OTI 1987

O Festival da OTI 1987 (em castelhano: Festival OTI de la Canción 1987) foi o décimo-sexto Festival da OTI e teve lugar no dia 24 de outubro de 1987 na cidade portuguesa de Lisboa, no Teatro São Luiz. Ana Zanatti e Eládio Clímaco foram os apresentadores do festival, e Fernando Correia Martins o maestro principal de todo o concurso, que foi ganho por Alfredo Alejandro representando a Venezuela com a canção "La felicidad está en un rincón de tu corazón". O concurso, que contou com a presença do então Presidente da República Portuguesa Mário Soares e do então Primeiro-ministro de Portugal Aníbal Cavaco Silva e a sua esposa Maria Cavaco Silva, bateu o recorde de participantes, com 24 países a serem representados em Lisboa, que se manteria até 1992. O espetáculo contou com uma plateia (potencial) de 600 milhões de espectadores nas três Américas, Espanha e Portugal. Apontamentos de bailado (a cargo da Companhia Nacional, dirigida por Armando Jorge) foram intercalados entre blocos de canções, proporcionando uma movimentada retrospectiva da música ligeira do século XX, enquadrada em cenários naturais de Lisboa e Sintra. Sobre o fim do programa, antes da proclamação da canção vencedora, um quadro musical, "Quatro Poetas e uma Guitarra", com Paco Bandeira a dizer Pablo Neruda; Lara Li, Vinicius de Moraes; Teresa Tarouca, Camões; e Janita Salomé, Garcia Lorca. Depois se soube que todos os países que, nessa noite, estiveram ligados, em directo, com o Teatro Municipal de São Luiz (e não apenas os seus representantes, que, de perto, acompanharam o desenrolar do Festival, dos bastidores ao palco), consideraram impecável a organização e louvaram o nível atingido pelo programa televisivo que acabou por consagrar a canção venezuelana, assim se expressando o sentido da votação de um júri de sala, presidido por Amália Rodrigues: "La felicidad está en un rincón de tu corazón", de Luis Tovar (letra) e Arnoldo Nali (música), interpretada por Alfredo Alejandro.[1]

Festival da OTI 1987
  • "'Lisboa 1987'"
 Portugal
Edição
16° edição
Datas
Final 24 de outubro de 1987
Anfitrião
Local Teatro São Luiz, Lisboa
Apresentador(es) Portugal Ana Zanatti
Portugal Eládio Clímaco
Diretor Portugal Luís Andrade[1]
Maestro Portugal Fernando Correia Martins
Produtor executivo Portugal António Andrade
Portugal Piedade Maio[1]
Estação anfitriã RTP.svg Rádio e Televisão de Portugal
Atuações
Atuações de abertura Imagens de Lisboa
Música ligeira da Europa do século XX, acompanhada pela Companhia Nacional de Bailado
Atuações nos intervalos Imagens de Portugal
"Quatro poetas e uma guitarra": homenagem a poetas ibero-americanos (Pablo Neruda, Luís Vaz de Camões, Federico García Lorca, Vinicius de Moraes) , musicalizada por José Niza, e interpretados por Paco Bandeira, Lara Li, Janita Salomé e Teresa Tarouca.
"Barco negro": interpretado por Lara Li
Participantes
Número de entradas 24 países
Países de regresso Antilhas Holandesas Antilhas Holandesas
Brasil Brasil
Espanha Espanha
Nicarágua Nicarágua
Mapa dos países participantes
Votação
Sistema de
voto
Jurado internacional que apenas revela os 3 primeiros classificados
Presidente do júri Amália Rodrigues
Canção vencedora La felicidad está en un rincón de tu corazón
Alfredo Alejandor
 Venezuela
Fleche-defaut-gauche-gris-32.png   -1     Wiki Eurovision Heart (Infobox).svg     1   Fleche-defaut-droite-gris-32.png

Visual e FormatoEditar

Durante uma semana decorreram preparativos e ensaios, sob coordenação de equipas de trabalho da RTP, que tiveram de acorrer às múltiplas frentes de um espectáculo que foi para o ar na noite de 24 de outubro. A criação do cenário esteve a cargo de António Alfredo, que apresentou um conjunto em tons escuros, a algumas linhas de cor dourada simulando um sol em frente; uma orquestra de 40 músicos, localizada num fosso em frente ao palco, num nível inferior ao dos intérpretes, dirigida pelo maestro Fernando Correia Martins. Teve a realização de Luís Andrade, bem escudado nos produtores António Andrade e Piedade Maio e numa equipa técnica chefiada por Arroz Reis.[1]

LocalizaçãoEditar

 Mais sobre a cidade anfitriã: Lisboa

LocalEditar

 
O local para o Festival, o Teatro São Luiz, em Lisboa.

