Nobel da Paz

(Redirecionado de Prêmio Nobel da Paz)
Nobel da Paz
Descrição Pessoas que contribuíram com a manutenção na Paz no mundo.
Apresentação Fundação Nobel
Local Oslo
País  Noruega
Primeira cerimónia 1901
Última cerimónia 2020
Detentor Programa Alimentar Mundial[1]

O Prêmio Nobel da Paz é um dos cinco prêmios Nobel estabelecidos pela vontade do industrial, inventor e fabricante de armamentos sueco Alfred Nobel, junto com os prêmios de Química, Física, Fisiologia , Medicina e Literatura. Desde março de 1901,[2] é concedido anualmente (com algumas exceções) àqueles que "fizeram o melhor trabalho pela fraternidade entre as nações, pela abolição ou redução de exércitos permanentes e pela realização e promoção de congressos de paz".[3]

Por vontade de Alfred Nobel, o destinatário é selecionado pelo Comitê Norueguês do Nobel, um comitê de cinco membros nomeado pelo Parlamento da Noruega. Desde 1990, o prêmio é concedido em uma cerimônia no dia 10 de dezembro na Prefeitura de Oslo a cada ano. O prêmio foi concedido anteriormente no átrio da Faculdade de Direito da Universidade de Oslo (1947-1989), no Instituto Nobel da Noruega (1905-1946) e no Parlamento (1901-1904).

Devido à sua natureza política, o Prêmio Nobel da Paz, durante a maior parte de sua história, foi objeto de inúmeras controvérsias.

História

De acordo com a vontade de Nobel, expressa em seu testamento, o Prêmio da Paz será concedido à pessoa que no ano anterior "fizeram o melhor ou o melhor trabalho pela fraternidade entre as nações, pela abolição ou redução de exércitos permanentes e pela realização e promoção de congressos de paz".[4] O testamento de Alfred Nobel especificou ainda que o prêmio seria concedido por um comitê de cinco pessoas escolhidas pelo Parlamento norueguês.[5][6]

Nobel morreu em 1896 e não deixou uma explicação para escolher a paz como categoria do prêmio. Como ele era um engenheiro químico treinado, as categorias de química e física eram escolhas óbvias. O raciocínio por trás do prêmio da paz é menos claro. De acordo com o Comitê Norueguês do Nobel, sua amizade com Bertha von Suttner, pacifista e mais tarde ganhadora do prêmio, influenciou profundamente sua decisão de incluir a paz como categoria.[7] Alguns estudiosos sugerem que era a maneira de Alfred Nobel de compensar o desenvolvimento de forças destrutivas. Suas invenções incluíram dinamite e balistite, que foram usadas violentamente durante sua vida. O balistite foi usado durante guerras[8] e a Irmandade Republicana Irlandesa, uma organização nacionalista irlandesa, realizou ataques de dinamite na década de 1880.[9] O Nobel também foi fundamental para transformar a Bofors de uma produtora de ferro e aço em uma empresa de armamentos.

Não está claro também porque ele desejou que o Prêmio da Paz fosse realizado na Noruega, que era governada em uma união com a Suécia no momento da morte de Alfred Nobel. O Comitê Norueguês do Nobel especula que Alfred Nobel possa ter considerado a Noruega mais adequada para a concessão do prêmio, pois não possuía as mesmas tradições militaristas da Suécia. Também observa que, no final do século XIX, o parlamento norueguês havia se envolvido estreitamente nos esforços da União Interparlamentar para resolver conflitos por meio de mediação e arbitragem.[7]

Processo de seleção

O Parlamento da Noruega é responsável por escolher os membros do Comitê Norueguês do Nobel, que seleciona o Prêmio Nobel da Paz.

Indicação

A cada ano, o Comitê Norueguês do Nobel convida especificamente pessoas qualificadas a enviar indicações para o Prêmio Nobel da Paz.[10] Os estatutos da Fundação Nobel especificam categorias de indivíduos qualificados para fazer indicações ao Prêmio Nobel da Paz.[11] Esses indicadores são:

As indicações geralmente devem ser submetidas ao Comitê até o início de fevereiro do ano de premiação. As indicações dos membros do comitê podem ser enviadas até a data da primeira reunião do comitê após esse prazo.[11]

Em 2009, houve um recorde de 205 indicações recebidas,[12] mas o recorde foi quebrado novamente em 2010 com 237 indicações. Em 2011, o recorde foi quebrado mais uma vez com 241 indicações.[13] Os estatutos da Fundação Nobel não permitem que informações sobre nomeações, considerações ou investigações relacionadas à concessão do prêmio sejam tornadas públicas por pelo menos 50 anos após o ano de premiação.[14] Com o tempo, muitas pessoas tornaram-se conhecidas como "Indicados ao Prêmio Nobel da Paz", mas essa designação não tem posição oficial e significa apenas que um dos milhares de indicados elegeu o nome da pessoa para consideração.[11] De fato, em 1939, Adolf Hitler recebeu uma indicação satírica de um membro do parlamento sueco, zombando da indicação (séria, mas infrutífera) de Neville Chamberlain; no entanto, indicações de 1901 a 1956 foram liberadas em um banco de dados.[15][16][17]

Seleção

As nomeações são consideradas pelo Comitê Nobel em uma reunião em que é criada uma pequena lista de candidatos para revisão posterior. Essa pequena lista é então considerada por conselheiros permanentes do Instituto Nobel, que consiste no diretor do instituto e no diretor de pesquisa e em um pequeno número de acadêmicos noruegueses com experiência nas áreas relacionadas ao prêmio. Os consultores costumam ter alguns meses para concluir os relatórios, que são então considerados pelo Comitê para selecionar o vencedor. O Comitê procura obter uma decisão unânime, mas isso nem sempre é possível. O Comitê Nobel normalmente chega a uma conclusão em meados de setembro, mas, ocasionalmente, a decisão final não foi tomada até a última reunião antes do anúncio oficial no início de outubro.[18]

