Abrir menu principal

Pasporta Servo

serviço de hospitalidade para esperantistas
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde novembro de 2012). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Pasporta Servo é um importante serviço em esperanto que consiste numa rede internacional de hospedagem. O serviço baseia-se na edição anual de um livreto contendo endereços de pessoas de vários países dispostas a hospedar viajantes esperantófonos de graça e pode ser considerado uma das razões para que muitas pessoas aprendam e tenham aprendido esperanto. A edição de 2010 contém 1450 endereços de 91 países.

Esperanto flag
Tópico sobre Esperanto
Esse artigo faz parte da série em desenvolvimento Esperanto
Gramática
Esperanto | Gramática | Alfabeto | Ortografia | Vocabulário | Correlativos | Preposições | Advérbios | Conjunções | Afixos | Pronomes | Signuno
História
História | Zamenhof | "Unua Libro" | Declaração de Boulogne | "Fundamento" | Manifesto de Praga | Discursos de Zamenhof
Cultura
Cultura | Esperantistas | Esperantujo | Cinema | Internacia Televido | La Espero | Bibliotecas | Literatura | Falantes nativos | Cultura pop | Publicações | Símbolos | Dia de Zamenhof
Organizações e serviços
Amikeca Reto | Academia de Esperanto | Kurso de Esperanto | Pasporta Servo | TEJO | UEA
Críticas
Esperantido | Valor propedêutico | Reformas | Iĉismo | Esperanto X Ido | Interlingua | Novial
Wikimedia
Portal | Vikipedio | Vikivortaro | Vikicitaro | Vikifonto | Vikilibroj | Vikikomunejo | Vikispecoj
editar

Os anfitriões voluntários exprimem no livreto quantos hóspedes e por quantas noites eles aceitam, podendo incluir comentários sobre seus interesses, desejos e condições (por exemplo, "família de artistas", "quero conversar sobre política internacional", "não fumantes", "jovens são especialmente bem-vindos", etc.). Enquanto os anfitriões aproveitam a oportunidade de ter por perto pessoas de diversas culturas, os hóspedes aproveitam a hospedagem fácil e a chance de conhecer mais de perto, através de uma língua-ponte fácil, a cultura do local visitado, em contraposição a hospedagens em hotéis uniformizados globalmente. Frequentemente, os anfitriões se oferecem a ajudar os hóspedes com transporte, alimentação, instruções, etc., embora o objetivo básico do serviço seja apenas a hospedagem.

Mapa que indica onde há anfitriões do Pasporta Servo (2015)

A edição é realizada anualmente pela Organização Mundial da Juventude Esperantista (TEJO), sendo provavelmente o produto mais popular no meio esperantista, talvez após o Plena Ilustrita Vortaro.

Embora a ideia de oferecer estadia para viajantes remonte a datas remotas, sua aplicação entre esperantófonos começou em 1966 por iniciativa do argentino Ruben Feldman-Gonzalez, através do Programo Pasporto. O Pasporta Servo apareceu na forma atual em 1974, sob organização da francesa Jeanne-Marie Cash.

Em 2009 a TEJO lançou o Pasporta Servo 2.0, uma versão on-line do serviço que funciona em conjunto com a versão impressa e permite que as informações dos anfitriões sejam atualizadas com mais facilidade e agilidade.

Outras páginasEditar