O local escolhido foi o Teatro São Luiz, na capital do país, Lisboa.[1]

Foi inaugurado em 22 de Maio de 1894, tendo então o nome Teatro Dona Amélia, à época rainha de Portugal. A ideia da sua construção partiu do actor Guilherme da Silveira, que conseguiu cativar diversos investidores, entre os quais Luís de Braga Júnior, o Visconde de São Luiz de Braga, que viria a ser o principal impulsionador do novo teatro. O projecto foi feito pelo arquitecto francês Louis Reynaud, que lhe conferiu um ar "parisiense" e cosmopolita.

Com a queda da monarquia e fuga da família real em 1910, o visconde rebatiza a sala, passando então a chamar-se Teatro da República.

Em 1914 um incêndio viria a destruir por completo o teatro. O visconde chama o arquitecto Tertuliano Marques para reconstruir o teatro, pedindo-lhe que seguisse a traça original, tendo a sala sido reaberta a 16 de Janeiro de 1916.

Em 1928 o teatro foi novamente remodelado, desta feita para adatação a cinema, passando a chamar-se São Luiz Cine, tendo estreado com a projecção do filme Metropolis de Fritz Lang. Em 1930, foi modernizado, passando a ser o primeiro cinema sonoro de Portugal.

A partir de 1960 o cinema começou a perder público, o que levou ao retorno, sem sucesso, do teatro. Em 1971, já quase sem público, a sala acabou por ser comprada pela Câmara Municipal de Lisboa, passando a ter o nome Teatro Municipal de São Luis. Incicia-se então um longo período de altos e baixo, em que nenhum projecto cultural consegue devolver a sala à importância de outrora.

  Cidade selecionada

VotaçãoEditar

Um júri de sala avaliou as canções, constituído por:

Participações individuaisEditar

Cada país escolheu o seu representante de forma diferente e especifica. Nos artigos da "caixa" em baixo, pode se ler mais sobre o estilo de selecção de cada país, e os concorrentes que concorreram nas selecções nacionais. Predefinição:Participantes no Festival da OTI 1987

ParticipantesEditar

País Título original da Canção Artista Processo Data da Selecção
Tradução em Português Idiomas de Interpretação
  Antilhas Holandesas "Hermanos tú y yo" Rose e Romeo Heige Antilhas Holandesas no Festival da OTI 1987 -
Irmãos, tu e eu Castelhano
  Argentina "Todavía la vida" Lalo Márquez e Daniel Altamirano Argentina no Festival da OTI 1987 -
Ainda vida Castelhano
  Bolívia "Utopía" Hombre Nuevo Bolívia no Festival da OTI 1987 -
Utopia Castelhano
  Brasil "Estrela do Norte" Leila Pinheiro Brasil no Festival da OTI 1987 -
Estrela do Norte Português
  Canadá "Vuelve a mí" Alberto Oliveira Canadá no Festival da OTI 1987 -
Volta a mim Castelhano
  Chile "Chocando paredes" Eduardo Valenzuela Chile no Festival da OTI 1987 -
Batendo paredes Castelhano
  Colômbia "Vengan a mi hogar" Marta Patricia Yepes Colômbia no Festival da OTI 1987 -
Venham a minha casa Castelhano
  Costa Rica "Soy de un país que ama" Hilda Chacón Mata Costa Rica no Festival da OTI 1987 -
Eu sou de um país que ama Castelhano
  El Salvador "Nadie más que tú" Iliana Posas El Salvador no Festival da OTI 1987 -
Ninguém além de ti Castelhano
  Equador "Mi amigo el cóndor" Gustavo Velázquez Equador no Festival da OTI 1987 -
Meu amigo o condor Castelhano
  Espanha "Bravo samurái" Vicky Larraz Espanha no Festival da OTI 1987 -
Bravo samurái Castelhano
  Estados Unidos da América "Sabes lo que yo quisiera" Felo Bohr Estados Unidos da América no Festival da OTI 1987 -
Sabes o que eu gostaria Castelhano
  Guatemala "Que Dios nos libre de la locura del hombre" Chito Ordóñez Guatemala no Festival da OTI 1987 -
Que Deus nos liberte da loucura do homem Castelhano
  Honduras "Uno más" Rodolfo Torres Honduras no Festival da OTI 1987 -
Mais um Castelhano
  México "Ay amor" Ana Gabriel México no Festival da OTI 1987 -
Ay amor Castelhano
  Nicarágua "La vida es solo sueño" María Lili Delgado Nicarágua no Festival da OTI 1987 -
A vida é só um sonho Castelhano
  Panamá "Blanco y negro" Olga Cecilia de Obaldia Panamá no Festival da OTI 1987 -
Branco e negro Castelhano
  Paraguai "Procura" Rolando Ojeda Paraguai no Festival da OTI 1987 -
Procura Castelhano
  Peru "He aprendido a volar" Jenny Higginson Peru -
Eu aprendi a voar Castelhano
  Porto Rico "Soy mujer" Marisol Calero Porto Rico no Festival da OTI 1972 -
Sou mulher Castelhano
  Portugal "Não me tirem este mar" Teresa Mayuco Portugal no Festival da OTI 1987 -
Não me tirem este mar Português
  República Dominicana "Esto tiene que cambiar" Julio Sabala República Dominicana no Festival da OTI 1987 -
Isso tem que mudar Castelhano
  Uruguai "Volvamos a empezar" Fabricio Uruguai no Festival da OTI 1987 -
Vamos começar de novo Castelhano
  Venezuela "La felicidad está en un rincón de tu corazón" Alfredo Alejandro Venezuela no Festival da OTI 1987 -
A felicidade está num canto do teu coração Castelhano

