Metrô BH

Empresa brasileira
 Nota: Este artigo é sobre a empresa que opera as linhas 1 e 2 do sistema metroviário de Belo Horizonte. Para o Metrô de Belo Horizonte, veja Metrô de Belo Horizonte.

A Metrô BH é uma empresa brasileira de capital fechado, com sede em Belo Horizonte, sendo uma concessionária privada outorgada pelo Governo do Estado de Minas Gerais para operação da Linha 1 e da Linha 2 do Metrô de Belo Horizonte.[2]

Metrô BH
Metrô BH
Logo da empresa
Razão social Metrô BH S.A.[1]
Empresa de capital fechado
Slogan Conectando pessoas e aproximando os Mineiros.
Atividade Transporte Metroviário
Gênero Sociedade anônima
Fundação 27 de maio de 2022 (1 ano)
Sede Rua Januária, 181 - Colégio Batista, Belo Horizonte, Minas Gerais.
Área(s) servida(s) Belo Horizonte e Região Metropolitana
Locais Belo Horizonte e Contagem
Proprietário(s) Grupo Comporte
Presidente Ronaldo Vancellote
Empregados 780
Serviços Linha 1 e Linha 2
Antecessora(s) CBTU
Website oficial www.metrobh.com.br

A empresa faz parte do Grupo Comporte, um conglomerado liderado pelos empresários Constantino de Oliveira e Henrique Constantino, e que reúne diversas empresas do setor de transporte de passageiros e de cargas.

É atualmente dirigida por Ronaldo Vancellote[3] e é responsável pelo sistema metroviário da capital mineira desde março de 2023.

História editar

O sistema metroviário de Belo Horizonte foi Inicialmente construído e operado pelo Governo Federal através de sua estatal Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Entretanto, por meio de um acordo entre os poderes executivos federal e estadual, foi realizada em 2019, a inclusão do metrô belo-horizontino no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) do Ministério da Economia.[4]

Pelo acordo, o serviço seria desestatizado à nível federal, e sua gestão transferida para o Governo do Estado de Minas Gerais que seria, a partir de então, o novo proprietário do sistema, cuidando, na figura de poder concedente, da assinatura e fiscalização do contrato com a nova concessionária privada, além de desenvolver e coordenar os projetos de futuras expansões e criação de novas linhas e também realizar as licitações de concessão dos referidos projetos.

O edital foi publicado em 23 de setembro de 2022 e o leilão realizado em 22 de dezembro do mesmo ano, na sede da Bolsa de Valores de São Paulo.[5]

O Grupo Comporte apresentou oferta com ágio de 33,9% em relação ao valor mínimo de outorga e se sagrou vencedor do certame, ganhando o direito de explorar as linhas 1 e 2 do sistema pelo período de 30 anos.[6][7] Também ficou incumbido de realizar as obras de expansão e modernização propostas no edital de licitação.

O contrato de concessão foi assinado em março de 2023.[8]

Referências

  1. «Tela de respostas». solucoes.receita.fazenda.gov.br. Consultado em 25 de maio de 2023 
  2. João, Marcelo (24 de março de 2023). «Governo de Minas assina contrato de concessão do metrô da RMBH com o Grupo Comporte». www.agenciaminas.mg.gov.br. Consultado em 25 de maio de 2023 
  3. Ragazzi, Lucas (3 de maio de 2024). «Mudança no comando da Metrô BH». O Fator. Consultado em 5 de maio de 2024 
  4. Minas, Estado de (20 de outubro de 2020). «Governo edita decreto que qualifica linha de metrô em BH no ãmbito do PPI». Estado de Minas. Consultado em 25 de maio de 2023 
  5. «Leilão para privatização da CBTU-MG e para concessão dos serviços do Metrô-BH será realizado em 22/12». Ministério da Economia. Consultado em 25 de maio de 2023 
  6. «Grupo da família Constantino vence leilão do Metrô de Belo Horizonte». economia.uol.com.br. Consultado em 25 de maio de 2023 
  7. Lana, Isabela (22 de dezembro de 2022). «Grupo Comporte vence leilão de concessão do metrô de BH». Portal Amirt. Consultado em 25 de maio de 2023 
  8. Lobo, Caio (24 de março de 2023). «Grupo Comporte assume oficialmente o Metrô de Belo Horizonte». Metrô CPTM. Consultado em 25 de maio de 2023