Abrir menu principal

Nuuk

capital e maior cidade da Groelândia

Nuuk ou Nuque[2] (em groenlandês: Nuuk, literalmente: "A Península"; em dinamarquês: Godthåb, literalmente: "Boa Esperança") é a capital e maior cidade da Groenlândia, nação constituinte do Reino da Dinamarca, e o principal centro comercial, industrial, administrativo e de transportes do Ártico.[3] É a maior cidade groenlandesa com 17 796 habitantes (estimativas de 2018).[1] Fundada em 1728 pelo padre dinamarquês-norueguês, Hans Egede, que foi enviado à Gronelândia pelo rei dinamarquês para encontrar os escandinavos das antigas expedições viquingues à região, nos idos do século XI, Nuuk desenvolveu-se pouco ao longo dos séculos, apesar de ter registrado um considerável avanço populacional nos últimos anos.

Nuuk
Vista de Nuuk
Bandeira oficial de Nuuk
Bandeira
Coordenadas 64° 10' 30" N 51° 44' 20" O
País  Dinamarca
Região Autónoma  Gronelândia
Fundação 1728
Prefeito Asii Chemnitz Narup
Área  
População  
  Cidade (2018[1]) 17.796
Fuso horário UTC-03 ([[UTC{{{diferença_utc}}}]])
Website: www.sermersooq.gl/kl

A cidade localiza-se na costa oeste da ilha, cerca de 240 quilômetros ao sul do Círculo Ártico. É ainda, capital do município de Sermersooq - o segundo maior dos quatro grandes municípios da Groenlândia, que foi criado após a reforma municipal em 1º de janeiro de 2009. O município de Sermersooq tem sua área semelhante a da França e sua população aproximada é de 21 000 habitantes.[4] A cidade possui diversas estradas de relevante importância, como a Frederick, Herning, Hillerød, Østermarie e Vanløse.

Nuuk é ainda, uma das maiores cidades da região do Ártico. Durante os últimos trinta anos, Nuuk tem sido caracterizada por um crescimento diverso e constante. De uma forma única, a cidade e seus habitantes têm sido capazes de se adaptar à dinâmica de desenvolvimento de uma sociedade tradicional da Groenlândia a uma cidade industrial moderna.[3] O governo local se tornou uma realidade na Groenlândia apenas em 1979, quando Nuuk teve seu nome alterado de Godthåb (que significava Boa Esperança), para seu nome atual. Foi a partir de então que a cidade começou a expandir-se.[3] Hoje, é o lar de muitos ramos da administração pública, tais como o Parlamento da Gronelândia, o Tribunal Gronelandês, a Biblioteca Nacional, o Museu Nacional e o Hospital Especializado Nacional. Possui ainda, instituições educacionais relevantes, como uma escola de nível secundário, um colégio de educação primária e a Universidade da Gronelândia, a única pública na nação. É sede ainda do Aeroporto de Nuuk.[5][3]

HistóriaEditar

A cidade tem uma longa história de diferentes habitações: primeiro pelos antigos "pré-Inuítes", paleo-esquimós, mais tarde pelos viquingues exploradores, no século X, e logo em seguida pelos povos inuítes. Os inuítes e os viquingues viviam com pouca interação nesta área por volta de 1000 até aproximadamente 1500, quando a habitação nórdica parou, provavelmente devido à mudança do clima e da vegetação.

A cidade foi fundada em 1728 pelo missionário norueguês-dinamarquês Hans Egede, e dado o nome Godthåb (Boa Esperança).[6] Hans Egede havia chegado próximo à Kangeq, lugar onde a população inuítes já existente vivia. Naquela época, a Gronelândia era uma colônia norueguesa governada pelo Reino da Dinamarca e Noruega, mas a colônia não tinha tido qualquer contato adequado com a Noruega durante quase três séculos. Em 1733-1734 uma epidemia de varíola matou a maior parte da população nativa, bem como a esposa de Hans Egede.[7] Hans Egede voltou para a Dinamarca, após 15 anos na Gronelândia, deixando seu filho Paul Egede para continuar seu trabalho.[8]

Em 1979, a cidade foi renomeada para Nuuk pelo governo da Gronelândia. Como o resto da Gronelândia, Nuuk hoje é preenchida por inuítes e dinamarqueses. Atualmente, cerca de um quarto da população total da Gronelândia vive na região de Nuuk.[9]

Os setores económicos no futuro serão o turismo e os serviços energéticos, Nuuk está já, e vai beneficiar ainda mais, do crescente tráfego no Ártico.[10]

GeografiaEditar

Panorama de Nuuk

Nuuk está localizada a aproximadamente 64° 10′ N, 51° 44′ O,[11] na foz do Kangerlua Nuup (dinamarquês: Godthåbsfjorden fiorde), cerca de 10 km das margens do Estreito de Davis, na costa sudoeste da Gronelândia, e cerca de 240 km (150 km) ao sul do Círculo Ártico. A Gronelândia atualmente é parcialmente independente da Dinamarca.

