Mike Gravel

Maurice Robert "Mike" Gravel (pronuncia-se /ɡrəˈvɛl/; 13 de maio de 1930Seaside, 26 de junho de 2021) foi um político americano do Partido Democrata. Serviu como senador pelo Alasca[1] de 1969 a 1981, e concorreu à indicação do Partido Democrata para a candidatura à Presidência dos EUA em 2008.[2] De 2008 a 2010 pertenceu brevemente ao Partido Libertário, tendo regressado aos democratas em 2011 chegando mesmo, em 2019, a voltar a concorrer às Primárias, com 89 anos, com o objetivo de desmascarar Joe Biden, Kamala Harris e Beto O'Rouke, candidatos que considerava falsos progressistas, nos debates. Não chegando a ser convidado, Gravel suspendeu a campanha e lançou o The Gravel Institute para combater a desinformação, lutar pelo pacifismo e pela difusão dos ideais de esquerda nos Estados Unidos.

Mike Gravel
Senador dos Estados Unidos pelo Alasca
Período 3 de janeiro de 1969
3 de janeiro de 1981
Dados pessoais
Nascimento 13 de maio de 1930
Morte 26 de junho de 2021 (91 anos)
Seaside, Califórnia
Partido Partido Democrata (1962—2008)
Partido Libertário (2008–2010)
Assinatura Assinatura de Mike Gravel
Serviço militar
Serviço/ramo Exército dos Estados Unidos
Anos de serviço 1951—1954
Graduação primeiro-tenente

Gravel integrou o Exército dos Estados Unidos, chegando à patente de primeiro-tenente, e iniciou sua carreira política em 1963.

No Senado destacou-se por ter lido os Pentagon Papers que desmascaravam as mentiras americanas sobre a Guerra do Vietname e os abusos do exército.

MorteEditar

Gravel morreu em 26 de junho de 2021 em Seaside, aos 91 anos de idade, de mieloma.[1]

Referências

  1. a b Clymer, Adam (27 de junho de 2021). «Mike Gravel, Unconventional Two-Term Alaska Senator, Dies at 91». The New York Times (em inglês). Consultado em 27 de junho de 2021 
  2. Election Center 2008. CNN. (em inglês)

Ligações externasEditar

  •   Media relacionados com Mike Gravel no Wikimedia Commons