FestivalEditar

# País Idioma Artista Canção Tradução para Português Posição
  Panamá Castelhano Olga Cecilia de Obaldia "Blanco y negro" Branco e negro
  Antilhas Holandesas Castelhano Rose e Romeo Heige "Hermanos tú y yo" Irmãos, tu e eu
  Chile Castelhano Eduardo Valenzuela "Chocando paredes" Batendo paredes
  Argentina Castelhano Lalo Márquez e Daniel Altamirano "Todavía la vida" Ainda vida
  Bolívia Castelhano Hombre Nuevo "Utopía" Utopia
  Portugal Português Teresa Mayuco "Não me tirem este mar" Não me tirem este mar
  Colômbia Castelhano Marta Patricia Yepes "Vengan a mi hogar" Venham a minha casa
  Venezuela Castelhano Alfredo Alejandro "La felicidad está en un rincón de tu corazón" A felicidade está num canto do teu coração
  Paraguai Castelhano Rolando Ojeda "Procura" Procura
10º   Honduras Castelhano Rodolfo Torres "Uno más" Mais um
11º   Brasil Português Leila Pinheiro "Estrela do Norte" Estrela do Norte
12º   Guatemala Castelhano Chito Ordóñez "Que Dios nos libre de la locura del hombre" Que Deus nos liberte da loucura do homem
13º   Costa Rica Castelhano Hilda Chacón Mata "Soy de un país que ama" Eu sou de um país que ama
14º   Estados Unidos da América Castelhano Felo Bohr "Sabes lo que yo quisiera" Sabes o que eu gostaria
15º   República Dominicana Castelhano Julio Sabala "Esto tiene que cambiar" Isso tem que mudar
16º   Peru Castelhano Jenny Higginson "He aprendido a volar" Eu aprendi a voar
17º   Porto Rico Castelhano Marisol Calero "Soy mujer" Sou mulher
18º   Equador Castelhano Gustavo Velázquez "Mi amigo el cóndor" Meu amigo o condor
19º   México Castelhano Ana Gabriel "Ay amor" Ay amor
20º   Canadá Castelhano Alberto Oliveira "Vuelve a mí" Volta a mim
21º   El Salvador Castelhano Iliana Posas "Nadie más que tú" Ninguém além de ti
22º   Espanha Castelhano Vicky Larraz "Bravo samurái" Bravo samurai
23º   Nicarágua Castelhano María Lili Delgado "La vida es solo sueño" A vida é só um sonho
24º   Uruguai Castelhano Fabricio "Volvamos a empezar" Vamos começar de novo

MaestrosEditar

Em baixo encontra-se a lista de maestros que conduziram a orquestra, na respectiva actuação de cada país concorrente. Os maestros estão organizados pela ordem de apresentação das músicas de cada país.

País Maestro
  Panamá Toby Muñoz
  Antilhas Holandesas Erroll "El Toro" Colina
  Chile Francisco Larraín
  Argentina Fernando Correia Martins
  Bolívia Charly Barrionuevo
  Portugal Fernando Correia Martins
  Colômbia Josep Mas Portet
  Venezuela Arnoldo Naly
  Paraguai Fernando Correia Martins
  Honduras
  Brasil
  Guatemala
  Costa Rica Álvaro Esquivel Valverde
  Estados Unidos da América Hector Garrido
  República Dominicana José Juan Almela
  Peru Emílio Perco Ortega
  Porto Rico Hito Serrano
  Equador Juan Salazar
  México Chucho Ferrer
  Canadá Guillermo Azevedo
  El Salvador Fernando Correia Martins
  Espanha Eduardo Leyva
  Nicarágua Andrés Sánchez
  Uruguai Julio Frade

Referências

  1. a b c d e «Grandes projectos, novos desafios». Consultado em 11 de junho de 2018 

Ligações externasEditar