O mordomo (do latim major domus, "administrador ou governante da casa") é um empregado doméstico responsável pelo planejamento e controle da execução dos trabalhos de seus subordinados no dia-a-dia de uma determinada residência.

Majordomo no hotel des Deux Magots, Paris, 25 de novembro de 2009

Mordomo é também o administrador dos bens de uma irmandade ou confraria ou o organizador (e contribuinte) de uma festa popular,[1] normalmente de cariz religioso.[2]

Mordomo foi também um magistrado encarregado de cobrar impostos e de fazer citações e execuções judiciais.[3]

EtimologiaEditar

A origem é de maior domūs (latim para '"principal da casa"'), que deu origem ao português e galego mordomo, ao espanhol mayordomo (donde o inglês pegou emprestado, majordomo, ou do obsoleto italiano maiordomo). Além disso, ele é encontrado como Francês majordome, italiano moderno maggiordomo, e romeno e catalão como majordom.

Alguns mordomosEditar

Um mordomo que ficou famoso foi Paul Burrell, que trabalhou para Lady Diana, Princesa de Gales.

O diretor brasileiro João Moreira Salles fez o documentário Santiago, sobre o mordomo argentino que trabalhou para a sua família durante 30 anos.

Alguns mordomos na ficçãoEditar

Referências

  1. Ver, por exemplo, a referência ao mordomo na festa dos tabuleiros em Tomar.
  2. Sobre os mordomos nas festas religiosas ver, por exemplo, as normas regulamentares das festas religiosas na Diocese de Aveiro.
  3. Para a definição do conceito, em todas as acepções referidas, ver, por exemplo, o Dicionário da Língua Portuguesa, Porto, Porto Editora, 2003 e o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, Lisboa, Círculo de Leitores, 2002

Ver tambémEditar

Links externosEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Mordomo