ClimaEditar

Nuuk tem um clima marítimo, influenciado pelo clima subarctico, com invernos frios, com neve e verões frescos. As temperaturas estão abaixo de zero durante o inverno e permanece um frescor no verão.[12]

Dados climatológicos para Nuuk (1981–2010)
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 13,5 13,0 14,8 13,0 18,3 24,0 26,3 22,0 22,8 18,9 15,8 13,2 26,3
Temperatura máxima média (°C) −5,5 −5,8 −4,9 −0,9 3,9 8,5 11,2 10,1 6,5 2,0 −1,4 −3,1 1,4
Temperatura média (°C) -7,5 -7,5 -7,4 -2,5 1,8 5,4 8,0 7,6 4,5 0,6 -3,2 -4,7 -0,5
Temperatura mínima média (°C) −10,5 −11,1 −10,3 −5,0 −1,0 2,1 4,2 4,5 2,3 −1,4 −5,3 −7,6 −2,5
Temperatura mínima recorde (°C) -32,5 -29,6 -27,5 -20,0 -15,0 -10,3 -6,6 -4,7 -8,2 -16,6 -24,4 -22,2 -32,5
Precipitação (mm) 42,1 57,6 49,2 45,3 57,9 47,3 65,9 87,6 87,0 71,0 105,6 113,9 831,6
Dias com precipitação 10,7 9,1 9,9 8,7 8,5 7,3 7,8 10,0 9,9 9,4 10,4 12,2 113,9
Horas de sol 31 84 186 240 186 150 186 124 90 62 30 0 1 369
Fonte: Météo Climat[13]
Fonte 2: BBC Weather (apenas sol)[14] (Apenas alta recorde de Junho)[15]

DemografiaEditar

Com 17 796 habitantes em 2018, Nuuk é a cidade mais populosa da Groenlândia,[1] sendo também a de maior crescimento populacional registrado nos últimos anos.[16] Juntamente com Tasiilaq, uma das poucas no país que exibe padrões de crescimento estáveis ​​ao longo das duas últimas décadas. A população aumentou significativamente desde 1990. Em 2000, registrou 16% de crescimento de população comparado ao último censo.[16]

EconomiaEditar

Air Greenland, companhia aérea regional da Gronelândia, tem sua sede em Nuuk.[17]

ComércioEditar

Nuuk possui muita diversidade na área comercial. Na cidade existem sedes de bancos, agências de viagens, empresas industriais e restaurantes especializados na culinária do ártico. É na cidade também que se situa a sede do Royal Greenland company, um dos maiores exportadores e processadores no mundo de peixe e derivados do pescado.[3]

Estrutura urbanaEditar

EducaçãoEditar

A Universidade da Gronelândia (Ilisimatusarfik) situa-se em Nuuk. Outras relevantes instituições de ensino presentes na cidade são a Nuuk Technical College (Escola Técnica de Nuuk), The Greenlandic School of Journalism (Escola Gronelandesa de Jornalismo) e The College of Education (A Escola da Educação).

TransporteEditar

 
Vista da rodovia Aqqusinersuaq, a principal de Nuuk.

AéreoEditar

O Aeroporto Internacional de Nuuk está situado na cidade, em uma distância de 4 quilômetros ao nordeste do centro comercial. Construído em 1979, é o mais movimentado do país e operado pela Air Greenland, que também está sediada em Nuuk e opera a sua base técnica no aeroporto.[18]

MarítimoEditar

A cidade é servida por um porto marítimo, que atende toda a costa oeste do Ártico e interliga a capital à comunidades da costa ocidental.[19]

TerrestreEditar

As ruas de Nuuk em geral, são largas e quase não há problemas de trânsito como nas grandes capitais mundiais, como o congestionamento de automóveis. A principal rodovida da cidade é a Aqqusinersuaq, que conta com um grande número de lojas e prédios públicos, além de abrigar o Hotel Hans Egede o maior e mais antigo da cidade.[20] Grande parte dos 72 ônibus que servem a localidade e os 2.570 carros registrados (dados de 2004) operam ativamente em Nuuk. A empresa Nuup Bussii fornece serviços de transporte coletivo frequentes para os bairros periféricos, como o Nuussuaq e Qinngorput.[21]

