Abrir menu principal
Pedro Fernandes
Deputado federal pelo Maranhão
Período 1º de fevereiro de 1999
até a atualidade
Dados pessoais
Nascimento 2 de março de 1949 (70 anos)
São Luís, MA
Nacionalidade brasileiro
Partido PSDB (1988–1994)
PSD (1994–2002)
PFL (2002–2003)
PTB (2003–presente)
Profissão Engenheiro
linkWP:PPO#Brasil

Pedro Fernandes Ribeiro, mais conhecido como Pedro Fernandes (São Luís, 2 de março de 1949) é um engenheiro e político brasileiro, filiado ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Em 2016 foi o presidente da CPI do CARF.[1]

Em 17 de abril de 2016, votou contra a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.[2][3] Posteriormente, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[3] Em abril de 2017 foi também favorável à Reforma Trabalhista.[3][4]

Em agosto de 2017 votou contra o processo em que se pedia abertura de investigação do então Presidente Michel Temer, ajudando a arquivar a denúncia do Ministério Público Federal.[3][5]

Em 27 de dezembro de 2017 foi anunciado como Ministro do Trabalho do governo de Michel Temer,[6] porém sua nomeação foi cancelada após divergências com o ex-senador José Sarney.[7]

Carreira políticaEditar

Iniciou-se na política em 1988 filiando-se ao PSDB para criação da representação partidário no Maranhão. Elegeu-se vereador da capital maranhense pelo PSDB em 1992.

Disputou a prefeitura em 1996 pela coligação (PSD/PFL) e ficou em terceiro lugar. No segundo turno, oficializou seu apoio à João Castelo, que, na campanha para prefeito, foi derrotado por Jackson Lago.

Eleito deputado federal em 1998, foi reeleito em 2002, 2006, 2010 e 2014. Insistiu novamente em 2008 pelo PTB e ficou fora do segundo turno.

Em 2018 foi eleito primeiro suplente da senadora Eliziane Gama (PPS).

Referências

  1. Carolina Gonçalves. «Câmara dos Deputados: CPI do Carf elege presidente e relator». Agência Brasil. EBC. Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  2. «Placar do impeachment: veja como votaram os deputados de cada Estado». Uol. 18 de abril de 2016. Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  3. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  4. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  5. Deutsche Welle (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  6. «Deputado Pedro Fernandes diz que foi chamado e aceitou ser ministro do Trabalho». G1. 27 de dezembro de 2017. Consultado em 2 de janeiro de 2018 
  7. Carvalho, Daniel; Uribe, Gustavo (2 de janeiro de 2018). «Temer desiste de nomear Pedro Fernandes para o Ministério do Trabalho». Folha de S. Paulo. Consultado em 2 de janeiro de 2018 


Ligações externasEditar