Medicina da Universidade de Nova York, que tinha uma equipe enorme. Diante da possibilidade de ajudar o primeiro cientista do NIH a ganhar um prêmio Nobel, muitos cientistas do NIH colocaram de lado seu próprio trabalho para ajudar Nirenberg a decifrar os códons do mRNA para aminoácidos. O Dr. DeWitt Stetten Jr., diretor do Instituto Nacional de Artrite e Doenças Metabólicas, chamou esse período de colaboração de "o melhor momento do NIH".[11]

A pesquisa posterior de Nirenberg se concentrou em neurociência, desenvolvimento neural e os genes homeobox.

Referências

  1. «Nirenberg, decifrador do código genético, morre aos 82 nos EUA». Folha.com 
  2. Leder, P; Nirenberg, MW (1964), «RNA Codewords and Protein Synthesis, III. On the Nucleotide Sequence of a Cysteine and a Leucine RNA Codeword» (publicado em December 1964), Proceedings of the National Academy of Sciences, 52 (6), pp. 1521–1529, Bibcode:1964PNAS...52.1521L, PMC 300480 , PMID 14243527, doi:10.1073/pnas.52.6.1521  Verifique data em: |data-publicacao= (ajuda)
  3. Eiserling, F; Levin, JG; Byrne, R; Karlsson, U; Nirenberg, MW; Sjoestrand, FS (1964), «Polyribosomes and DNA-dependent Amino Acid Incorporation in Escherichia coli Extracts» (publicado em December 1964), Journal of Molecular Biology, 10 (3), pp. 536–40, PMID 14257696, doi:10.1016/S0022-2836(64)80073-5  Verifique data em: |data-publicacao= (ajuda)
  4. BLADEN, HA; BYRNE, R; LEVIN, JG; NIRENBERG, MW (1965), «An electron microscopic study of a DNA-ribosome complex formed in vitro» (publicado em Jan 1965), J. Mol. Biol., 11, pp. 78–83, PMID 14255762, doi:10.1016/S0022-2836(65)80172-3 
  5. BERNFIELD, MR; NIRENBERG, MW (1965), «RNA Codewords and Protein Synthesis: The Nucleotide Sequences of Multiple Codewords for Phenylalanine, Serine, Leucine, and Proline» (publicado em Jan 29, 1965), Science, 147 (3657), pp. 479–84, Bibcode:1965Sci...147..479B, PMID 14237203, doi:10.1126/science.147.3657.479 
  6. TRUPIN, JS; ROTTMAN, FM; BRIMACOMBE, RL; LEDER, P; Bernfield, MR; Nirenberg, MW (1965), «RNA Codewords and Protein Synthesis, Vi. On the Nucleotide Sequences of Degenerate Codeword Sets for Isoleucine, Tyrosine, Asparagine, and Lysine», Proc. Natl. Acad. Sci. U.S.A., 53 (4), pp. 807–11, Bibcode:1965PNAS...53..807T, PMC 221071 , PMID 14324538, doi:10.1073/pnas.53.4.807 
  7. Jones, OW; Nirenberg, MW (1966), «Degeneracy in the amino acid code», Biochim. Biophys. Acta, 119 (2), pp. 400–6, PMID 5335948, doi:10.1016/0005-2787(66)90198-5 
  8. Kellogg, DA; Doctor, BP; Loebel, JE; Nirenberg, MW (1966), «RNA codons and protein synthesis. IX. Synonym codon recognition by multiple species of valine-, alanine-, and methionine-sRNA», Proc. Natl. Acad. Sci. U.S.A., 55 (4), pp. 912–9, Bibcode:1966PNAS...55..912K, PMC 224250 , PMID 5327071, doi:10.1073/pnas.55.4.912 
  9. Caskey, C. Thomas, «Obituary: Marshall Nirenberg (1927–2010)», Nature, 464 (7285), Bibcode:2010Natur.464...44C, PMID 20203601, doi:10.1038/464044a 
  10. Leder, Philip, «Retrospective. Marshall Warren Nirenberg (1927–2010)», Science, 327 (5968), PMID 20167780, doi:10.1126/science.1187484 
  11. «Nirenberg Introduction - history - Office of NIH History and Stetten Museum». history.nih.gov. Consultado em 15 de janeiro de 2021 

Ligações externasEditar


Precedido por
Ragnar Granit, Haldan Hartline e George Wald
Nobel de Fisiologia ou Medicina
1968
com Robert Holley e Har Khorana
Sucedido por
Max Delbrück, Alfred Hershey e Salvador Luria
Precedido por
Murray Gell-Mann
Medalha Franklin
1968
Sucedido por
John Archibald Wheeler


  Este artigo sobre um(a) médico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.