CasasEditar

As casas são pintadas com cores fortes e vivas, dando alguma cor à paisagem.[22]

Cultura e sociedadeEditar

TurismoEditar

A cidade possui diversos hotéis e pousadas, com destaque para o Hotel Hans Egede, o maior da Gronelândia.[23] Em 1992, foi construído o Escritório de Turismo de Nuuk, no mesmo prédio onde funciona o Conselho Nacional de Turismo da Gronelândia. O orgão é responsável por fornecer informações a turistas e funciona também como um atrativo turístico. Semanalmente, há excursões que permitem a exploração da natureza do Ártico nos arredores da capital.[24][23]

Por se localizar na foz de um grupo de fiordes, é tida como uma boa localidade para uma viagem para observar as baleias, um passeio de trenó puxado por cães do ártico e renas e para a exploração das geleiras. Outros atrativos turísticos são o Museu Nacional de Arquivos, que exibe coleções de raros artefatos arqueológicos nórdicos e inuítes, e o Centro Cultural Katuaq que oferece uma mostra de música e arte contemporânea groenlandesa.[25]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c City Population (2018). «Greenland». Consultado em 29 de agosto de 2018. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2018 
  2. Macedo, Vítor (Primavera de 2013). «Lista de capitais do Código de Redação Interinstitucional» (PDF). Sítio web da Direcção-Geral da Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. A Folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 41). 16 páginas. ISSN 1830-7809. Consultado em 23 de maio de 2013 
  3. a b c d e «Nuuk - Groenlândia». Consultado em 20 de março de 2012. Arquivado do original em 14 de agosto de 2011 
  4. Statistics Greenland, Greenland in Figures, 2010
  5. City of Nuuk (Cidade de Nuuk)
  6. «Nuuk». Encyclopædia Britannica. Consultado em 12 de julho de 2010 
  7. Wurm, Stephen A.; Mühlhäusler, Peter; Tyron, Darrell T. (1996). Atlas of Languages of Intercultural Communication in the Pacific, Asia, and the Americas, International Council for Philosophy and Humanistic Studies. Col: Volume 2, Part 1 Volume 13 of Trends in Linguistics. [S.l.]: Walter de Gruyter. p. 1051. ISBN 3110134179 
  8. «Nuuk travel guide». Consultado em 14 de novembro de 2010. Arquivado do original em 12 de abril de 2009 
  9. «CIA World Factbook – Greenland» 
  10. Laurence C. Smith, The New North: The world in 2050 (título original), Dom Quixote (em Portugal), 2010, ISBN 978-972-20-4793-7, pág- 267
  11. Municipality information. Arquivado em 16 de junho de 2007, no Wayback Machine. De grønlandske kommuners Landsforening, KANUKOKA
  12. «Extreme temperature records since 1850, meteorologyclimate.com». Consultado em 14 de novembro de 2010. Arquivado do original em 8 de outubro de 2007 
  13. «Météo climat stats for Nuuk». Météo Climat. Consultado em 21 de março de 2017 
  14. «BBC Weather - Nuuk». BBC Weather. Consultado em 27 de março de 2011 
  15. «Past Weather in Nuuk, Greenland — June 2016». Consultado em 8 de junho de 2017 
  16. a b «População por localidade, sexo, idade e local de nascimento no período de 1977-2010 - Estatísticas da Groenlândia.». Consultado em 10 de maio de 2019. Arquivado do original em 22 de agosto de 2011 
  17. «Grønlandsfly 1960–69» (em Danish). Air Greenland. Consultado em 15 de julho de 2010. Arquivado do Air Greenland 50th Anniversary original Verifique valor |url= (ajuda) em 28 de maio de 2010 
  18. «Air Greenland». Consultado em 21 de março de 2012. Arquivado do original em 7 de março de 2012 
  19. Arctic Umiaq Line[ligação inativa]
  20. «Hotel Hans Egede». Consultado em 21 de março de 2012. Arquivado do original em 5 de junho de 2010 
  21. O'Carroll, Etain (2005). Greenland and the Arctic. (em português:Groenlândia e o Ártico) Lonely Planet. pg. 231. ISBN 1-74059-095-3.
  22. http://www.terra.com.br/revistaplaneta/edicoes/422/artigo70430-1.htm
  23. a b Nuuk - Capital do Ártico
  24. Europa World Year, Livro 1. Taylor & Francis Group. 2004. pg. 1458. ISBN 1857432541.
  25. Turismo e viagem para Nuuk

Ligações externasEditar