Prêmio Kavli

Prêmio Kavli
Descrição Concedido para contribuições de destaque em astrofísica, nanociência e neurociência
Apresentação Academia de Ciências e Letras da Noruega
Fundação Kavli
Ministério da Educação e Pesquisa (Noruega)
País Noruega
Primeira cerimónia 2008
Sítio oficial

O Prêmio Kavli foi estabelecido em 2005 mediante uma joint venture entre a Academia de Ciências e Letras da Noruega, o Ministério da Educação e Pesquisa (Noruega) e a Fundação Kavli. O principal objetivo do prêmio é honrar, suportar e reconhecer pesquisadores por trabalho científico de destaque nos campos da astrofísica, nanotecnologia e neurociência, concedendo três prêmios a cada dois anos.[1] O Prêmio Kavli foi entregue a primeira vez em Oslo, em 9 de setembro de 2008. Os prêmios foram apresentados por Sua Alteza Real Haquino Magno da Noruega. Cada um dos três prêmios consiste em uma medalha de ouro, um pergaminho e um valor monetário de 1 milhão de dólares (US$ 1.000.000).

Campos científicosEditar

  • O Prêmio Kavli de Astrofísica é concedido por realização de destaque no avanço de nosso conhecimento e compreensão da origem, evolução e propriedades do universo, incluindo os campos da cosmologia, astrofísica, astronomia, ciência planetária, física solar, ciência espacial, astrobiologia, instrumentos astronômicos e astrofísicos e astrofísica de partículas.
  • O Prêmio Kavli de Nanociência é concedido por realização de destaque na ciência e aplicação das propriedades únicas físicas, químicas e biológicas de estruturas atômicas, moleculares, macromoleculares e celulares e de sistemas que se manifestam na escala nanométrica, incluindo auto-formação molecular, nanomateriais, instrumentação em nanoescala, nanobiotecnologia, síntese macromolecular, mecânica molecular e tópicos relacionados.
  • O Prêmio Kavli de Neurosciências é concedido porrealizações de destaque no avanço de nosso conhecimento e compreensão do cérebro e do sistema nervoso, incluindo neurociência molecular, neurociência celular, neurociência de sistemas, neurogenética, neurociência desenvolvimental, neurociência cognitiva, neuropsicologia, neurociência computacional, e aspectos relacionados ao cérebro e ao sistema nervoso.

Seleção dos laureados KavliEditar

A Academia de Ciências e Letras da Noruega nomeia os três comitês de premiação, constituídos de renomados cientistas internacionais, após receber recomendações feitas pelas seguintes academias internacionais e organizações científicas equivalentes:

Este quadro distinto de cientistas internacionais opina e recomenda os laureados com base em um processo de nomeação. A Academia de Ciências e Letras da Noruega administra o processo de seleção e anuncia os laureados.

LaureadosEditar

AstrofísicaEditar

Ano Imagem Laureado Instituição País Fundamentação
2008   Maarten Schmidt Instituto de Tecnologia da Califórnia   Estados Unidos “por sua contribuição seminal para o entendimento da natureza dos quasares”
  Donald Lynden-Bell Universidade de Cambridge   Reino Unido
2010   Jerry Nelson Universidade da Califórnia em Santa Cruz e Observatório Lick   Estados Unidos “por suas contribuições para o desenvolvimento de telescópios gigantes”
  Raymond Wilson Observatório Europeu do Sul, Garching bei München   Alemanha
  Roger Angel Observatório Steward, Universidade do Arizona   Estados Unidos
2012   David Jewitt Universidade da Califórnia em Los Angeles   Reino Unido,   Estados Unidos “for discovering and characterizing the Kuiper Belt and its largest members, work that led to a major advance in the understanding of the history of our planetary system.”
  Jane Luu Lincoln Laboratory, Instituto de Tecnologia de Massachusetts   Vietnã   Estados Unidos
  Michael E. Brown Instituto de Tecnologia da Califórnia   Estados Unidos
2014   Alan Guth Instituto de Tecnologia de Massachusetts   Estados Unidos “for pioneering the theory of cosmic inflation”
  Andrei Linde Universidade Stanford   Rússia   Estados Unidos
  Alexei Starobinski Landau Institute for Theoretical Physics   Rússia
2016   Ronald Drever Instituto de Tecnologia da Califórnia   Reino Unido  Estados Unidos "pela detecção direta de ondas gravitacionais"[2]
  Kip Thorne Instituto de Tecnologia da Califórnia   Estados Unidos
  Rainer Weiss Instituto de Tecnologia de Massachusetts   Alemanha   Estados Unidos
2018   Ewine van Dishoeck Universidade de Leiden   Países Baixos "por suas contribuições combinadas à astroquímica observacional, teórica e laboratorial, elucidando o ciclo de vida de nuvens interestelares e a formação de estrelas e planetas"[3][4]
2020   Andrew Fabian Universidade de Cambridge   Reino Unido "por suas contribuições no estudo da complexa interação entre buracos negros e gás interestelar.[5]

