Abrir menu principal

Wikipédia β

Campeonato Cearense de Futebol

O Campeonato Cearense de Futebol é a competição profissional desse esporte no estado do Ceará para disputa do título estadual da 1ª divisão. Organizado pela Federação Cearense de Futebol, o Campeonato Cearense de Futebol tem como atual campeão o Ceará, vencedor da 103ª edição, quando conquistou seu 44º título na competição, sendo o maior vencedor da competição, seguido pelo o Fortaleza (41), o Ferroviário (9) sendo os três maiores vencedores dividindo a rivalidade marcada na história desta competição.

Campeonato Cearense de Futebol
Campeonato Cearense
Ceará
Dados gerais
Organização FCF
Edições 103 desde 1915 103 Anos
Local de disputa  Ceará,  Brasil
Sistema Temporada, turno e returno
Divisões
Série A, Série B e Série C
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

Atualmente, o torneio da Primeira Divisão denominado de Campeonato Cearense de 2017 da Série A é disputado por 10 equipes e foi realizado entre 14 de janeiro e 3 de maio da temporada do futebol brasileiro. Em 2013, por motivo de patrocínio, passou a ser denominado Cearense Chevrolet[2] e em 2014 denominado de Cearense Onix[3].

Índice

HistóriaEditar

 
José Silveira, pai do futebol cearense e um dos fundadores do Foot-Ball Club.

As primeiras demonstrações de futebol ocorridas no estado do Ceará aconteceu no ano 1903, quando foram promovidas por ingleses, fossem eles marinheiros de passagem pela terra da luz ou então trabalhadores de empresas britânicas instaladas por aqui. Um dos primeiros jogos de que se têm notícia, ocorreu no corrente ano, quando um navio britânico que levava jogadores de futebol para um torneio na Argentina ancorou no porto de Fortaleza, sendo a partida realizada no Passeio Público e foi um enorme sucesso.

 
Passeio Público, onde foram realizadas as primeiras partidas de futebol no Ceará.

Foi um jovem que estudava na Inglaterra, chamado José Silveira, quem trouxe a primeira bola para o estado junto com um livrinho de regras, em 1904, no dia 24 de dezembro de 1904 é realizado a primeira partida oficial que se tem notícia no estado :English Team (fundado em 23 de dezembro de 1904 por funcionários do London Bank South American e da Ceará Gás Company Limited) versus o Foot-Ball Club fundado em 1 de janeiro de 1904, vitória do Ingleses por 2 x 0, o esporte logo virou mania entre os cearenses, primeiramente com o surgimento dos clubes de brancos e ricos, em seguida com os clubes populares e operários que ajudaram a transformar o futebol no esporte mais popular do estado.

Os primórdios do futebol local e a hegemonia do times formados por alunosEditar

 
Foot-ball Club, Primeiro time Cearense fundado em 1 de janeiro de 1904

O Foot-Ball Club manteve suas atividades durante todo o biênio de 1904 e 1905 disputando espaço na cidade com outros times, (Por algum motivo ainda desconhecido, o time mudou de nome para Clube da Vaca com seus mandos de campo no Passeio Público, sendo a maioria de seus jogos com os tripulantes dos navios que estavam de passagem pela cidade. e logo em seguida encerrou suas atividades), os primeiros times, ligas e associações que surgiam permitiam a participação apenas dos brancos e ricos, no ano seguinte é disputado o primeiro campeonato cearense organizado pelos clubes, a hegemonia entre 1906 a 1910 fica entre o Liceu Foot-Ball Club e o Castelo Football Club equipes formada por alunos dos colégios Liceu e Castelo, que rivalizam na época com o Ceará Football Club (fundando em 1907) e Cearense Football Club (fundado em 26 de abril de 1908) que disputam o campeonato de 1908.

Dos times de colégios vencedores ao começo do crescimento do esporte além dos colégiosEditar

 
Foot-ball Club de 1904

Em 1911 a disputa ficaria entre as equipes da Ruas: 24 de Maio e da Barão do Rio Branco, com a chegada de jovens de "boa família" que estudavam no exterior e no sul do país, por volta de 1912, o futebol passou a ser praticado cada vez mais. Contudo, a prática desse esporte ainda estava restrita às elites, é fundada a Liga Cearense de Futebol por Alcides Santos com as seguintes equipes : American Football Club (composto por funcionários da London Bank South American), Associação Atlética (fundada no começo de 1912), Ceará Football Club, Cearense Football Club, Rio Negro Football Club (sendo o vencedor) e English Team e Fortaleza Sporting Club que no dia 24 de junho no jogo entre eles destaque para a marca da bola que veio da Inglaterra para o jogo: Bola Olympique.

 
Torneio Início de 1927 no Campo do Prado

Com o crescimento do futebol local para as disputas do campeonato cearense de 1913 é inaugurado o Stadium Sport Cearense, mais conhecido como Campo do Prado, tendo como partida inaugural o jogo entre Hespéria Atlético Club e Fortaleza Sporting Club placar de 0 x 0. Presente no jogo inaugural o Sr. Coronel Guilherme Rocha dando o pontapé inicial da peleja, mas tarde sendo adquirido pela Liga, apesar de toda a precariedade do campo, foi um importantíssimo passo para a melhoria da organização do futebol cearense, pois foi a primeira praça esportiva dedicada exclusivamente ao futebol, participaram do certame: English Team, Fortaleza Sporting Club, Hespéria Atlético Club e Rio Negro Football Club, bicampeão invicto. No ano seguinte disputam as mesmas equipes o estadual com a inclusão do Rio Branco, com o Rio Negro conquistando mais um título.

A Liga Cearense de Football com inclusão do Maranguape (primeira equipe filiada a não ser da capital) passa a se denominar de Liga Metropolitana em 30 de maio de 1915, tendo como presidente o Dr. Heitor Augusto Borges e tinha as seguintes equipes filiadas: Maranguape Football Club, Rio Branco, Rio Negro Football Club e Stella, a Liga Metropolitana, tinha tipo uma separação por hierarquização: as equipes dos jovens abastados na primeira divisão e uma segunda divisão por pessoas menor condição financeira, enquanto os jogos da primeira divisão era realizado no Campo do Prado, os da segundona eram na Praça Fernandes Vieira (Atual Praça do Liceu).

A Associação Desportiva Cearense e o Campo do AlagadiçoEditar

 
Guarany Foot-Ball Club - década de 20

Em 1920 aconteceu o primeiro Campeonato Cearense de Futebol, organizado pela Associação Desportiva Cearense, instituição depois denominada Federação Cearense de Desportos e que hoje chama-se Federação Cearense de Futebol.

