Nova Floresta

Disambig grey.svg Nota: Para o bairro de Belo Horizonte, veja Nova Floresta (Belo Horizonte).
Disambig grey.svg Nota: Para as reflexões do padre Manuel Bernardes, veja Nova Floresta (obra de Manuel Bernardes).

Nova Floresta é um município brasileiro situado no estado da Paraíba, localizado na Região Geográfica Imediata de Cuité-Nova Floresta. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2010 sua população era em 10 533 habitantes. Área territorial de 59 km². Tornou-se nacionalmente conhecida como a terra da abóbora gigante.

Nova Floresta
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Nova Floresta
Bandeira
Brasão de armas de Nova Floresta
Brasão de armas
Hino
Lema A Princesinha do Curimataú
Gentílico nova-florestense
Localização
Localização de Nova Floresta na Paraíba
Localização de Nova Floresta na Paraíba
Mapa de Nova Floresta
Coordenadas 6° 27' 18" S 36° 12' 10" O
País Brasil
Unidade federativa Paraíba
Região intermediária[1] Campina Grande
Região imediata[1] Cuité-Nova Floresta
Região metropolitana Barra de Santa Rosa
Municípios limítrofes Cuité, Picuí e Jaçanã, RN
Distância até a capital 120 km
História
Fundação 20 de outubro de 1936 (83 anos)
Aniversário 6 de junho
Administração
Prefeito(a) Jarson Santos da Silva (PSB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 58,839 km²
População total (IBGE/2010[3]) 10 533 hab.
Densidade 179 hab./km²
Clima semi-árido (SA)
Altitude 667 m m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [4]) 0,606 médio
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 34 813,291 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 3 376,65
Outras informações
Padroeiro(a) São Severino Bispo

HistóriaEditar

O município de Nova Floresta surgiu por volta de 1870 no sitio Estrondo, o primeiro morador do sitio Estrondo foi o Sr. Cecílio Ferreira de Araújo, sogro dos Senhores: Manuel Ramos Dantas, mais conhecido como Manuel Cazuza, Sandoval Sabino de Araújo e Luiz Sabino. O Sr. Cecílio era o proprietário das terras do Estrondo e da casa de farinha pertencente ao município de Cuité-PB. Em 1927 chegou ao local o sr. Benedito Marinho da Costa que se estabeleceu com um pequeno comércio e classificou o lugar como "nova floresta", que deu origem ao topônimo. A partir dai, o pequeno povoado tomou vulto. Já em 1930, o sr. Benedito Marinho transferiu parte dos seus negócios para Felinto Florentino de Azevedo, que adquiriu muitas terras na região. Em 1936, Felinto Florentino de Azevedo (23 de agosto de 1881 - 1962), que chegara a localidade em 1934, doou o terreno para a construção da Capela de São Severino Bispo e construiu inúmeras residências, facilitando as condições de crescimento. Após dois anos, realizava-se a primeira feira-livre do povoado, que ainda hoje se faz com grande movimento, foi em um domingo no ano de 1938. Com o passar dos tempos, o lugarejo foi crescendo e ganhando espaços culturais, como o Nova Floresta Clube, o prédio público mais antigo da cidade, em 1951. No ano seguinte foi inaugurada a Amplificadora Muirapiranga pelo jovem Menézio Dantas. Em consequência do crescimento urbano, populacional e cultural da então vila de Nova Floresta, em 29 de março de 1955 foi elevada a categoria de distrito pertencente a Cuité. Por volta de 1959, Nova Floresta já contava com um clube, uma escola pública, um serviço de radiodifusora,o cartório de registro civil e a economia girava em torno do pequeno comércio e da agricultura de subsistência e da cultura do sisal destacando-se a atuação da família Irineu, principalmente Sebastião Clementino de Lima (Seu Nozinho), o maior produtor de agave e agropecuarista na região.A cidade foi a maior produtora da fibra no Brasil. Na política tinha Benedito Marinho da Costa como seu representante na câmara de Cuité, fatores que contribuíram para sua elevação a município.

Emancipação e o governo provisórioEditar

Por intermédio dos Senhores Felinto Florentino de Azevedo, Benedito Marinho da Costa e Francisco Estevão de Andrade, iniciaram-se as gestões para a emancipação política de Nova Floresta em 1959. O pedido foi atendido e em 30 de abril de 1959, onde ocorreu a elevação do Distrito a categoria de cidade através da Lei n° 2.077. Após a emancipação, o então governador da Paraíba Pedro Gondim, nomeia como chefe de um governo provisório, Felinto Florentino de Azevedo em 6 de maio de 1959. Apesar da emancipação ter ocorrido a 30 de abril a instalação oficial ocorreu somente em 6 de junho de 1959. Vale salientar que as festividades ocorrem nesta data devido à tradição popular. A ata de instalação foi lavrada por Severino Ramos de Oliveira. O Governo provisório não teve um vice-prefeito e não houve poder legislativo e os atos do governo de Felinto Florentino foram reconhecidos pela Câmara de vereadores do seu sucessor.

PolíticaEditar

O ano da emancipação e da nomeação de Felinto Florentino coincidiu com um ano de eleições municipais na Paraíba. Saíram candidatos o comerciante Benedito Marinho da Costa pelo PSD e o advogado Firu pelo PTB. A vitória prevista de Benedito Marinho foi confirmada em 02 de agosto de 1959. Benedito Marinho foi o 1º prefeito eleito de Nova Floresta com 464 votos (83,3%) contra 93 votos (16,7%) de seu adversário. Em termos atinentes e percentuais, Benedito Marinho foi o prefeito mais votado da história de Nova Floresta. Benedito Marinho e seu vice, Francisco Estevão de Andrade, tomaram posse em 30 de novembro de 1959 e permaneceram no cargo até 31 de janeiro de 1963. Nova Floresta sempre foi criticada pela "politicagem" que existe durante as campanhas até os dias atuais por parte dos políticos e dos eleitores, estes chamados vulgarmente de "partidários fanáticos". Destacamos abaixo, a lista com os nomes dos prefeitos de Nova Floresta:

Nome Período Notas
Prefeitos
Felinto Florentino de Azevedo 1959- prefeito nomeado
Benedito Marinho da Costa 1959-1963 1º prefeito eleito
Menézio Dantas 1963-1969
Silvino Aristides dos Santos 1969-1973
Silvestre Garcia da Silva 1973-1977
João Soares de Oliveira 1977-1983
Silvestre Garcia da Silva 1983-1988 2º mandato
Gemires Faustino Pereira 1989-1992
Severino Ramos de Oliveira 1993-1996
10º Edílson Batista de Azevedo 1997-2000
11º Severino Ramos de Oliveira 2001-2004 2º mandato
12º José Zito de Farias Andrade 2005-2008
13º João Elias da S. Neto Azevedo 2009-2016 2 mandatos consecutivos
14º Jarson Santos da Silva 2017 atual


GeografiaEditar

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca. Apesar disso, por estar acima de 500 metros de altitude acima do nível do mar, possui clima tropical de altitude. Situado na Serra de Cuité, o município de Nova Floresta se apresenta com solos rasos e pedregosos. Seu relevo a define como uma das cidades mais altas do Curimataú.

ClimaEditar

Por situar-se no curimataú paraibano, possui um clima menos árido do que o predominante no sertão do estado (clima tropical semiárido). Além disso, a altitude de 667 metros acima do nível do mar garante brisas calmas e temperaturas mais amenas durante todo o ano, diz Adailton Gomes.


Canais de TVEditar

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externasEditar