Patty Hearst

norte-americana herdeira de um império jornalístico e atriz ocasional

Patricia Campbell Hearst (San Francisco, 20 de fevereiro de 1954), mais conhecida como Patty Hearst, agora também conhecida como Patricia Hearst Shaw, é uma norte-americana herdeira de um império jornalístico e atriz ocasional.

Patty Hearst
Nascimento Patricia Campbell Hearst
20 de fevereiro de 1954 (68 anos)
São Francisco
Cidadania Estados Unidos
Progenitores
  • Randolph Apperson Hearst
  • Catherine Wood Campbell
Filho(s) Lydia Hearst
Irmão(s) Anne Hearst
Alma mater
Ocupação atriz, roteirista, socialite, bank robber, atriz de televisão, ator/atriz de cinema

Patty é neta do magnata das comunicações William Randolph Hearst e tornou-se famosa em 1974, quando foi sequestrada por membros do Exército Simbionês de Libertação. Sofreu lavagem cerebral e passou a adotar o nome de Tania,[1] juntando-se aos sequestradores num assalto a banco. Sua atitude é explicada pela Síndrome de Estocolmo, quando a vítima sente simpatia pelo algoz. Ela foi presa e cumpriu parte da pena, até receber um indulto do presidente Jimmy Carter.

Em abril de 1979 casou-se com Bernard Shaw, seu ex-guarda-costas, e tem duas filhas.

Atuou em alguns filmes, como Cry-Baby (1990), e alguns seriados de televisão.

Impacto culturalEditar

Referências

  1. http://veja.abril.com.br/acervodigital/home.aspx Revista Veja Ed. 398 Abr/1976, página 91
  Este artigo sobre os Estados Unidos é um esboço relacionado ao Projeto Estados Unidos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.