Abrir menu principal
Protesto em Montreal, Canadá em 24 de maio de 2012.

Panelaço (em espanhol: Cacerolazo ou Cacerolada) é uma forma de protesto onde são utilizadas caçarolas, panelas, frigideiras e outros utensílios de cozinha de forma a chamar a atenção para o ruído feito ao bater esses utensílios. É uma forma de protestar sem sair de casa e foi muito icônico nos protestos contra o Governo Dilma Rousseff e em outras manifestações.

O sufixo -ada (em espanhol, "-azo") indica a ação de bater em uma panela.

No Brasil, este tipo de protesto começou a chamar a atenção da imprensa e da população quando a crise econômica da Argentina levou a população a protestar desta forma no fim de 2001, mas foi a partir dos protestos de 2013 que os brasileiros também passaram a protestar desta maneira, levando a mídia a usar o termo panelaço". Desde então, o panelaço tornou-se popular e foi utilizado em outras manifestações em 2014 e em 2015[1][2][3], e 2016.[4][5][6]

Em 2019, o protesto através de panelaço volta às mãos da esquerda. Aos sete meses do Governo Bolsonaro, em função do afrouxamento da fiscalização, suspensão de investimentos e acenos de mudança na legislação que flexibilizam a proteção das terras da Amazônia Legal, ocorre um episódio alcunhado de "Dia do Fogo", uma queimada de imensas proporções, aparentemente organizada e provocada por fazendeiros.

"Já se sabe que mais de 70 pessoas – de Altamira e Novo Progresso - entre sindicalistas, produtores rurais, comerciantes e grileiros, combinaram através de um grupo de WhatsApp incendiar as margens da BR-163, rodovia que liga essa região do Pará aos portos fluviais do Rio Tapajós e ao Estado de Mato Grosso. A intenção deles era mostrar ao presidente Jair Bolsonaro que apoiam suas ideias de “afrouxar” a fiscalização do Ibama e quem sabe conseguir o perdão das multas pelas infrações cometidas ao Meio Ambiente" - Globo Rural (Grupo usou whatsapp para convocar "dia do fogo" no Pará).

Diante das declarações de Bolsonaro (ONGs denunciam ao G7 responsabilidade de Bolsonaro nos incêndios na Amazônia), minimizando o ocorrido, o mundo vem a público contra sua política ambiental, levando-o a uma declaração em cadeia nacional. \neste momento o panelaço volta em diversos bairros de diversas capitais do Brasil.

Referências

  1. Jornal da Globo. «Várias cidades do país têm panelaço e buzinaço durante propaganda do PT». G1. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  2. «Cidades registram panelaço durante programa do PT com Dilma e Lula». G1. 6 de agosto de 2015. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  3. «Panelaço cria alerta no Planalto para futuras manifestações». G1. 9 de março de 2015. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  4. «Programa partidário do PT provoca panelaço em bairros de Belo Horizonte». Estado de Minas. 23 de fevereiro de 2016. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  5. O Globo (23 de fevereiro de 2016). «Rio, São Paulo e outras cidades registram panelaço durante programa do PT». O Globo. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  6. «Cidades registram panelaço durante programa do PT com Lula». G1 Política. 23 de fevereiro de 2016. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 

7. "Grupo usou whatsapp para convocar "dia do fogo" no Pará" - https://revistagloborural.globo.com/Noticias/noticia/2019/08/grupo-usou-whatsapp-para-convocar-dia-do-fogo-no-para.html

8. "ONGs denunciam ao G7 responsabilidade de Bolsonaro nos incêndios na Amazônia"... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/ultimas-noticias/redacao/2019/08/23/ongs-denunciam-ao-g7-responsabilidade-de-bolsonaro-nos-incendios-na-amazonia.htm