Partido Verde (Noruega)

partido político da Noruega
Disambig grey.svg Nota: Para outros usos, veja Partido Verde.
Partido Verde
Miljøpartiet De Grønne
Miljøpartiet Dei Grøne
Líder Une Aina Bastholm[1]
Fundação 1988
Sede Oslo,  Noruega
Ideologia Ecologismo
Ambientalismo
Progressismo
Espectro político Centro-esquerda
Ala jovem Grønn Ungdom
Membros (2019) 9.963
Afiliação internacional Global Verde
Afiliação europeia Partido Verde Europeu
Storting
1 / 169
Condados
36 / 574
Comunas
310 / 9 344
Prefeitos
1 / 356
Parlamento Lapão
0 / 39
Cores Verde
Página oficial
www.mdg.no/

O Partido Verde (em norueguês: Miljøpartiet De Grønne e Miljøpartiet Dei Grøne, MDG) é um partido político da Noruega.

O partido foi fundado em 1988[2], embora, já desde 1984 houvesse a ideia de fundar um partido ecologista na Noruega. Entre os membros fundadores estavam Arne Naess[3] e Johan Galtung[4].

O partido, durante os primeiros 20 anos, foi um partido de pequena expressão eleitoral, nunca conseguindo ultrapassar os 0,5% em eleições legislativas.

Recentemente, o partido começou a ter um rápido crescimento eleitoral, atingindo 1,3% nas eleições locais de 2011 e, 2,8% nas eleições legislativas de 2013, resultado que permitiu ao partido, pela primeira vez, eleger um deputado para o Storting[5].

O MDG é um partido ecologista[6], ambientalista, progressista[7] e que, defende a justiça social[8]. O partido está colocado no centro-esquerda[9][10], apesar de, rejeitar integrar tanto o bloco de centro-direita, liderado pelo Partido Conservador, como o bloco de centro-esquerda, liderado pelo Partido Trabalhista Norueguês, chegando mesmo a descrever os dois blocos como o "bloco fóssil"[11].

O partido é liderado por Une Aina Bastholm, e, integra o Partido Verde Europeu e a Global Verde.

IdeologiaEditar

 
Une Aina Bastholm, líder do Partido Verde.

Segundo os estatutos do partido, os objetivos e princípios do Partido Verde são "uma sociedade humana em equilíbrio ecológico. A economia deve estar subordinada a princípios ecológicos sólidos e promover a paz e a justiça local e globalmente. Comunidades viáveis ​​baseadas em recursos locais são um pré-requisito para alcançar a meta."[12].

O Partido Verde é baseado na ideologia verde e em três princípios de solidariedade[13]:

  • Solidariedade entre seres humanos;
  • Solidariedade com as gerações futuras;
  • Solidariedade com animais e natureza.

A ideologia e os movimentos verdes dos quais o Partido Verde faz parte emergiram durante a década de 1970, com base no movimento de energia ambiental e antinuclear e em vários novos movimentos sociais, e com a influência de vários ambientes políticos diferentes, tanto do nova esquerda que criticou o comunismo, como de liberais e conservadores preocupados com o meio ambiente e a sustentabilidade. Os partidos verdes tiveram e estão intimamente ligados ao movimento ambiental, mas as políticas verdes incluem mais do que apenas a natureza tradicional e a proteção ambiental. Sessenta anos de correntes anti-autoritárias são uma parte importante da pré-história dos partidos verdes, mas a ideologia verde e os partidos verdes que surgiram durante a década de 1980 constituíram uma ruptura com várias ideologias políticas anteriores. Tanto a ecosofia de Arne Næss quanto o pensamento não-violento de Mahatma Gandhi têm sido importantes fontes de inspiração para o pensamento verde. Desde a década de 1980, os partidos verdes na Europa adotaram principalmente uma postura social-liberal progressista, além do foco no meio ambiente e na sustentabilidade.

O Partido Verde procura reduzir a extração de petróleo da Noruega para combater as alterações climáticas. A proposta é parar a mineração até 2033[14].

Na Noruega, o Partido Verde define-se como um partido sincrético que não pertence nem à esquerda ou nem à direita e declarou que está aberto à cooperação com todos os partidos, exceto o Partido do Progresso[15]. No entanto, de acordo com uma pesquisa realizada em 2014, localmente, o partido tem se situado mais à esquerda, apoiando vários candidatos de partidos de esquerda a Prefeitos[16][17]. Porém, por exemplo, o partido irmão e modelo Aliança 90/Os Verdes participou em vários governos estaduais e locais, juntamente com a CDU conservadora.

