Abrir menu principal
Caio Júlio Alexandre Bereniciano
Cônsul do Império Romano
Consulado 116 d.C.
Nascimento 75 d.C.
Morte 150 d.C.

Caio Júlio Alexandre Bereniciano (em latim: Gaius Julius Alexander Berenicianus; em grego: Γαίος Ιούλιος Αλέξανδρος Βερενικιανός; c. 75c. 150 (75 anos)) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto para o nundínio de outubro a dezembro de 116 com Lúcio Estácio Áquila.[1] Além disto, era um príncipe cilício, segundo filho do rei Caio Júlio Alexandre e da rainha Júlia Iotapa de Cétis. Seu irmão mais velho era Caio Júlio Agripa e sua irmã mais nova, Júlia Iotapa.

Índice

CarreiraEditar

Inscrições sobre Bereniciano revelam que sua família era parente de importantes membros da aristocracia asiática da época. Seus avós paternos foram o rei Tigranes VI da Armênia e a rainha Opgali; através dele, Bereniciano era descendente do rei Arquelau da Capadócia e do rei Herodes, o Grande (com sua segunda esposa, Mariana), o que o torna um dos últimos descendentes conhecidos da dinastia herodiana. Apesar disto, ele não era praticante do judaísmo e nem exercia influência política na Judeia. Seus avós maternos eram o rei Antíoco IV de Comagena e a rainha Júlia Iotapa.

Cétis era um pequeno reino cliente de Roma localizado na região da Cilícia. Depois que seus pais se casaram em Roma, em 58, o imperador Nero entregou-lhes a região para que governassem como monarcas. Bereniciano nasceu e foi criado ali. Em 94, juntamente com Agripa, Bereniciano entrou para o Senado Romano. Segundo as inscrições, depois de servir como cônsul sufecto em 116, Bereniciano foi procônsul da Ásia entre 132 e 133. Durante seu mandato, ele aparentemente foi patrono das artes e o bispo cristão (e depois santo) Judas Ciríaco morreu (ou foi morto) durante um tumulto em sua peregrinação até a Terra Santa em 133.

FamíliaEditar

Um possível descendente de Bereniciano foi o usurpador Jotapiano

Bereniciano se casou com Cássia Lépida, filha de Cássio Lépido (filho de Cássio Longino e Júnia Lépida), uma descendente direta do imperador Augusto (Júnia Lépida era neta de Júlia, a Jovem, neta de Augusto). Os dois tiveram uma filha chamada Júlia Cássia Alexandra (n. c. 105), que se casou com Caio Avídio Heliodoro, ab epistulis de Adriano e prefeito do Egito entre 138 e 140. Os dois tiveram vários filhos, incluindo o usurpador Avídio Cássio. Além dele, o usurpador Jotapiano provavelmente também era seu descendente.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Werner Eck, "Konsuln des Jahres 117 in Militärdiplomen Traians mit Tribunicia Potestas XX", Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik, 185 (2013), pp. 235–238

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar