Abrir menu principal

Príncipe Regente do Brasil

Príncipe Regente do Brasil foi o título do herdeiro do trono do Reino do Brasil, um dos constituintes do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, entre 1816 e 1825, que tomasse posse por motivos que impossibilitaram o mandato do rei legítimo.

Príncipes regentes do BrasilEditar

Dom JoãoEditar

Dom João Maria de Bragança (futuramente Dom João VI) foi nomeado Príncipe Regente do Reino do Brasil, um dos constituintes do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, devido à loucura de sua mãe, a rainha Dona Maria I, impossibilitada de governar. Recebeu este título por pouco tempo (aquando da elevação do então Estado do Brasil a reino unido com Portugal), até a morte de Dona Maria I, alcunhada a louca. Com o falecimento desta, Dom João VI recebeu o título de Rei do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves.

Com a presença da corte, tanto em Portugal, como no Brasil, os bancos, as repartições entre outras coisas públicas não poderiam fechar, dificultando a recolonização, alem disso, a maioria do povo não aceitaria voltar "do vinho para a água".

Dom Pedro IEditar

Dom Pedro de Alcântara de Bragança, Príncipe Real do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, foi nomeado Príncipe Regente do Reino do Brasil por causa da partida de seu pai, Dom João VI, para Portugal. Assim, ele recebeu o título de Príncipe Regente do Brasil, situação que acabou com a proclamação da independência brasileira, em 1822. A data oficial do fim do título é de 1825, com a consolidação da independência brasileira, no Tratado do Rio de Janeiro.