Premiação

O presidente do Comitê Norueguês do Nobel apresenta o Prêmio Nobel da Paz na presença do Rei da Noruega em 10 de dezembro de cada ano (o aniversário da morte de Alfred Nobel). O Prêmio da Paz é o único Prêmio Nobel não realizado em Estocolmo. O laureado recebe um diploma, uma medalha e um documento confirmando o valor do prêmio.[19] Em 2013, o valor do prêmio era 10 milhões de coroas suecas (cerca de US$ 1,5 milhão). Desde 1990, a cerimônia do Prêmio Nobel da Paz é realizada na prefeitura de Oslo.

De 1947 a 1989, a cerimônia do Prêmio Nobel da Paz foi realizada no átrio da Faculdade de Direito da Universidade de Oslo, a algumas centenas de metros da prefeitura de Oslo. Entre 1905 e 1946, a cerimônia ocorreu no Instituto Nobel da Noruega. De 1901 a 1904, a cerimônia ocorreu no Parlamento da Noruega.[20]

Laureados

 Ver artigo principal: Laureados com o Nobel da Paz
 
Vista de um diploma - Prêmio Nobel da Paz de 2001, Nações Unidas

Até 2020, o Nobel da Paz foi concedido a 107 indivíduos e 25 organizações. Dezessete mulheres ganharam o Prêmio Nobel da Paz, mais do que qualquer outro Prêmio Nobel.[21] Apenas dois destinatários ganharam múltiplas vezes: o Comitê Internacional da Cruz Vermelha ganhou três vezes (1917, 1944 e 1963) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados ganhou duas vezes (1954 e 1981).[22] Lê Đức Thọ é a única pessoa que se recusou a aceitar o Prêmio Nobel da Paz.[23]

Referências

  1. Bandeira, Mariana (9 de outubro de 2020). «Programa Alimentar Mundial vence Prémio Nobel da Paz». O Jornal Económico. Consultado em 9 de outubro de 2020 
  2. «The Nobel Peace Prize 1901». NobelPrize. 1972. Consultado em 10 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2007 
  3. "Prêmio Nobel da Paz", The Oxford Dictionary of Twentieth Century World History
  4. «Excerpt from the Will of Alfred Nobel». Fundação Nobel (em inglês). Consultado em 10 de outubro de 2019 
  5. Nordlinger, Jay (20 de março de 2012). Peace, They Say: A History of the Nobel Peace Prize, the Most Famous and Controversial Prize in the World (em inglês). Nova Iorque: Encounter Books. ISBN 9781594035999 
  6. Levush, Ruth (7 de dezembro de 2015). «Alfred Nobel's Will: A Legal Document that Might Have Changed the World and a Man's Legacy | In Custodia Legis: Law Librarians of Congress». Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos. Consultado em 10 de outubro de 2019 
  7. a b «Why Norway?». The Nobel Peace Prize (em inglês). Consultado em 10 de outubro de 2019 
  8. Altman, Lawrence K.; M.D (26 de setembro de 2006). «Alfred Nobel and the Prize That Almost Didn't Happen». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  9. «The Irish Republican Brotherhood». BBC. Consultado em 10 de outubro de 2019 
  10. «Nomination for the Nobel Peace Prize». Fundação Nobel. Consultado em 10 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2009 
  11. a b c «Who may submit nominations?». Comitê Norueguês do Nobel. Consultado em 10 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 30 de junho de 2013 
  12. «President Barack Obama wins Nobel Peace Prize». Yahoo! News. 9 de outubro de 2009. Consultado em 10 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 12 de outubro de 2009 
  13. «Nominations for the 2011 Nobel Peace Prize». Fundação Nobel. Consultado em 10 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 11 de outubro de 2011 
  14. «Nominations for the 2009 Nobel Peace Prize». Comitê Norueguês do Nobel. Consultado em 10 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 21 de setembro de 2009 
  15. Merelli, Annalisa. «The darkly ironic 1939 letter nominating Adolf Hitler for the Nobel Peace Prize». Quartz (em inglês). Consultado em 10 de outubro de 2019 
  16. «Nomination Database». NobelPrize.org (em inglês). Consultado em 10 de outubro de 2019 
  17. «Hitler foi indicado ao Nobel da Paz?». Guia dos Curiosos. 24 de abril de 2019. Consultado em 10 de outubro de 2019 
  18. «How are Laureates selected?». Comitê Norueguês do Nobel. Consultado em 10 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2009 
  19. «What the Nobel Laureates Receive». NobelPrize.org. Consultado em 10 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2007 
  20. «Prisutdelingen | Nobels fredspris». Nobelpeaceprize.org. Consultado em 10 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 4 de novembro de 2012 
  21. «Women Nobel Laureates» (em inglês). Fundação Nobel. Consultado em 18 de outubro de 2020 
  22. «Nobel Laureates Facts publicado = Fundação Nobel» (em inglês). Consultado em 18 de outubro de 2020. Arquivado do original em 11 de setembro de 2012 
  23. Rothman, Lily. «Why a Nobel Peace Prize Was Once Rejected». TIME.com (em inglês). Consultado em 18 de outubro de 2020 

Ver também

Ligações externas

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Categoria no Wikinotícias