Abrir menu principal
Palimércio de Rezende
Dados pessoais
Nascimento 13 de dezembro de 1880
Rio Grande do Sul,Brasil
Morte 1 de maio de 1939 (58 anos)
São Paulo,São Paulo, Brasil
Nacionalidade Brasileiro
Alma mater Escola Militar da Praia Vermelha
Profissão Militar
Serviço militar
Serviço/ramo Exército Brasileiro
Anos de serviço 18961939
Graduação Coronel.png Coronel do Exército Brasileiro

Palimércio de Rezende (Rio Grande do Sul,13 de dezembro de 1880São Paulo, 1º de maio de 1939) foi um coronel do Exército brasileiro.[1][2][3]

Índice

CarreiraEditar

Palimércio de Rezende nasceu no Rio Grande do Sul, em 13 de dezembro de 1880, filho de Afonso Zulmiro Resende. Em 1896, iniciou sua carreira militar como praça e posteriormente ingressando na Escola Militar da Praia Vermelha, no Rio de Janeiro, onde estudou engenharia militar, ciências físicas e matemáticas.[1][2]

 
Palimércio de Rezende durante a Revolução Constitucionalista, na cidade de Aparecida, em setembro de 1932. Ao centro, o Coronel Palimércio de Rezende; a sua direita, o General Euclides Figueiredo; e a sua esquerda, o Capitão Aristóteles Ribeiro.

Em 1921, serviu em Juiz de Fora, onde também concluiu o curso de revisão da Escola de Estado-Maior. No ano seguinte, assumiu a função de oficial-de-gabinete do ministro da Guerra, general Fernando Setembrino de Carvalho. Em 1928, já coronel, assumiu a chefia do estado-maior da 2ª Região Militar, em São Paulo. Nesse posto, com a eclosão da Revolução de 1930, combateu os revoltosos no Paraná.[2][3]

Foi um dos lideres da Revolução Constitucionalista de 1932 em São Paulo, onde junto do então coronel Euclides Figueiredo, que inicialmente foi o comandante geral dos revoltosos e posteriormente comandante da frente norte, participou ativamente nas articulações do levante armado. Naquela ocasião, com deflagração do conflito, veio a assumir o general Bertoldo Klinger, então comandante da Circunscrição Militar sediada em Mato Grosso. Em seguida, Palimércio veio a assumir a chefia do Estado Maior do coronel Figueiredo, comandante da frente norte de combate.[1][4][5][3]

Contudo, iminente a derrota militar dos revoltosos, já dado o armísticio e as tratativas para a rendição formal, Palimércio então bateu em retirada para o sul do país, comandando seus oficiais em busca da fronteira. Assim, refugiaram-se no exílio com demais revoltosos.[1][4][5][3]

Em 1934, com a concessão da anistia pelo governo federal, ainda participou em 1935, juntamente com o coronel Euclides Figueiredo, Bertoldo Klinger e João Neves da Fontoura, entre outros, de uma conspiração contra o governo federal, que acabou não sendo realizada.[1][4][5][2][3]

Palimércio de Rezende sofria de diabetes e em consequência desta teve uma crise, entrou em coma e veio a falecer dias depois na cidade de São Paulo, no dia 1º de maio de 1939. Segundo Guilherme Figueiredo, filho de Euclides Figueiredo, dos quais era muito próximo, o coronel gaúcho do Exército Brasileiro não era um militarista embora fosse um militar de formação e era um homem muito culto, apreciador de música clássica, artes e literatura, tendo sido um dos seus mentores para a sua carreira como escritor.[6]

HomenagensEditar

Em sua homenagem foi inaugurada a EMEF Cel. Palimércio de Rezende na cidade de São Paulo. Há ainda a rua Cel. Palimércio de Rezende, no bairro Butantâ, em São Paulo, também em sua memória.[7][8]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d e «Coronel Palimércio de Rezende». FGV CPDOC Verbete biográfico. Consultado em 7 de abril de 2017 
  2. a b c d Carone, Edgard (1974). A República Nova (1930-1937). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 423 páginas 
  3. a b c d e Donato, Hernani (1982). A Revolução de 32. Rio de Janeiro: Circulo do Livro. 224 páginas 
  4. a b c Carvalho e Silva, Herculano (1932). A Revolução Constitucionalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. pp. 300 a 356. 
  5. a b c Figueiredo, Euclides de Oliveira (1954). Contribuição para História da Revolução Constitucionalista. São Paulo: Martins. pp. 23 a 359 
  6. Figueiredo, Guilherme (1977). «Depoimento» (PDF). FGV CPDOC. p. 40 e 41. Consultado em 4 de janeiro de 2018 
  7. «EMEF Cel Palimércio de Rezende». Portal Escol. Consultado em 7 de abril de 2017 
  8. «Rua Coronel Palimércio de Rezende, Butantã - São Paulo SP - CEP 05505-010». www.consultarcep.com.br. Consultado em 8 de abril de 2017 

Ligações externasEditar