Megalosauroidea

Megalosauroidea foi uma superfamília de dinossauros terópodes da infra-ordem Tetanurae que viveram do Jurássico Médio até o Cretáceo Superior.[1] O grupo é definido como Megalosaurus bucklandii e todos os táxons compartilhando um ancestral comum mais recente com ele do que com Allosaurus fragilis ou Passer domesticus.[2] Os membros do grupo incluem Spinosaurus, Megalosaurus e Torvosaurus.

Como ler uma infocaixa de taxonomiaMegalosauroidea
Ocorrência: Jurássico - Cretáceo
Eustreptospondylus head.jpg
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Clado: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Subordem: Theropoda
Superfamília: Megalosauroidea
Famílias
Sinónimos

ClassificaçãoEditar

O nome Spinosauroidea é às vezes usado no lugar de Megalosauroidea. A superfamília Spinosauroidea foi nomeada em 1915 por Ernst Stromer. É um sinônimo de Megalosauroidea em quase todas as análises filogenéticas modernas e, portanto, é redundante. Spinosauroidea foi definido como um clado em 1998 por Paul Sereno como o clado com o ramo que contém o ancestral comum do Spinosaurus e Torvosaurus e todos os seus descendentes. Thomas Holtz em 2004 definiu um clado de ramificação com o mesmo nome contendo todas as espécies mais próximas do Spinosaurus do que do Passer domesticus. O ICZN sustenta que mesmo os nomes de clados (que ainda não têm nenhum órgão regulador) devem ser substituídos se tiverem um sufixo de táxon tradicional e forem sinônimos de táxons classificados no nível da superfamília ou abaixo dele. A antiguidade de Megalosauroidea não foi seguida na maior parte da literatura paleontológica durante os anos 1990 e início dos anos 2000. Uma série de artigos que apóiam a validade do Megalosaurus como gênero, as relações dos megalossauróides e a colocação dos "espinossauróides" entre eles, publicados entre 2008 e 2010, argumentam que Megalosauroidea era de fato o nome válido para o grupo.[2]

A classificação dos megalosauroides segue um estudo de Benson em 2010. Observe que vários taxa "curinga"[2] que são provavelmente megalosauroides foram excluídos da árvore final, incluindo Magnosaurus, Piveteausaurus e Streptospondylus.[2] Mais tarde, Magnosaurus e Streptospondylus foram adicionados na árvore final.[3] Eles são conhecidos por permanecerem muito fragmentados para serem classificados de forma confiável.[2] Alguns desses taxa 'curinga', como Poekilopleuron e Megaraptor, foram considerados possíveis megalosauroides no passado, mas a análise descobriu que eles são mais provavelmente alosauroides.[2]

Megalosauroidea


Xuanhanosaurus




Marshosaurus




Condorraptor



Piatnitzkysaurus








Chuandongocoelurus



Monolophosaurus  




Spinosauridae


Baryonyx



Suchomimus  





Irritator  



Spinosaurus  




Megalosauridae
Eustreptospondylinae

Eustreptospondylus




Magnosaurus



Streptospondylus




Megalosaurinae

Duriavenator




Afrovenator  



Dubreuillosaurus





Megalosaurus



Torvosaurus  








Carrano, Benson & Sampson (2012) realizaram análises filogenéticas muito maiores dos Tetanuros que incluem mais táxons. Eles usaram o nome do clado Megalosauria (Bonaparte, 1850) em sua análise e o definiram como o nó que compreende o Megalosaurus, o Spinosaurus, seu ancestral comum mais recente e todos os seus descendentes. Além disso, uma nova família de megalossaurídeos Piatnitzkysauridae foi nomeada para incluir todos os megalossaurídeos mais intimamente relacionados com Piatnitzkysaurus do que com Spinosaurus ou Megalosaurus. Dentro dos Megalosauridae, uma nova subfamília foi nomeada, Afrovenatorinae, para incluir todos os megalosaurídeos mais próximos do Afrovenator do que do Megalosaurus. Ao contrário de Benson et al., 2010, eles recuperaram o Poekilopleuron como um afrovenatorineo, enquanto o Xuanhanosaurus foi recuperado como o metriacantossaurídeo mais basal. No entanto, a posição desses táxons é muito instável, e sua exclusão da análise deu um cladograma mais resolvido e estável. Streptospondylus também foi excluído para obter Megalosauridae e Afrovenatorinae mais resolvidos. O tetanurano chinês Leshansaurus foi incluído pela primeira vez em uma análise filogenética e foi recuperado como um afrovenatorine. Tanto o Chuandongocoelurus quanto o Monolophosaurus foram encontrados fora de Orionides. O cladograma apresentado aqui segue esse estudo.[4]

Tetanurae

Cryolophosaurus  



"Dilophosaurus" sinensis  




Chuandongocoelurus



Monolophosaurus  


Orionides
Avetheropoda

Allosauroidea  


Coelurosauria

Lourinhanosaurus



Other coelurosaurians  




Megalosauroidea
Piatnitzkysauridae

Marshosaurus




Condorraptor



Piatnitzkysaurus




Megalosauria

Streptospondylus


Spinosauridae


Baryonyx



Suchomimus  





Angaturama



Irritator  



Spinosaurus  




Megalosauridae
Eustreptospondylinae

Eustreptospondylus




Megalosaurinae

Duriavenator




Megalosaurus



Torvosaurus  




Afrovenatorinae

Afrovenator  




Dubreuillosaurus



Magnosaurus





Leshansaurus



Piveteausaurus











Em 2019, Rauhut e Pol descreveram o Asfaltovenator vialidadi, um alosauroide basal que exibe um mosaico de características primitivas e derivadas observadas em Tetanurae. Sua análise filogenética descobriu que os Megalosauroidea tradicionais representam um grau basal de carnossauros, parafiléticos em relação a Allosauroidea.[5]

Carnosauria

Monolophosaurus 




Spinosauridae 




Megalosauridae 


Allosauroidea

Xuanhanosaurus




Piatnitzkysauridae 




Asfaltovenator




Metriacanthosauridae 




Allosaurus 



Carcharodontosauria 










Notas

Referências

  1. University of California Museum of Paleontology. «Spinosauroidea». Consultado em 11 de dezembro de 2009 
  2. a b c d e f Benson, R.B.J. (2010). «A description of Megalosaurus bucklandii (Dinosauria: Theropoda) from the Bathonian of the UK and the relationships of Middle Jurassic theropods». Zoological Journal of the Linnean Society (em inglês). 158 (4): 882–935. doi:10.1111/j.1096-3642.2009.00569.x 
  3. Benson, R.B.J., Carrano, M.T and Brusatte, S.L. (2010). «A new clade of archaic large-bodied predatory dinosaurs (Theropoda: Allosauroidea) that survived to the latest Mesozoic». Naturwissenschaften (em inglês). 97 (1): 71–78. Bibcode:2010NW.....97...71B. PMID 19826771. doi:10.1007/s00114-009-0614-x  Supporting Information
  4. Carrano, M. T.; Benson, R. B. J.; Sampson, S. D. (2012). «The phylogeny of Tetanurae (Dinosauria: Theropoda)». Journal of Systematic Palaeontology (em inglês). 10 (2): 211–300. doi:10.1080/14772019.2011.630927 
  5. Rauhut, Oliver W. M.; Pol, Diego (12 de novembro de 2019). «Probable basal allosauroid from the early Middle Jurassic Cañadón Asfalto Formation of Argentina highlights phylogenetic uncertainty in tetanuran theropod dinosaurs». Scientific Reports (em inglês). 9 (1). 18826 páginas. ISSN 2045-2322. PMC 6906444 . PMID 31827108. doi:10.1038/s41598-019-53672-7