Os primeiros craques "de cor" começaram a chamar a atenção dos clubes das elites. Muitos eram contra a participação de negros e mulatos, mas aos poucos os clubes acabaram cedendo diante de tanto talento e convidando-os a participarem de seus times. Isso não significou, infelizmente, o fim do racismo: os jogadores brancos costumavam ser excessivamente violentos quando jogavam contra jogadores mestiços. Em 1921 vieram pro futebol cearense: Vitório, Jurandir Bandeira, Saracura, Cantuária e Pau Amarelo do Pará vieram para o Ceará, o Guarani trouxe jogadores de São Luis e Parnaíba e o América trouxe de Manaus o jogador Canivete.

 
1927: América de Fortaleza

Em 22 de abril de 1923 é inaugurado o Campo do Alagadiço que divide com o Campo do Padro, o palco do futebol cearense, em 1924 surge o Maguary, denominado de o clube dos príncipes e com a extinção do Guarany, a equipe cintanegrina passa a ser o clube de maior torcida no estado, o futebol cearense continua elitista.

Em 5 de junho de 1927 é reformado o Campo do Prado, no primeiro ano, não existia grama, e sim, barro batido, antes das partida aguava-se o campo para diminuir a poeira e uma corda era posta em torno do campo para demarcar o campo, com a reforma foram erguidos uma cerca de madeira para separar torcedores e campo e um pequeno lance de arquibancada, ao seu redor havia uma pista de corrida de cavalos e, para impedir a entrada de penetras, o Prado era cercado por estacas de madeiras e arame farpado. O primeiro jogo noturno do Ceará foi no Campo do Prado, com a inauguração dos refletores no dia 28 de setembro de 1939, com o jogo Ferroviário 2 x 1 Estrela do Mar. Sob o Campo do Prado foram construídos o Estádio Getúlio Vargas e o Instituto Federal do Ceará (IFCE), antiga Escola Técnica, foi o palco maior do estadual até 1941, juntamente com o Campo do Alagadiço construído pela ADC nas proximidades onde fica atualmente a Igreja de São Gerardo na Avenida Bezerra de Menezes.

Em 1928, conforme o estatuto da ADC, o Fortaleza ficou com direito ao troféu definitivo, pois foi a primeira equipe ser campeã por 3 anos consecutivos pela ADC. O primeiro time popular foi o Cutuba e depois o Brasil (que era formado por ex-atletas do Cutuba).

A influência da capital federal, os times operários, times militares e o time meteoroEditar

 
Orion Campeão Cearense

Surge no futebol cearense times que homenageiam as equipes cariocas: Bangu, Botafogo, Carioca, Flamengo (O Leão do Subúrbio) e Esporte Flamengo, Fluminense e Sport Fluminense, Sam Christovam e América.

 
Diploma de Campeão Cearense

Em 1919 o Olímpico Football Club é fundado por trabalhadores da Rede de Viação Cearense (RVC) depois vindo o Ferroviário (ligado a RFFSA) que era a fusão do Matapasto e Jurubeba. Da união dos funcionários da Ceará Tramway Light Co é fundado o Tramways campeão cearense de 1940, o Graphico Esporte Clube, dos funcionários da Indústria Têxtil Siqueira Gurgel Companhia Limitada surge o Usina Ceará vice-campeão estadual de 1956, 1957,1961 e 1962, Nacional (time dos Correios e Telégrafos), Sem Rival (Organizado pelos associados da Sociedade Fênix Caxeiral), Volante dos motoristas da praça de Fortaleza, começando a popularização do Futebol Cearense.

 
Estrela do Mar o time dos marinheiros dos Cais do Porto

Na década de 30 é fundando o Estrela do Mar (Time dos marinheiros do cais do porto) vice-campeão cearense de 1939 e o Duque de Caxias Foot-Ball Club fundado no 23º Batalhão de Caçadores do Exército Brasileiro e depois na Base Aérea de Fortaleza o Calouros do Ar Futebol Clube.

O Orion, surgiu como um time meteoro fundado no final do ano de 1929 campeão estadual em 1930, do Torneio Início do Campeonato Cearense em 1931, quando caminhava para o bicampeonato, a ADC o prejudica fazendo a equipe protestar e não ir a campo, a diferença era de um ponto para o vice: Ceará, no qual a ADC declara campeão para não mais voltar.

O profissionalismo e a popularização no Futebol localEditar

 
Ferroviário de 1938

O profissionalismo começa no eixo Rio-São Paulo, chegando ao futebol cearense pelo campeão da segundona de 1937, que disputar a primeira de 1938 (que tem o recordes até então de participantes: 16 clubes) o Ferroviário inaugura o profissionalismo atraindo jogadores com um emprego na Rede Ferroviária, sendo o zagueiro Popó vindo de Pernambuco e Joaquim Mamede os primeiros jogadores profissionais do estado. A não entrada ao profissionalismo juntamente com a perca do tri fez o Maguary desativar o departamento de futebol.

A Era PVEditar

 
Chinês e o primeiro gol no Estádio Getúlio Vargas na década de 40

Em 1939 é o ano da primeira transmissão de futebol no estado por José Cabral de Araújo, os primeiros cronistas são: Gilberto Câmara do Correio do Ceará e Antônio de Carvalho Siqueira.

O Estádio Getúlio Vargas teve sua pedra fundamental lançada no dia 13 de agosto de 1939, representou a modernização do futebol cearense, construído pela prefeitura municipal com acomodações super modernas para a época como: arquibancadas de madeira, iluminação noturna, uma cerca separando a torcida do campo e, pela primeira vez no estado, um campo com gramado. Sua inauguração ocorreu no dia 14 de setembro de 1941 somente com desfiles e show artísticos. O primeiro jogo ocorre uma semana depois, em 21 de setembro de 1941, com a partida Ferroviário 1 x 0 Tramways-PE. Após queda do presidente passa a ser chamado de Estádio Municipal e com a volta do político passa a ser chamado de Estádio Presidentes Vargas.

Ficheiro:Pavilhão do Padro - Estádio Presidente Vargas - Década de 40.jpg
Pavilhão do Padro no Estádio Getúlio Vargas na década de 40

Estádio Américo PicançoEditar

Inaugurado em 1944, o Estádio Américo Picanço mais conhecido como campo do América. Foi sede de partidas do Campeonato Cearense de 1945 á 1951. Em 2014 é reinaugurado pela prefeitura de Fortaleza.