NanosciênciaEditar

Ano Imagem Laureado Instituição País Fundamentação
2008   Louis Brus Universidade Columbia   Estados Unidos “pelo trabalho de grande impacto no desenvolvimento do campo da nanociência de estruturas zero e um dimensionais em física, química e biologia”
  Sumio Iijima Universidade Meijo   Japão
2010   Don Eigler IBM Almaden Research Center   Estados Unidos “por seu desenvolvimento de métodos sem precedentes de controlar a matéria na nanoescala”
  Nadrian Seeman Universidade de Nova Iorque   Estados Unidos
2012   Mildred Dresselhaus Instituto de Tecnologia de Massachusetts   Estados Unidos “for her pioneering contributions to the study of phonons, electron-phonon interactions, and thermal transport in nanostructures.”
2014   Thomas Ebbesen Louis Pasteur University, Universidade de Estrasburgo   Noruega   França “for transformative contributions to the field of nano-optics that have broken long-held beliefs about the limitations of the resolution limits of optical microscopy and imaging”
  Stefan Hell Max Planck Institute for Biophysical Chemistry   Alemanha
  John Pendry Imperial College London   Reino Unido
2016   Gerd Binnig IBM Zurich Research Laboratory   Alemanha "for the invention and realization of atomic force microscopy, a breakthrough in measurement technology and nanosculpting that continues to have a transformative impact on nanoscience and technology"[6]
  Christoph Gerber Universidade de Basileia   Suíça
  Calvin Quate Universidade Stanford   Estados Unidos
2020   David Julius Universidade da Califórnia   Estados Unidos "Ele foi homenageado por identificar moléculas envolvidas na sensação de toque e investigou a capsaicina, o composto que dá ardor à pimenta."[7]


NeurociênciaEditar

Ano Imagem Laureado Instituição País Fundamentação
2008   Sten Grillner Instituto Karolinska   Suécia “pela descobertas sobre a lógica de desenvolvimento e funcional de circuitos neuronais”
  Thomas Jessell Universidade Columbia   Estados Unidos
  Pasko Rakic Universidade Yale   Estados Unidos
2010   Richard Scheller Genentech   Estados Unidos “por descobrir a base molecular da liberação de neurotransmissores”
  Thomas Südhof Universidade Stanford   Estados Unidos
  James Rothman Universidade Yale   Estados Unidos
2012   Cornelia Bargmann Universidade Rockefeller   Estados Unidos “por elucidar a percepção e decisão básicas mecanismos neuronais subjacentes.”
  Winfried Denk Max Planck Institute for Medical Research   Alemanha
  Ann Graybiel Instituto de Tecnologia de Massachusetts   Estados Unidos
2014   Brenda Milner Montreal Neurological Institute, Universidade McGill   Canadá “pela a descoberta de redes cerebrais especializadas para memória e cognição”
  John O'Keefe University College London   Reino Unido
  Marcus Raichle Universidade Washington em St. Louis   Estados Unidos
2016   Eve Marder Universidade Brandeis   Estados Unidos "pela a descoberta de mecanismos que permitam que a experiência e a atividade neural remodelem a função cerebral"[8]
Michael Merzenich Universidade da Califórnia em São Francisco   Estados Unidos
  Carla Shatz Universidade Stanford   Estados Unidos
2018 A. James Hudspeth Universidade Rockefeller   "por suas descobertas científicas dos mecanismos moleculares e neurais da audição"[9][4]
  Robert Fettiplace Universidade do Wisconsin-Madison   
75px Christine Petit Collège de France  
2020   Harald Rose Universidade de Ulm   Alemanha " por propôr um novo design de lente, que permitiria a correção de aberrações em microscópios eletrônicos de transmissão convencionais e microscópios eletrônicos de varredura."
  Maximilian Haider Corrected Electron Optical Systems   Áustria por desenvolver um corretor baseado no design de Rose
  Knut Urban Forschugszentrum Jülich   Alemanha pela construção do primeiro microscópio eletrônico de transmissão convencional com aberração corrigida.
  Ondrej Krivanek Nion Company   Chéquia porque ele criou o primeiro microscópio eletrônico de transmissão com varredura com aberração corrigida com resolução sub-angstrom.

Referências

  1. «Meet the Winners of the 2020 Kavli Prize». Scientific American (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2020 
  2. «2016 Kavli Prize in Astrophysics | www.kavliprize.org». www.kavliprize.org. Consultado em 2 de junho de 2016 
  3. «2018 Kavli Prize in Astrophysics | www.kavliprize.org». Kavil Prize (em inglês). 31 de maio de 2018. Consultado em 24 de junho de 2018 
  4. a b «Jennifer Doudna shares 2018 Kavli Prize in Nanoscience». Berkeley News (em inglês). 31 de maio de 2018. Consultado em 24 de junho de 2018 
  5. «2020 Kavli Prize in Astrophysics». www.kavliprize.org (em inglês). 14 de maio de 2020. Consultado em 2 de junho de 2020 
  6. «2016 Kavli Prize in Nanoscience | www.kavliprize.org». www.kavliprize.org. Consultado em 4 de janeiro de 2017 
  7. «Meet the Winners of the 2020 Kavli Prize». Scientific American (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2020 
  8. «2016 Kavli Prize in Neuroscience | www.kavliprize.org». www.kavliprize.org. Consultado em 2 de junho de 2016 
  9. «2018 Kavli Prize in Neuroscience | www.kavliprize.org». www.kavliprize.org. Consultado em 31 de maio de 2018 

Ligações externasEditar