Na Europa, os Partidos Verdes, especialmente nos países onde são maiores, são principalmente fortes defensores da integração europeia, mas o Partido Verde defende um referendo sobre a questão da adesão à UE.

Resultados eleitoraisEditar

Eleições legislativasEditar

Data Líder CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1989 Ove Braaten 9.º 10 136
0,4 / 100,0
0 / 165
Extra-parlamentar
1993 Jan Bojer Vindheim 12.º 3 054
0,1 / 100,0
 0,3
0 / 165
  Extra-parlamentar
1997 Ane Aadland
Arne Gravanes
11.º 5 884
0,2 / 100,0
 0,1
0 / 165
  Extra-parlamentar
2001 Lisa Fröyland
Jan Bojer Vindheim
13.º 3 785
0,2 / 100,0
 
0 / 165
  Extra-parlamentar
2005 Trude Malthe Thommasen
Gaute Busch
12.º 3 652
0,1 / 100,0
 0,1
0 / 169
  Extra-parlamentar
2009 Hanna E. Marcussen
Sondre Båtstrand
10.º 9 286
0,3 / 100,0
 0,2
0 / 169
  Extra-parlamentar
2013 Hanna E. Marcussen
Rasmus Hansson
8.º 79 152
2,8 / 100,0
 2,5
1 / 169
 1 Oposição
2017 Une Aina Bastholm
Rasmus Hansson
8.º 94 427
3,2 / 100,0
 0,4
1 / 169
  Oposição

Referências

  1. https://www.vg.no/nyheter/innenriks/i/1n9ggQ/velges-til-mdgs-foerste-partileder-henter-inspirasjon-fra-coronakrisen
  2. «Miljøpartiet Dei Grøne - Allkunne». Consultado em 6 de setembro de 2015 
  3. Schwarz, Walter. «Obituary: Arne Næss». the Guardian. Consultado em 6 de setembro de 2015 
  4. «Nordlys : Johan Galtung mottok æresmedlemskap». nordlyspuls.no. Consultado em 6 de setembro de 2015. Arquivado do original em 12 de julho de 2012 
  5. Skomakerstuen, Bjørn. «Historisk grønn glede». Consultado em 6 de setembro de 2015 
  6. «Om oss». Consultado em 6 de setembro de 2015 
  7. «Velferd og arbeidsliv». Consultado em 6 de setembro de 2015 
  8. «Utvikling og bistand». Consultado em 6 de setembro de 2015. Arquivado do original em 9 de novembro de 2013 
  9. «En mild grønn vind i norske byer: MDGs lokale gjennombrudd - Institutt for statsvitenskap (ISV)». www.sv.uio.no. Consultado em 6 de setembro de 2015  line feed character character in |título= at position 59 (ajuda)
  10. «Ligger Miljøpartiet De Grønne i sentrum eller til venstre? - Vox Publica». Consultado em 6 de setembro de 2015 
  11. «Verken rød eller blå, men grønn». Consultado em 6 de setembro de 2015. Arquivado do original em 16 de outubro de 2014 
  12. https://www.mdg.no/content/uploads/2013/08/MDG-Vedtekter-2012.pdf
  13. https://web.archive.org/web/20131002014953/http://www.mdg.no/content/uploads/2013/06/MDG_Prinsipprogram_web.pdf
  14. «Fornybar fremtid | Miljøpartiet De Grønne». web.archive.org. 17 de maio de 2015. Consultado em 7 de julho de 2020 
  15. Skrede, Hanne Brønmo Mone Celin. «SV mener de har løsningen på klimautfordringene. Først må de løse utfordringene på rødgrønn side.». Aftenposten (em norueguês bokmål). Consultado em 7 de julho de 2020 
  16. «Derfor er De Grønne et venstreparti». www.aftenposten.no (em norueguês bokmål). Consultado em 7 de julho de 2020 
  17. «Nytt Civita-notat: Miljøpartiet De Grønne - et parti på venstresiden». Civita (em norueguês bokmål). 5 de setembro de 2013. Consultado em 7 de julho de 2020