A ditadura, o futebol empresa e o fechamento do Estádio Coronel Teófilo Gurgel e os clubes sociaisEditar

No ano de 1951 atua pelo América, Canhoteiro que depois viria ser ídolo do São Paulo e seleção como lateral esquerdo. O campeão da segundona de 1951 Usina Ceará o time-empresa da Fábrica Siqueira Gurgel e do Deputado Federal Moisés Pimentel, um dos homens mais ricos do estado a época, estreia na primeirona de 1952 com seu Estádio Coronel Teófilo Gurgel inaugurado em 13 de junho de 1952, o presidente da equipe teve cassado o mandato de deputado federal e faliu com as perseguições movidas pelos militares durante o regime militar fechando as portas em 1965.[4].

Nos anos 60, os clubes investem em sedes sociais, Fortaleza e América são os mais populares no setor, os americanos ergue-se uma sede social na Avenida Dom Manuel frequentado pela boa juventude , no comando um grupo de empresários (Aécio de Borba, José Lino da Silveira, Livio Amaro, Marcílio Browne e João de Borba) fazendo o time campeão cearense de 1966, com a queda dos clubes sociais na década de 70, tem seu declínio.

A Era dos novos estádios : Castelão e RomeirãoEditar

Ficheiro:Pedra inaugural do Estádio Castelão.jpg
Pedra inaugural do Estádio Castelão

Com o crescimento da cidade e do estado, faltava ainda um estádio de grande porte, assim, em 11 de novembro de 1973 foi inauguração pelo governador Cesar Cals de Oliveira Filho , na solenidade de estreia 600 alunas do Colégio Justiniano de Serpa e do Instituto de Educação proporcionaram um exibição de ginástica rítmica que precedeu o clássico concluídos com os dois lances laterais de arquibancadas, o Estádio Plácido Castelo teve de partida inaugural o jogo Ceará 0 x 0 Fortaleza, para um público de mais de 70.000 pessoas.

Ficheiro:Obras do Castelão - Começo da década de 70.jpg
Obras do Castelão - Começo da década de 70

Em 1980 com a vinda do Papa João Paulo II foi construindo os lances de arquibancada atrás dos gols passando a ter a capacidade de 110.000, sendo o maior público de sua história, não foi registrado em um evento futebolístico, mas sim durante a visita do papa, quando mais de 120 mil fiéis compareceram ao estádio, sendo completamente reformado para abrigar os jogos da Copa do Mundo de 2014. Geraldino Saravá é o maior artilheiro com 98 gols.

O Estádio Mauro Sampaio, foi construído pelo então prefeito Mauro Sampaio, o Romeirão foi inaugurado em meio às comemorações do dia do trabalho de 1970, num jogo entre Fortaleza x Cruzeiro, vencido pelo time mineiro pelo placar de 3 a 0. O primeiro gol do estádio foi marcado por Natal, até então não existia equipe profissional em Juazeiro do Norte, sendo apenas utilizado pela Liga Desportiva Juazeirense para realização do Campeonato Municipal (torneio amador). Em 1973, com a profissionalização do Icasa, fundado por José Feijó de Sanas dono da empresa algodoeira Indústria Cearense de Algodão S/A com o lema: A força surgida do Algodão, o estádio passou a sediar jogos oficiais. No ano seguinte foi a vez do Guarani se profissionalizar.

O recorde de público no Romeirão foi registrado em 27 de novembro de 1977, num amistoso entre um combinado das equipes locais (Icasa e Guarani), e a equipe carioca Fluminense para o público de 24 mil pessoas com empate de 2 a 2 entre as equipes, seu maior artilheiro é Geraldino Saravá com 72 gols marcados.

O retorno dos acessosEditar

Depois do Riachuelo em 1915, Hésperia em 1916, América em 1920, Ferroviário em 1937, o Luso em 1943, o Usina Ceará em 1951, o Tiradentes campeão da segundona de 1963 a 1965, mas por não preencher os requisitos exigidos pela federação só estreia na primeira em 1969, com o título da segundona de 1968, já o campeão da segundona de 65, o Guarany nome em homenagem a Antônio Guarany Mont'Alverne, primeiro sobralense a se tornar médico, estreia já no ano seguinte no estadual.

OrganizaçãoEditar

 
Stella Foot-Ball Club -de 1914, em pé da esquerda para direita: Diógenes Vasconcelos, Pedro Albano, Oscar Loureiro, José Raimundo Costa, Atualpa Alencar, José Silveira, José Bruno Fiúza, João da Frota Gentil, Paulo Bruno Fiúza e Aleardo Costa Sousa. Sentados : Adriano Martins, Paraense e Ademar.

Entre 1906 á 1911 a competição foi organizado pelos clubes, sendo a hegemonia disputada entre o Liceu Foot-Ball Club e o Castelo Football Club equipes formada por alunos dos colégios Liceu e Castelo. Em 1911 a disputa ficaria entre as equipes da Ruas: 24 de Maio e da Barão do Rio Branco. Em 1912 é fundada a Liga Cearense de Futebol por Alcides Santos com as seguintes equipes – American Football Club (composto por funcionários da London Bank South American), Associação Atlética (fundada no começo de 1912), Ceará Football Club, Cearense Football Club, Fortaleza Sporting Club e o Rio Negro Football Club, em 30 de maio de 1915 passa a se chamar Liga Metropolitana Cearense de Futebol, tendo como presidente o Dr. Heitor Augusto Borges e tinha as seguintes equipes filiadas: Maranguape Football Club, Rio Branco, Rio Negro Football Club e Stella.

 
Ceará, Campeão Cearense de 1915

Em 1920 aconteceu o primeiro Campeonato Cearense de Futebol, organizado pela Associação Desportiva Cearense, instituição depois denominada Federação Cearense de Desportos e que hoje chama-se Federação Cearense de Futebol.

Resumidamente, a ordem cronológica das entidades responsáveis pela organização do campeonato segue com

Participantes em 2018Editar

Localização das equipes do Campeonato Cearense de 2018.
Cidade Equipe Histórico Estádio Capacidade Títulos
  Fortaleza Ceará 1° (Série A) Castelão 67,037 44 (último em 2017)
Ferroviário 2° (Série A) 9 (último em 1995)
Uniclinic 8° (Série A) 0 (não possui)
Fortaleza 3° (Série A) 41 (último em 2016)
Tiradentes 7° (Série A) 1 (último em 1992)
Floresta 2° (Série B) 0 (não possui)
  Juazeiro do Norte Guarani de Juazeiro 4° (Série A) Romeirão 10,000
  Horizonte Horizonte 5° (Série A) Domingão 10,000
  Iguatu Iguatu 1º (Série B) Morenão 8,000
  Maranguape Maranguape 6° (Série A) Domingão 8,000

Regulamento de 2018Editar

O Campeonato será disputado em quatro fases, a saber: Primeira Fase, Quartas de final, Semifinal e Final.

