Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Parque Estadual Carlos Botelho
Categoria II da IUCN (Parque Nacional)
Localização
País  Brasil
Estado  São Paulo
Mesorregiões Itapetininga e Macro Metropolitana Paulista
Microrregiões Capão Bonito e Piedade
Localidades mais próximas Capão Bonito, São Miguel Arcanjo, Sete Barras
Dados
Área &0000000000037644.36000037 644,36 hectares (376 4 km2)
Criação 10 de setembro de 1982 (37 anos)
Visitantes 1.800
Gestão Fundação Florestal
Coordenadas 24° 7' 53" S 47° 56' 57" O
Parque Estadual Carlos Botelho está localizado em: Brasil
Parque Estadual Carlos Botelho
Nome oficial: Reservas de Mata Atlântica do Sudeste
Tipo: Natural
Critérios: vii, ix, x
Data de registro: 1999 (10ª sessão)
Referência: 893
País: Brasil
Região: Américas

O Parque Estadual Carlos Botelho (PECB) é uma área protegida brasileira na região sudeste do estado de São Paulo, que abrange partes dos municípios de Capão Bonito, São Miguel Arcanjo e Sete Barras.[1]

O parque situa-se na Serra da Macaca, ocupando uma área de 37 mil ha,[1] com um relevo acidentado que vai de 50 a 975 m de altitude.

Contexto regionalEditar

O PECB forma, juntamente com os Parques Estaduais Jacupiranga, Intervales, o Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, e Estação Ecológica de Xitué, um grande complexo ecológico da Mata Atlântica, abrigando inúmeras espécies em extinção da fauna e flora, tais como o palmito Jussara, o muriqui-do-sul, o bugio-ruivo, a onça pintada. Estima-se que o Parque abrigue mais de 220 espécies, além das que correm o risco de extinção.

Em seu entorno encontra-se ainda o Parque do Zizo, área de proteção ambiental que desenvolve projetos de Pesquisa Científica e Educação Ambiental, incluindo um programa de visitas monitoradas pelas trilhas que estão sendo implantadas nos locais de acesso ao público.

Fauna e floraEditar

Sua vegetação é, na maior parte, de mata atlântica original, composta de grandes árvores, como araçá, cabreúva, jatobá, jacarandá, etc.

VisitaçãoEditar

O Parque é aberto à visitação pública (possui inúmeras trilhas e cachoeiras) e à pesquisa científica.


Proceratophrys boiei, sapo de chifres 
Curva do rio taquaral 
Lagarto verde encontrado em trilha (Enyalius iheringii) 
Gagrellinae, opilião laranja 
Flor de bromélia Vriesea 

Referências

  1. a b «Parque Estadual Carlos Botelho é opção para passeios ecológicos». Fundação Florestal. Consultado em 10 de outubro de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Unidades de Conservação da Natureza é um esboço relacionado ao Projeto Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.