Abrir menu principal
Paulo Pagni
Informação geral
Nome completo Paulo Antônio Figueiredo Pagni
Também conhecido(a) como P. A.
Nascimento 1 de junho de 1958
Origem São Paulo, São Paulo
País Brasil
Morte 22 de junho de 2019 (61 anos)
Local de morte Salto, São Paulo
Gênero(s) rock
rock progressivo
new wave
romântica
pop rock
Instrumento(s) bateria
teclados
vocais
Gravadora(s) CBS
Universal Music
Som Livre
Afiliação(ões) RPM
PR.5 P.A. Banda, Kuka Mongha

Paulo Antônio Figueiredo Pagni, também conhecido como P. A. Pagni (São Paulo, 1 de junho de 1958Salto, 22 de junho de 2019), foi um baterista brasileiro, integrante da banda RPM desde 1984. Também fez parte da formação do grupo PR.5, ex-banda de apoio do cantor Paulo Ricardo.[1][2]

CarreiraEditar

Filho único do farmacêutico Orestes Pagni e de D. Aparecida, depois de estudar nos Estados Unidos, voltou ao Brasil e abriu o Planeta Gullis, um estúdio de ensaio para bandas. Em 1984, foi convidado para integrar o RPM, substituindo o baterista Charles Gavin, que deixou o RPM para integrar os Titãs.[3]

Em 1987, Paulo Pagni e o guitarrista Fernando Deluqui abandonaram a banda e retornaram em 1988. Em 1989, quando a banda anunciou o seu fim, P.A. procurou novos rumos na música e, em 2002, voltou para o RPM, quando a banda retomou sua formação da década de 1980.[carece de fontes?]

Internado em decorrência de uma fibrose pulmonar, no dia 2 de junho de 2019, por causa de uma declaração errada do hospital a mídia nacional divulgou uma falsa morte do músico.[4] Após mais de vinte dias internado, Pagni morreu no dia 22 de junho de 2019, em decorrência da piora de sua condição respiratória.[5][6]

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.