Na Primeira Fase, os clubes jogarão entre si em partidas de ida, totalizando nove jogos para cada clube. Em caso de empate em pontos ganhos entre dois ou mais clubes ao final da Primeira Fase, o desempate, para efeito de classificação, será efetuado observando-se os critérios abaixo: maior número de vitórias; maior saldo de gols; maior número de gols pró; confronto direto (entre dois clubes somente); sorteio. Ao final da Primeira Fase, os clubes colocados entre 1º e 8º lugares estarão classificados para a fase Quartas de final. Ao final da Primeira Fase, os clubes colocados em 9º e 10º lugares descenderão para a Série B em 2019.

Nas Quartas de final, os oito clubes classificados na Primeira Fase jogarão ida e volta, com mando de campo do segundo jogo para o clube com melhor campanha na Primeira Fase, nos seguintes grupos:

  • GRUPO B1: 1º x 8º colocado na Primeira Fase
  • GRUPO B2: 2º x 7º colocado na Primeira Fase
  • GRUPO B3: 3º x 6º colocado na Primeira Fase
  • GRUPO B4: 4º x 5º colocado na Primeira Fase.

Em caso de empate em pontos ganhos entre dois clubes em cada grupo nas Quartas de final, a decisão do classificado será definida em cobranças de pênaltis. name=regulamento/>

Na Semifinal, os quatro clubes qualificados jogarão uma melhor de três partidas, com mando de campo no segundo e terceiro jogo (caso seja necessário) para o clube com melhor campanha em toda a competição – somando a Primeira Fase e as Quartas de final, nos seguintes grupos:

  • GRUPO C1: Vencedor do Grupo B1 x Vencedor do Grupo B4
  • GRUPO C2: Vencedor do Grupo B2 x Vencedor do Grupo B3

Em caso de duas vitórias consecutivas da mesma equipe na Semifinal, não haverá necessidade da realização do terceiro jogo, estando a equipe que somou os seis pontos classificada para a final. Em caso de empate em pontos ganhos entre os dois clubes ao final da terceira partida em cada grupo na Semifinal, a decisão do classificado será definida em cobranças de pênaltis.

Na Final, os clubes vencedores do confronto semifinal jogarão uma melhor de três partidas, com mando de campo no segundo e terceiro jogo (caso seja necessário) para o clube com melhor campanha – somando a Primeira Fase e as Quartas de final. Em caso de duas vitórias consecutivas da mesma equipe na Final, não haverá necessidade da realização do terceiro jogo, sendo a equipe que somou os seis pontos declarada campeã. Em caso de empate em pontos ganhos entre os dois clubes ao final da terceira partida, a decisão do campeão será definida em cobranças de pênaltis.

O campeão garantirá uma vaga na Copa do Nordeste de 2019, junto com o vice-campeão receberão as duas vagas na Copa do Brasil de 2019, e o melhor time classificado, excluindo Ceará e Fortaleza, receberá duas vagas na Série D de 2019.

Direitos de Transmissão e PremiaçãoEditar

O campeonato tem transmissão pela TV Verdes Mares e a TV Diário para o estado do Ceará, além do Esporte Interativo Maxx, para todo o Brasil.

A maior premiação do futebol cearense é feita pela TV Verdes Mares, o Troféu Verdes Mares, que ocorre desde 2006, premiado um dia após a final do campeonato [5].

Resumo dos CampeonatosEditar

Edição Ano Campeão[6] Vice-campeão Terceiro lugar Artilheiro(s) Equipe(s) Gols
1915[nota 2] Ceará (Fortaleza) Indefinido
1916[nota 3] Ceará (Fortaleza)
1917[nota 4] Ceará (Fortaleza)
1918[nota 5] Ceará (Fortaleza)
1919[nota 6] Ceará (Fortaleza)
1920 Fortaleza (Fortaleza) Guarany (Fortaleza) Bangu (Fortaleza) Humberto Ribeiro Fortaleza 11
1921 Fortaleza (Fortaleza) Guarany (Fortaleza) Botafogo (Fortaleza) Juracy Fortaleza 13
1922 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Guarany (Fortaleza) Walter Barroso Ceará 14
1923 Fortaleza (Fortaleza) América-CE (Fortaleza) Guarany (Fortaleza) Juracy Fortaleza 11
10ª 1924 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) América-CE (Fortaleza) Juracy Fortaleza 12
11ª 1925 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Guarany (Fortaleza) Pau Amarelo Ceará 16
12ª 1926 Fortaleza (Fortaleza) Guarany (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Antônio Oliveira Fortaleza 11
13ª 1927 Fortaleza (Fortaleza) Fluminense (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Humberto Ribeiro Fortaleza 9
14ª 1928 Fortaleza (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Humberto Ribeiro Fortaleza 12
15ª 1929 Maguari-CE (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Guarany (Fortaleza) Barroso Maguari-CE 10
16ª 1930 Orion (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Zezé Orion 11
17ª 1931[nota 7] Ceará (Fortaleza) Orion (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Fernum Ceará 14
18ª 1932 Ceará (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Fernum Ceará 12
19ª 1933 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Bila Fortaleza 12
20ª 1934 Fortaleza (Fortaleza) América-CE (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Bila Fortaleza 16
21ª 1935 América-CE (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Mundico América-CE 11
22ª 1936 Maguari-CE (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Mundico Maguari-CE 9
23ª 1937 Fortaleza (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Mundico Fortaleza 9
24ª 1938 Fortaleza (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) América-CE (Fortaleza) Mundico Fortaleza 28
25ª 1939 Ceará (Fortaleza) Estrela do Mar (Fortaleza) Peñarol (Fortaleza) Luizinho Maguari-CE 19
26ª 1940 Tramways (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) França Fortaleza 13
27ª 1941 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) França Ceará 11
28ª 1942 Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) França Ceará 20
29ª 1943 Maguari-CE (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Pirão
Mário Negrin
Ceará
Ferroviário
8
30ª 1944 Maguari-CE (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Ubaldo Maguari-CE 15
31ª 1945 Ferroviário (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Jombrega Maguari-CE 8
32ª 1946 Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) França Fortaleza 11
33ª 1947 Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Manuel de Ferro
França
Ferroviário
Fortaleza
12


