Abrir menu principal

Paulo Lopes de Faria

Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde fevereiro de 2017). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Paulo Lopes de Faria
Arcebispo da Igreja Católica
Arcebispo-emérito de Diamantina
Atividade Eclesiástica
Diocese Arquidiocese de Diamantina
Nomeação 14 de maio de 1997
Predecessor Dom Geraldo Majela Reis
Sucessor Dom João Bosco Oliver de Faria
Mandato 1997 - 2007
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 8 de dezembro de 1957
Catedral Nossa Senhora da Boa Viagem
por Dom João Resende Costa, S.D.B.
Nomeação episcopal 7 de novembro de 1980
Ordenação episcopal 27 de dezembro de 1980
Estádio Jornalista Felipe Drummond
por Dom João Resende Costa, S.D.B.
Lema episcopal PAVLVS APOSTOLVS IESV CHRISTI (Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo)
Nomeado arcebispo 2 de agosto de 1995
Brasão arquiepiscopal
ArchbishopPallium PioM.svg
Dados pessoais
Nascimento Igaratinga
24 de fevereiro de 1931
Morte Belo Horizonte
16 de julho de 2009 (78 anos)
Nacionalidade brasileiro
Funções exercidas -Bispo auxiliar de Niterói (1980-1983)
-Bispo de Itabuna (1983-1995)
-Arcebispo-coadjutor de Diamantina (1995-1997)
Sepultado Catedral Metropolitana de Diamantina
dados em catholic-hierarchy.org
Arcebispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Paulo Lopes de Faria (Igaratinga, 24 de fevereiro de 1931 - Belo Horizonte, 16 de julho de 2009) foi um bispo católico brasileiro.

VidaEditar

Nasceu em Igaratinga, Minas Gerais, no dia 24 de fevereiro de 1931. Foi ordenado sacerdote em Belo Horizonte na Catedral da Boa Viagem em 08 de dezembro de 1957 por D. João Resende Costa, SDB, que estava recém chegado a Belo Horizonte como Arcebispo Coadjutor.

Foi professor no seminário; trabalhou alguns meses na paróquia de Betânia, e foi o primeiro pároco de Nossa Senhora da Piedade, no Bairro das Indústrias, onde permaneceu por 15 anos.

O Papa João Paulo II o nomeou bispo auxiliar da Arquidiocese de Niterói em 1980, com a sede titular de Thelepte .Recebeu a consagração episcopal no dia 27 de dezembro de 1980, no Ginásio Mineirinho em Belo Horizonte. Em 1983 foi nomeado bispo de Itabuna, na Bahia.Sua posse se deu no mês de janeiro, tendo sido presidida pelo Cardeal Arcebispo de Salvador D. Avelar Brandão Vilela. Nesta diocese, onde ficou 12 anos, organizou o Seminário São José, deu início à construção do centro de Pastoral João Paulo II, criou diversas paróquias. Nesse período, foi Presidente do Regional Nordeste 3 da CNBB por dois períodos.

Em 1995 foi nomeado arcebispo coadjutor da Arquidiocese de Diamantina, tornando-se seu arcebispo metropolitano em 1997. Em Diamantina coordenou a reforma de várias obras da arquidiocese, transferiu o Seminário Menor da cidade de Curvelo para Diamantina; criou a Casa dos Padres em Curvelo, criou 17 novas paróquias além de duas novas foranias e três regiões episcopais.

Foi presidente do Regional Leste 2 da CNBB de 1999 a 2003. Em 2007 foi aceita a sua renuncia ao governo da Arquidiocese de Diamantina. Depois de aceita sua renúncia foi morar em Belo Horizonte.

Faleceu no dia 16 de julho - festa de Nossa Senhora do Carmo - de 2009, aos 78 anos de idade, vítima de câncer. Foi velado em Belo Horizonte no bairro das Indústrias onde foi o primeiro pároco, e depois no Seminário Arquidiocesano de Diamantina. Foi sepultado na Cripta da Catedral Metropolitana de Diamantina no dia 18 de julho, após a Santa Missa presidida por seu sucessor Dom João Bosco Oliver de Faria.

Dom Paulo Lopes de Faria foi consagrante principal da Ordenação Episcopal de Dom Célio de Oliveira Goulart, Bispo Diocesano da Diocese de São João del-Rei, Minas Gerais.

Foi co-sagrante da Ordenação de Dom Geraldo Vieira Gusmão, atualmente Bispo Emérito de Porto Nacional, Tocantins.

Ligações externasEditar