Públio Afrânio Flaviano

Públio Afrânio Flaviano
Cônsul do Império Romano
Consulado 117 d.C.

Públio Afrânio Flaviano (em latim: Publius Afranius Flavianus) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto em 117 com Lúcio Cossônio Galo Vecílio Crispino Mansuânio Marcelino Numísio Sabino[1]. Segundo a restauração de um diploma militar, os dois serviram em um nundínio na segunda metade do ano

CarreiraEditar

Flaviano foi governador da província imperial da Panônia Inferior entre 111 e 115, possivelmente sucedendo Tito Júlio Máximo Manliano[2]. Por causa disto, é bastante provável que ele tenha sido legado de uma legião antes de 111, mas há exceções à prática.

Uma inscrição encontrada em Éfeso atesta que Flaviano foi procônsul da Ásia entre 130 e 131, um posto que era considerado o ápice de uma carreira senatorial vitoriosa (assim como a África)[3]. Não há mais registro dele depois disto.

Ver tambémEditar

Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Lúcio Fundânio Lamia Eliano

com Sexto Carmínio Veto
com Tibério Júlio Segundo (suf.)
com Marco Egnácio Marcelino (suf.)
com Décimo Terêncio Genciano (suf.)
com Lúcio Estácio Áquila (suf.)
com Caio Júlio Alexandre Bereniciano (suf.)

Quinto Aquílio Níger
117

com Marco Rébilo Aproniano
com Lúcio Cossônio Galo Vecílio Crispino Mansuânio Marcelino Numísio Sabino (suf.)
com Públio Afrânio Flaviano (suf.)
com Cneu Minício Faustino (suf.)

Sucedido por:
'Adriano II

com Cneu Pedânio Fusco Salinador
com Belício Tebaniano (suf.)
com Caio Umídio Quadrado Sertório Severo (suf.)
com Lúcio Pompônio Basso (suf.)
com Tito Sabínio Bárbaro (suf.)


Referências

  1. Werner Eck, "Konsuln des Jahres 117 in Militärdiplomen Traians mit Tribunicia Potestas XX", Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik, 185 (2013), pp. 235–238
  2. Werner Eck, "Jahres- und Provinzialfasten der senatorischen Statthalter von 69/70 bis 138/139", Chiron, 12 (1982), pp. 351-358
  3. Eck, "Jahres- und Provinzialfasten der senatorischen Statthalter von 69/70 bis 138/139", Chiron, 13 (1983), pp. 169, 171 n. 413