34ª 1948 Ceará (Fortaleza) América-CE (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Alfredinho Ceará 29
35ª 1949 Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Antonino Fortaleza 10
36ª 1950 Ferroviário (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Antonino Fortaleza 11
37ª 1951 Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Antonino Ceará 13
38ª 1952 Ferroviário (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Moésio Fortaleza 10
39ª 1953 Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Calouros do Ar (Fortaleza) Moésio Fortaleza 18
40ª 1954 Fortaleza (Fortaleza) América-CE (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Moésio Fortaleza 11
41ª 1955 Calouros do Ar (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Mourão América-CE 11
42ª 1956 Gentilândia (Fortaleza) Usina Ceará (Fortaleza) Calouros do Ar (Fortaleza) Luís Martins Usina Ceará 10
43ª 1957[nota 8] Ceará (Fortaleza) Usina Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Pacoti Ferroviário 24
44ª 1958 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Zé de Melo Ferroviário 21
45ª 1959 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Usina Ceará (Fortaleza) Bececê Fortaleza 21
46ª 1960 Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Calouros do Ar (Fortaleza) Juarez Calouros do Ar 14
47ª 1961 Ceará (Fortaleza) Usina Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Gildo Ceará 15
48ª 1962[nota 9] Ceará (Fortaleza) Usina Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Haroldo Castelo Branco Fortaleza 31
49ª 1963 Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Gildo Ceará 16
50ª 1964 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) América-CE (Fortaleza) Mozart Fortaleza 20
51ª 1965 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) América-CE (Fortaleza) Fernando Carlos América-CE 18
52ª 1966 América-CE (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Croinha Fortaleza 15
53ª 1967 Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) América-CE (Fortaleza) Wilson
Croinha
América-CE
Fortaleza
12
54ª 1968 Ferroviário (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Calouros do Ar (Fortaleza) Célio Calouros do Ar 9
55ª 1969 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Erandir Fortaleza 15
56ª 1970 Ferroviário (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Guarany de Sobral (Sobral) Paraíba Guarany de Sobral 15
57ª 1971[nota 10] Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Victor Ceará 26
58ª 1972 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Maguari-CE (Fortaleza) Da Costa Ceará 18
59ª 1973 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Marciano Fortaleza 17
60ª 1974 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Beijoca Fortaleza 26
61ª 1975 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Lula
Haroldo Flecha Ligeira
Ibsen
Ferroviário
Fortaleza
Tiradentes
8
62ª 1976 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Guarany de Sobral (Sobral) Marciano Fortaleza 34
63ª 1977 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Amilton Melo Fortaleza 24
64ª 1978 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Geraldino Fortaleza 26
65ª 1979[nota 11] Ferroviário (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Paulo César Ferroviário 29
66ª 1980 Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Marciano Fortaleza 20
67ª 1981 Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Marciano Ceará 27
68ª 1982 Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Ademir Patrício Ceará 31
69ª 1983 Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Luisinho das Arábias Fortaleza 33
70ª 1984 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Guarany de Sobral (Sobral) Anselmo Ceará 28
71ª 1985 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Luisinho das Arábias Ferroviário 24
72ª 1986 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Rubens Feijão Ceará 30
73ª 1987 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Da Silva Fortaleza 19
74ª 1988 Ferroviário (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Tiradentes (Fortaleza) Cícero Ramalho Quixadá 15
75ª 1989 Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Tiradentes (Fortaleza) Cacau Ferroviário 21
76ª 1990 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Tiradentes (Fortaleza) Hélio Ceará 14
77ª 1991 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Tiradentes (Fortaleza) Sílvio Fortaleza 18
78ª 1992[nota 12] Ceará (Fortaleza), Fortaleza (Fortaleza),
Icasa EC (Juazeiro do Norte) & Tiradentes (Fortaleza)
Não houve Osmar Fortaleza 17
79ª 1993 Ceará (Fortaleza) Icasa EC (Juazeiro do Norte) Fortaleza (Fortaleza) Elói Fortaleza 19
80ª 1994 Ferroviário (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Guarany de Sobral (Sobral) Batistinha Ferroviário 20
81ª 1995 Ferroviário (Fortaleza) Icasa EC (Juazeiro do Norte) Ceará (Fortaleza) Robério Ferroviário 26
82ª 1996 Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Pintinho Ceará 22
83ª 1997 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Sandro Fortaleza 39
84ª 1998 Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Icasa EC (Juazeiro do Norte) Rômulo Ferroviário 15
85ª 1999 Ceará (Fortaleza) Juazeiro (Juazeiro do Norte) Fortaleza (Fortaleza) Eron Fortaleza 24
86ª 2000 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Guarany de Sobral (Sobral) Laênio Guarany de Sobral 18
87ª 2001 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Itapajé (Itapajé) Clodoaldo Fortaleza 16
88ª 2002 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Maranguape (Maranguape) Sacolé Uniclinic 18
89ª 2003 Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Maranguape (Maranguape) Clodoaldo Fortaleza 19
90ª 2004[nota 13] Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Limoeiro (Limoeiro do Norte) Maurício Pantera Ferroviário 12
91ª 2005 Fortaleza (Fortaleza) ADRC Icasa (Juazeiro do Norte) Ferroviário (Fortaleza) Alcimar ADRC Icasa 16
92ª 2006 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) ADRC Icasa (Juazeiro do Norte) Rinaldo Fortaleza 19
93ª 2007 Fortaleza (Fortaleza) ADRC Icasa (Juazeiro do Norte) Ceará (Fortaleza) Rinaldo
Carlos Alberto
Fortaleza
Maranguape
14
94ª 2008 Fortaleza (Fortaleza) ADRC Icasa (Juazeiro do Norte) Horizonte (Horizonte) Esquerdinha
Paulo Isidoro
Boa Viagem
Fortaleza
14
95ª 2009 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Marcelo Nicácio Fortaleza 13
96ª 2010 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Guarany de Sobral (Sobral) Júnior Cearense Horizonte 12
97ª 2011 Ceará (Fortaleza) Guarani de Juazeiro (Juazeiro do Norte) Fortaleza (Fortaleza) Marcelo Nicácio Ceará 16
98ª 2012 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Horizonte (Horizonte) Felipe Azevedo Ceará 16
99ª 2013 Ceará (Fortaleza) Guarany de Sobral (Sobral) ADRC Icasa (Juazeiro do Norte) Giancarlo Ferroviário 19
100ª 2014 Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) ADRC Icasa (Juazeiro do Norte) Robert Fortaleza 21
101ª 2015 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) ADRC Icasa (Juazeiro do Norte) Assisinho
Núbio Flávio
Ceará
Icasa
10
102ª 2016 Fortaleza (Fortaleza) Uniclinic (Fortaleza) Guarani de Juazeiro (Juazeiro do Norte) Anselmo Fortaleza 11
103ª 2017 Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Leilson Guarani de Juazeiro 9

