Abrir menu principal

Paulo Nazareth é objeto de arte de Paulo Sérgio da Silva, nascido em Santo Antonio das Figueiras (Governador Valadares) / MG. “Nazareth” é reverência à Nazareth Cassiano de Jesus, índigena borum (krenaque) mãe de sua mãe Ana Gonçalves da Silva natural do Vale do Rio Doce. Na infância trabalhou como cuidador de porcos,caseiro, vendedor ambulante, padeiro, capinador e varredor de rua. Abandonou o emprego de faxineiro para se dedicar ao fazer das Artes.

Formação acadêmicaEditar

Em 1999 ingressou na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Graduou-se em Artes Visuais em 2005 com habilitação em desenho e licenciatura e em 2006 com habilitação em gravura.

CarreiraEditar

Sua maior influência nas artes foi o escultor e artista popular Mestre Orlando, com o qual aprendeu a fazer carrancas[1]. Em 2005 foi selecionado na Bolsa Pampulha[2]. Em 2006 participou de residência artística na Índia. Em 2009 fez exposições na Indonésia. Em 2011 participou da Feira de Art Basel[3][4] na cidade de Miami, quando realizou a obra "Notícias de América"[5], um de seus trabalhos de maior repercussão mundial. Em "Notícias de América" Paulo Nazareth cruzou a América Latina a pé e de carona[6]. Em 2013 foi artista convidado da Décima segunda Bienal de Lyon onde apresentou parte da obra "Cadernos de África"[7][8], que mostra por meio de fotografias e instalações, impressões de suas andanças pela continente africano. Cadernos de África faz o caminho inverso das grandes navegações de exploração europeias na África, e Produtos de Genocídio, trabalho que denuncia o extermínio de povos indígenas[9].

Sua obra tem sido objeto de reflexões e pesquisas. Em 2013 foi publicado na Revista da UFMG um artigo sobre a obra de Paulo Nazareth, escrito pela professora e pesquisadora da UFMG Maria do Carmo de Freitas Veneroso[10]. Suas obras podem ser encontradas em várias coleções permanentes como  na Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.[11] Várias de suas obras podem ser vistas em sítios na internet.[12][13]

PrêmiosEditar

Foi finalista do Prêmio PIPA 2016[14]. No dia 3 de outubro de 2016 recebeu a Medalha de Honra da UFMG em cerimônia presidia pelo reitor Jaime Arturo Ramírez no auditório da reitoria da universidade[15].

Referências

  1. «Paulo Nazareth, um artista exótico». O Globo. 26 de outubro de 2013 
  2. http://www.bhfazcultura.pbh.gov.br/content/bolsa-pampulha-20052006-%E2%80%93-28%C2%BA-sal%C3%A3o-nacional-de-arte-de-belo-horizonte
  3. «Art Basel Premier Art Shows, Exhibitions & Events». Art Basel. Consultado em 15 de outubro de 2016 
  4. «Paulo Nazareth». Art Basel. Consultado em 8 de outubro de 2016 
  5. «Paulo Nazareth, o andarilho das artes | VEJA.com». VEJA.com. 26 de maio de 2012 
  6. «Vida e obra de Paulo Nazareth - 09/10/2016 - Serafina - Fotografia - Folha de S.Paulo». Folha online 
  7. «Paulo Nazareth - Biennale d'Art Contemporain 2013». 2013.labiennaledelyon.com. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  8. «PAULO NAZARETH ARTE CONTEMPORÂNEA / LTDA». Consultado em 8 de outubro de 2016 
  9. «Paulo Nazareth». journal.ica.org.uk. Consultado em 5 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 24 de março de 2016 
  10. «UFMG Revista». www.ufmg.br. Consultado em 14 de outubro de 2016 
  11. «Pinacoteca do Estado de São Paulo». Consultado em 6 de novembro de 2016 
  12. «PAULO NAZARETH ARTE CONTEMPORÂNEA / LTDA». Consultado em 6 de novembro de 2016 
  13. «Paulo Nazareth, Slave Ships For Sale, 2014». www.ica.org.uk. Consultado em 6 de novembro de 2016. Arquivado do original em 7 de novembro de 2016 
  14. «Paulo Nazareth». www.premiopipa.com. Consultado em 8 de outubro de 2016 
  15. «Ex-alunos de destaque recebem Medalha de Honra UFMG – Faculdade de Medicina da UFMG». site.medicina.ufmg.br. Consultado em 8 de outubro de 2016