Pedro Simões Eugênio Souza

futebolista brasileiro

Pedro Simões,[1] mais conhecido como Pedrinho ou Pedrinho Simões (Fortaleza, 5 de abril de 1938, é um ex-futebolista brasileiro que atuava como goleiro.

Pedrinho
Informações pessoais
Nome completo Pedro Simões Eugênio Souza
Data de nasc. 5 de abril de 1938 (81 anos)
Local de nasc. Fortaleza (CE),  Brasil
Informações profissionais
Posição ex-Goleiro
Clubes de juventude
1952-1953 Brasil Gentilândia
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1954-1959
1960-1961
Brasil Gentilândia
Brasil Fortaleza


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 06 de março de 2010.


CarreiraEditar

Pedrinho começou nos profissionais logo com 15 anos de idade pelo Gentilândia, um dos goleiros mais promissores do futebol cearense foi nos anos 50 foi campeão cearense juvenil em 1952, no profissional conseguiu os títulos de Campeão Cearense e do Torneio Início pelo clube gentilandino. Em 1959 foi eleito o "Craque Perfeito do Futebol Cearense" e com o prêmio ganhou uma viagem para Buenos Aires, na Argentina, na volta Pedrinho já era jogador do Fortaleza.

No tricolor conseguiu grande sucesso, mesmo sem estar presente nas conquistas dos Torneio Início de 1960 e 1961 conseguiu ser campeão cearense em 1960, além de campeão do Norte-Nordeste no mesmo ano e ainda ser vice-campeão nacional. No fim da temporada ainda foi eleito Atleta do Ano no Ceará pela crônica esportiva em matéria publicada pelo jornal, O Globo do Rio de Janeiro. Foi goleiro da Seleção Cearense de Futebol nos anos de 1956 e 1959.

Encerrou a carreira em maio de 1961 para se dedicar aos estudos e ao trabalho no Serviço Público Federal, com apenas 23 anos.

Jogo contra o BahiaEditar

Jogo mais surreal da carreira de Pedrinho foi válido pelas quartas-de-final da Taça Brasil. No fim do primeiro tempo um atacante do Bahia acerta um chute no goleiro do Fortaleza que machuca o ombro, a tentativa de substituíção no intervalo pelo goleiro reserva Aloísio II foi falha porque o jogador estava sem identificação e precisou voltar ao hotel para pegar o documento. Chegando ao hotel a chave do quarto do goleiro reserva tinha desaparecido e foi preciso ele bater na pote do vizinho e pular pela sacada da janela para pegar o documento de identificação. Enquanto isso Pedrinho jogou por 30 minutos da segunda etapa com uma tipóia amarrada no braço, fazendo defesas com uma mão só, com os pés e operando verdadeiros milagres até Aloísio II aparecer para a substituíção. Depois de invasão de campo da torcida adversária, revoltas, muitas confusões e até mesmo a tentativa de anulação de jogo pelo Bahia não teve jeito, o jogo terminou em 0x0 e o Fortaleza ia decidir o Norte-Nordeste contra o Santa Cruz e a vaga na final da Taça Brasil.

AtualmenteEditar

Atualmente aposentado, Pedrinho vive em Fortaleza e se dedica muito a música. Toca vários instrumentos como piano e violão.

TítulosEditar

GentilândiaEditar

FortalezaEditar

IndividuaisEditar

  • Craque Perfeito do Futebol Cearense, em 1959.
  • Atleta do Ano no Ceará, em 1960.

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 6 de março de 2010. Arquivado do original em 11 de junho de 2010 
   Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.