TítulosEditar

Por equipeEditar

Clube Campeão Anos do Títulos Vice Anos do Vice
  Ceará (Fortaleza) 44 1915, 1916, 1917, 1918, 1919, 1922, 1925, 1931, 1932, 1939, 1941, 1942, 1948, 1951, 1957, 1958, 1961, 1962, 1963, 1971, 1972, 1975, 1976, 1977, 1978, 1980, 1981, 1984, 1986, 1989, 1990, 1992, 1993, 1996, 1997, 1998, 1999, 2002, 2006, 2011, 2012, 2013, 2014, 2017 22 1924, 1933, 1943, 1952, 1959, 1964, 1965, 1966, 1969, 1970, 1973, 1974, 1985, 1987, 1991, 1994, 2000, 2001, 2004, 2009, 2010, 2015
  Fortaleza (Fortaleza) 41 1920, 1921, 1923, 1924, 1926, 1927, 1928, 1933, 1934, 1937, 1938, 1946, 1947, 1949, 1953, 1954, 1959, 1960, 1964, 1965, 1967, 1969, 1973, 1974, 1982, 1983, 1985, 1987, 1991, 1992, 2000, 2001, 2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2009, 2010, 2015, 2016 25 1922, 1925, 1929, 1936, 1941, 1944, 1950, 1958, 1968, 1970, 1971, 1975, 1976, 1977, 1978, 1979, 1984, 1986, 1988, 1990, 1997, 2002, 2006, 2012, 2014
  Ferroviário (Fortaleza) 9 1945, 1950, 1952, 1968, 1970, 1979, 1988, 1994, 1995 20 1940, 1942, 1946, 1947, 1949, 1951, 1953, 1955, 1960, 1963, 1967, 1980, 1981, 1982, 1983, 1989, 1996, 1998, 2003, 2017
  Maguari-CE (Fortaleza) 4 1929, 1936, 1943, 1944 7 1928, 1930, 1932, 1935, 1937, 1938, 1945
  América-CE (Fortaleza) 2 1935, 1966 4 1923, 1934, 1948, 1954
  Icasa EC (Juazeiro do Norte) 1 1992 2 1993, 1995
  Orion (Fortaleza) 1 1930 1 1931
  Calouros do Ar (Fortaleza) 1 1955 0
  Gentilândia (Fortaleza) 1 1956 0
  Tiradentes (Fortaleza) 1 1992 0
  Tramways (Fortaleza) 1 1940 0
  Usina Ceará (Fortaleza) 0 4 1956, 1957, 1961, 1962
  Guarany (Fortaleza) 0 3 1920, 1921, 1926
  ADRC Icasa (Juazeiro do Norte) 0 3 2005, 2007, 2008
  Estrela do Mar (Fortaleza) 0 1 1939
  Fluminense (Fortaleza) 0 1 1927
  Juazeiro (Juazeiro do Norte) 0 1 1999
  Guarani de Juazeiro (Juazeiro do Norte) 0 1 2011
  Guarany de Sobral (Sobral) 0 1 2013
  Uniclinic (Fortaleza) 0 1 2016
Em itálico, estão os clubes extintos ou inativos.

Por cidadeEditar

Campeão Títulos Vice
  Fortaleza 105 89
  Juazeiro do Norte 1 7
  Sobral 0 1

Campeões consecutivosEditar

PentacampeonatosEditar

  • Ceará: 1 vez (1915-16-17-18-19)

TetracampeonatosEditar

  • Ceará: 3 vezes (1975-76-77-78, 1996-97-98-99, 2011-12-13-14)
  • Fortaleza: 1 vez (2007-08-09-10)

TricampeonatosEditar

BicampeonatosEditar

  • Fortaleza: 13 vezes (1920-21, 1923-24, 1933-34, 1937-38, 1946-47, 1953-54, 1959-60, 1964-65, 1973-74, 1982-83, 1991-92, 2000-01, 2015-16)
  • Ceará: 7 vezes (1931-32, 1941-42, 1957-58, 1971-72, 1980-81, 1989-90, 1992-93)
  • Ferroviário: 1 vez (1994-95)
  • Maguari-CE: 1 vez (1943-44)

ParticipaçõesEditar

PúblicosEditar

Médias anuais gerais[18]Editar

  • 1991: 3.032
  • 1992: 3.076
  • 1993: 3.878
  • 1994: 3.147
  • 1995: 1.797
  • 1996: 1.956
  • 1997: 1.115
  • 1998: 2.223
  • 1999: 2.004
  • 2000: 2.541
 
  • 2001: 2.422
  • 2002: 2.305
  • 2003: 2.577
  • 2004: 3.168
  • 2005: 4.586
  • 2006: 5.709
  • 2007: 5.055
  • 2008: 4.096
  • 2009: 4.131
  • 2010: 2.723
 
  • 2011: 2.484
  • 2012: 2.717
  • 2013: 2.015
  • 2014: 2.931
  • 2015: 3.407

Melhores médias anuaisEditar

  • 1991: Ceará — 7.997
  • 1992: Ceará — 7.536
  • 1993: Ceará — 9.654
  • 1994: Ceará — 7.448
  • 1995: Ceará — 3.641
  • 1996: Ceará — 6.212
  • 1997: Fortaleza — 3.826
  • 1998: Ceará — 5.446
  • 1999: Ceará — 4.965
  • 2000: Fortaleza — 6.311
 
  • 2001: Fortaleza — 6.336
  • 2002: Ceará — 7.342
  • 2003: Fortaleza — 7.351
  • 2004: Fortaleza — 6.493
  • 2005: Fortaleza — 7.156
  • 2006: Ceará — 14.525
  • 2007: Fortaleza — 12.036
  • 2008: Fortaleza — 8.360
  • 2009: Ceará — 12.858
  • 2010: Ceará — 11.012
 
  • 2011: Ceará — 9.386
  • 2012: Ceará — 10.463
  • 2013: Ceará — 12.118
  • 2014: Ceará — 13.516
  • 2015: Ceará — 13.617
  • 2016: Fortaleza - 11.820
Totais por clube
  1. Ceará: 17
  2. Fortaleza: 9
Maiores sequências por clube
  1. Ceará: 7 anos (de 2009 a 2015)
  2. Fortaleza: 3 anos (2003 a 2005) e 2 anos (de 2000 a 2001 e de 2007 a 2008)
Maior média por clube
  1. Ceará: 14.525 (2006)
  2. Fortaleza: 12.036 (2007)
  3. Icasa: 7.662 (2007)
  4. Ferroviário: 5.802 (1994)
  5. Guarany de Sobral: 3.658 (2010)
  6. Horizonte: 3.545 (2008)
  7. Guarani de Juazeiro: 2.463 (1992)

Campeonato Cearense FemininoEditar

 Ver artigo principal: Campeonato Cearense Feminino

O Campeonato Cearense de Futebol Feminino foi realizado pela primeira vez em 2008, com a organização da FCF.

