Abrir menu principal

Wikipédia β

Benigno Simeon "Noynoy" Cojuangco Aquino III (Manila, 8 de fevereiro de 1960) é um político filipino que foi o 15º presidente das Filipinas, no período de 2010 até 2016.[1][2] Eleito para o Senado das Filipinas com a sexta maior votação em 2007, ele fora, de 1998 a 2007, membro da Câmara de Representantes pelo Segundo Distrito de Tarlac.

Benigno Aquino III
15.º Presidente das Filipinas
Período 30 de junho de 2010
a 30 de junho de 2016
Vice-presidente Jejomar Binay
Antecessor(a) Gloria Macapagal-Arroyo
Sucessor(a) Rodrigo Duterte
Senador das Filipinas
Período 30 de junho de 2007
a 30 de junho de 2010
Dados pessoais
Nome completo Benigno Simeon Cojuangco Aquino III
Nascimento 8 de fevereiro de 1960 (57 anos)
Manila
Filipinas
Partido Partido Liberal
Religião Católico
Profissão Político

Noynoy Aquino tem uma família ligada à política das Filipinas: é filho de Benigno Aquino, histórico líder da oposição democrática contra a ditadura de Ferdinand Marcos, e de Corazón Aquino, que foi Presidente das Filipinas com o retorno da democracia, logo após a queda de Marcos. Ele é o terceiro dos cinco filhos do casal, sendo o único homem. Tanto sua família paterna, os Aquino, como a materna, os Cojuangco, são poderosas dinastias de políticos e grandes proprietários de terra, reconhecidas entre as famílias mais ricas do país. Seu avô também ocupou cargos eletivos.

Noynoy disputou as eleições presidenciais de 2010, vindo a vencer o pleito com 42,08% dos votos. Na campanha, Aquino projetou uma imagem fortemente baseada no legado de sua família de combate à corrupção e à pobreza.[3] Noynoy assumiu a Presidência em 30 de junho de 2010. Ele é formado em Economia pela Universidade Ateneo de Manila e é membro do Partido Liberal.[4]

Referências