Lista de CampeõesEditar

Edição Ano Campeão[19] Vice-campeão Terceiro Colocado Artilheira Gols
2008 Caucaia (Caucaia) Floresta (Fortaleza) Horizonte (Horizonte) Karlinha (Horizonte) 16
2009 Caucaia (Caucaia) Ceará (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Vivi (Caucaia) 16
2010 Fortaleza (Fortaleza) Caucaia (Caucaia) Horizonte (Horizonte) Elizete Araujo (Fortaleza) 18
2011 Caucaia (Caucaia) Guarany (Sobral) Horizonte (Horizonte) Rayssa e Rhayanna (Caucaia) 14
2012 Caucaia (Caucaia) América (Fortaleza) Pacatuba (Pacatuba) Marcela (Pacatuba) 14
2013 Caucaia (Caucaia) Juventus (Fortaleza) América (Fortaleza) Fabiana (Juventus) 7
2014 Juventus (Fortaleza) Rio Branco (Fortaleza) Caucaia (Caucaia) Fabiana (Juventus) 7
2015 Caucaia (Caucaia) Juventus (Fortaleza) Unifor (Fortaleza) Ronaldinha (Caucaia) 10
2016 Associação Menina Olímpica (Fortaleza) Fortaleza (Fortaleza) Quixeramobim (Quixeramobim) Manu (Associação Menina Olímpica) 20
10ª 2017

Títulos por clubeEditar

Campeonato Cearense Sub-20Editar

Estes são os campeões cearenses Sub-20, de acordo com a FCF[20]:

Edição Ano Campeão Vice Artilheiro (Clube) Gols
1998 Fortaleza (Fortaleza)
2001 Fortaleza (Fortaleza)
2002 Fortaleza (Fortaleza)

Uniclinic (Fortaleza)

2003 Fortaleza (Fortaleza) Juventus (Fortaleza)
2005 Fortaleza (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza)
2006 Ferroviário (Fortaleza)
2011 Fortaleza (Fortaleza) Ceará (Fortaleza) Canga (Fortaleza) 12
2012 Ceará (Fortaleza) Ferroviário (Fortaleza) Romarinho (Fortaleza) 13
2013 Fortaleza (Fortaleza) Tiradentes (Fortaleza) Felipinha (Floresta) 11
10ª 2014 Fortaleza (Fortaleza) Horizonte (Horizonte) Uilliam (Fortaleza) 18
11ª 2015 Ceará (Fortaleza) Tiradentes (Fortaleza) Filipinho (Floresta) 12
12ª 2016 Floresta (Fortaleza) Tiradentes (Fortaleza) Arthur Mendonça Cabral (Ceará) 14
13ª 2017 Fortaleza (Fortaleza) Aliança (Viçosa do Ceará) Janael Serafim de Moraes Sousa Junior (Floresta) 14

Títulos por EquipeEditar

Pos Clube Títulos Anos
Fortaleza (Fortaleza) 9
Ceará (Fortaleza) 2
Ferroviário (Fortaleza) 1
Floresta (Fortaleza) 1
Uniclinic (Fortaleza)

Títulos por cidadeEditar

Pos Clube Títulos Anos
Fortaleza 14

Competições relacionadasEditar

Taça Padre CíceroEditar

A Taça Padre Cícero é uma competição criada no ano de 2010, pela FCF - Federação Cearense de Futebol. Também é conhecida como Final do Interior. As duas equipes do interior do estado de melhor campanha em todo o campeonato cearense e que não tenham vencido nenhum turno, decidirão o título de Campeão de Futebol do Interior do estado do Ceará, que será realizado em duas partidas, em ida e volta.

ResultadosEditar

Ano
Campeão Vice-campeão
2010  
Horizonte
 
Guarany de Sobral
2011  
Guarani de Juazeiro
 
Horizonte
2012  
Horizonte
 
Crato
2013  
Guarany de Sobral
 
Icasa
2014  
Icasa
 
Guarany de Sobral
2015  
Icasa
 
Guarani de Juazeiro
2016  
Guarani de Juazeiro
 
Guarany de Sobral
2017  
Guarani de Juazeiro
 
Horizonte

Títulos por equipeEditar

Clube Cidade Títulos Vices
Guarani de Juazeiro Juazeiro do Norte 3 (2011, 2016, 2017) 1 (2015)
Horizonte Horizonte 2 (2010, 2012) 2 (2011, 2017)
Icasa Juazeiro do Norte 2 (2014, 2015) 1 (2013)
Guarany de Sobral Sobral 1 (2013) 3 (2010, 2014, 2016)
Crato Crato 0 1 (2012)

Copa dos Campeões CearensesEditar

 Ver artigo principal: Copa dos Campeões Cearenses

A Copa dos Campeões Cearenses é a competição organizada pela Federação Cearense de Futebol (FCF) para disputa do título em sistema de ida e volta,e terá o campeão estadual, contra o campeão da Copa Fares Lopes.[21]

O torneio tem transmissão oficial pela TV Diário.

Os ingressos da partida são, o preço do ingresso e mais dois quilos de alimento, que os finalistas doaram para alguma casa de adoções.

EdiçõesEditar

# Ano Final Local
Campeão Placar Vice
1 2014
Detalhes
 
Ceará
2 – 0  
Barbalha
Único: Arena Castelão, Fortaleza, (11 de janeiro de 2014)
- 2015
Detalhes
edição cancelada
2 2016
Detalhes
 
Fortaleza
3 – 0
2 – 0
 
Guarany de Sobral
Ida: Estádio Alcides Santos, Fortaleza, (10 de janeiro de 2016)
Volta: Junco, Sobral, (13 de janeiro de 2016)
3 2017
Detalhes
 
Fortaleza
1 – 0  
Guarani de Juazeiro
Único: Arena Castelão, Fortaleza, (18 de janeiro de 2017)

TítulosEditar

Times Títulos Vices
  Fortaleza 2 (2016 e 2017)
  Ceará 1 (2014)
  Barbalha 1 (2014)
  Guarany de Sobral 1 (2016)

Títulos por cidadeEditar

Cidade Títulos Vices Total
Fortaleza 3 0 2
Barbalha 0 1 1
Juazeiro do Norte 0 1 1
Sobral 0 1 1

ArtilheirosEditar

Ano Artilheiro Clube Gols
2014 Magno Alves Ceará (Fortaleza) 1
Anderson
2016 Elias Fortaleza (Fortaleza) 2
2017 Gastón Filgueira Fortaleza (Fortaleza) 1

Copa Fares LopesEditar

 Ver artigo principal: Copa Fares Lopes

A Copa Fares Lopes, também conhecida por motivos de patrocínio como Copa Unimed Fortaleza[22], é um campeonato alternativo ao Campeonato Cearense, que dá ao seu vencedor uma vaga na Copa do Brasil do ano seguinte. Em 2010, o modo de disputa de sua primeira fase é em três grupos de quatro equipes. Classificam-se as duas primeiras equipes de cada grupo mais os dois melhores terceiros colocados, para as quartas-de-final. Depois, seguem as semifinais e a final do torneio. O nome Fares Lopes é em homenagem ao antigo presidente da FCF (Federação Cearense de Futebol).

CampeõesEditar

Ano Campeão Vice Terceiro Quarto
Copa Fares Lopes
2010
Detalhes
 
Horizonte
 
Icasa
 
Tiradentes
 
Itapipoca
2011
Detalhes
 
Horizonte
 
Guarani de Juazeiro
 
Guarany de Sobral
 
Maranguape
2012
Detalhes
 
Guarani de Juazeiro
 
Horizonte
 
Guarany de Sobral
 
Icasa
2013
Detalhes
 
Barbalha
 
Guarany de Sobral
 
Icasa
 
Maranguape
2014
Detalhes
 
Icasa
 
Tiradentes
 
Ferroviário
 
São Benedito
2015
Detalhes
 
Guarany de Sobral
 
Guarani de Juazeiro
 
Alto Santo
 
Iguatu
2016
Detalhes
 
Guarani de Juazeiro
 
Horizonte
 
Crato
 
Floresta
2017
Detalhes

Títulos por equipeEditar

Clube Cidade Títulos Vices Terceiro Lugar Quarto Lugar
Horizonte Horizonte 2 (2010, 2011) 2 (2012 e 2016) 0 0
Guarani de Juazeiro Juazeiro do Norte 2 (2012 e 2016) 2 (2011 e 2015) 0 0
Guarany de Sobral Sobral 1 (2015) 1 (2013) 2 (2011 e 2012) 0
Icasa Juazeiro do Norte 1 (2014) 1 (2010) 1 (2013) 1 (2012)
Barbalha Barbalha 1 (2013) 0 0 0
Tiradentes Fortaleza 0 1 (2014) 1 (2010) 0
Ferroviário Fortaleza 0 0 1 (2014) 0
Alto Santo Alto Santo 0 0 1 (2015) 0
Crato Crato 0 0 1 (2016) 0
Maranguape Maranguape 0 0 0 2 (2011 e 2013)
Itapipoca Itapipoca 0 0 0 1 (2010)
São Benedito São Benedito 0 0 0 1 (2014)
Iguatu Iguatu 0 0 0 1 (2015)
Floresta Fortaleza 0 0 0 1 (2016)

Ver tambémEditar

Notas

  1. Ato nº 11/2008 da presidência da FCF, obedecendo decisão do Processo 209/08 do TJDF/CE, de 17/12/2008.[1]
  2. Ato nº 11/2008 da presidência da FCF, obedecendo decisão do Processo 209/08 do TJDF/CE, de 17/12/2008.[7]
  3. Ato nº 11/2008 da presidência da FCF, obedecendo decisão do Processo 209/08 do TJDF/CE, de 17/12/2008.[8]
  4. Ato nº 11/2008 da presidência da FCF, obedecendo decisão do Processo 209/08 do TJDF/CE, de 17/12/2008.[9]
  5. Ato nº 11/2008 da presidência da FCF, obedecendo decisão do Processo 209/08 do TJDF/CE, de 17/12/2008.[10]
  6. Ato nº 11/2008 da presidência da FCF, obedecendo decisão do Processo 209/08 do TJDF/CE, de 17/12/2008.[11]
  7. O Orion não decidiu o título, pois pediu o adiamento de seu jogo com o Ceará a Associação Desportiva Cearense em uma semana, pois voltava de uma excursão pelo interior, e seus atletas estavam contudidos e/ou cansados. Como não foi deferido não foi a campo. Como só tinha 1 ponto de vantagem, acabou como vice.[12]
  8. O Ceará e o Usina, vencedores dos turnos, partem para uma melhor de 3, com o Ceará vencendo a 1ª. Na semana que antecede o 2º jogo, o Ceará pede adiamento da partida, alegando que 9 atletas pegaram a famosa (na época) gripe asiática. Com a negativa da Federação Cearense de Desportos, diante os boatos que o interesse era recuperar 3 atletas contundidos, o Ceará teve que entrar em campo sem os "asiáticos", contando apenas com Bira e o goleiro Ivan de atacante. Resultado, Usina 1x0. Na 3ª e decisiva partida, vence o Ceará com o famoso gol de mão de Honorato.[13]
  9. O campeonato teve 3 turnos. Os vencedores foram pela ordem Ceará, Usina e Fortaleza. No triangular decisivo o Usina estreiou com o Ceará, 1x1, depois jogou com o Fortaleza, 2x2. O 3º jogo não acabou por causa de 8 expulsões, 7 do Fortaleza. O placar acusava 3x1 Ceará.[14]
  10. Fortaleza e Ceará venceram os 2 turnos, e jogaram 1 melhor de 3. No 1º jogo, vitória do Ceará por 1x0. No 2º, empate em 0x0. No 3º, o Fortaleza vencia por 2x1, quando o Ceará empatou. A torcida tricolor derrubou os alambrados e invadiu o campo, reclamando dos descontos, e da não existência da falta que resultou no gol. Só se foi descobrir o resultado do jogo no dia seguinte, quando uma súmula escrita pelo árbitro que sumiu do estádio acusou o placar 2x2, dando o título ao Ceará, após 7 anos de jejum. O Juiz teve que sumir da cidade, e se conta que não foi ele o autor da "súmula".[15]
  11. Ferroviário, Ceará e Fortaleza ganharam 1 turno cada. No triangular final o Ceará perdeu para o Ferroviário por 1x0, em uma prodigiosa atuação do arqueiro Cícero, e ficou dependendo do Fortaleza roubar ponto do Ferroviário. Mas o Fortaleza, equipe mais frágil do triangular, que já tinha perdido de 5x0 do mesmo Ferroviário neste campeonato, perdeu o jogo por 3x0. O Ceará acusou o Fortaleza de entregar o jogo e faltou ao último jogo contra o próprio Fortaleza, perdendo por WO e cedendo o vice-campeonato ao rival.[16]
  12. O título de 1992 foi dividido em comum acordo entre Ceará Fortaleza Icasa EC Tiradentes .
  13. Em 2004, o Fortaleza ganhou o 1º turno, e o Ceará ganhou o segundo. Não houve a partida final por causa de um Liminar suspendendo os jogos finais do campeonato estadual/2004 e por uma decisão do STJD, o Fortaleza foi consagrado campeão. [17]

Referências

Ligações externasEditar