Abrir menu principal

Wikipédia β

Primeira Epístola aos Tessalonicenses

décimo terceiro livro do Novo Testamento, composto de 5 capítulos

A Primeira Epístola aos Tessalonicenses, geralmente referida apenas como I Tessalonicenses, é o décimo-terceiro livro do Novo Testamento[1] da Bíblia, e a primeira carta que o apóstolo Paulo (junto com Silas e Timóteo) redigiu aos cristãos da cidade de Tessalônica, na época pertencente a província da Macedônia no Império Romano. Ela foi talvez a segunda epístola escrita pelo apóstolo (Gálatas seria a primeira).

Índice

EstruturaEditar

Capítulo 1

1. Saudação, v. 1
2. Elogio à igreja
a) Por sua fé e seu serviço dedicado, v. 2-4
b) Por sua receptividade espiritual, v. 5,6
c) Por sua influência exemplar, v. 7,8
d) Por abandonarem a idolatria e por sua esperança espiritual, v. 9,10

Capítulo 2

1. Paulo recorda as características de seu ministério
a) Como valoroso, sincero, temente a Deus, veraz e abnegado, v. 2-5
b) Como humilde, amável, afetuoso, trabalhador, irrepreensível e paternal, v. 6-12
c) Referência à docilidade e aos sofrimentos da igreja, v. 13,14
d) Referência ao seu desejo de visitar a igreja e ao fato de se gloriar neles, v. 17-20

Capítulo 3

1. Envia Timóteo para fortalecer a igreja, v. 1-5
2. O informe favorável do mensageiro e seu efeito reconfortante, v. 6-9
3. A oração sincera de Paulo para que possa visitar a igreja e ajudá-la a desenvolver-se espiritualmente, v. 10-13

Capítulo 4

1. Exortações à pureza pessoal e social, v. 1-8
2. Exortações ao amor fraternal e ao trabalho, v. 9-12
3. Esperança consoladora para os que perderam um ente querido, v. 13,14
4. A ordem das ressurreições, v. 15
5. Ocorrências relacionadas com a aparição de Cristo, v. 16-18

Capítulo 5

1. A vinda do Senhor
a) O dia de sua vinda é desconhecido, v. 1,2
b) Será inesperada para os incrédulos, v. 3
c) Os filhos da luz devem estar preparados, v. 4-8
d) A segurança do crente nesse dia, v. 9-11
2. Seção do dever
a) Exortações acerca dos deveres práticos da vida cristã, v. 12-22
b) Conclusão e bênção, v. 23-28

Contexto HistóricoEditar

Na segunda viagem missionária, Paulo de Tarso pregou na sinagoga desta cidade - o templo principal dos judeus daquela região da macedónia - lançando as fundações de uma das mais marcantes igrejas da época (a que se destina esta epístola). Alguma animosidade contra Paulo, por parte dos judeus da cidade, levaram-no a fugir para Bereia.

Paulo, Silas e Timóteo chegam pela primeira vez a Tessalônica, após passar por Filipos e esvaziar as sinagogas com suas pregações, ele então é acusado de traição a César e obrigado a fugir. Estando em Corinto Paulo recebe ótimas noticias sobre a fé, esperança, amor e perseverança dos irmãos de Tessalônica, mesmo em meio às perseguições sofridas.

ConteúdoEditar

Paulo expressa nesta Epístola como um sentimento para com seus filhos na fé, sua emoção é notada em cada linha desta carta. Ele os encoraja a permanecer em sua fé e no crescente amor mútuo e a se alegrar dando sempre graças a Deus. Essa igreja, no entanto ainda era muito jovem e tinha uma quantidade de problemas. Paulo não conseguiu terminar os ensinamentos do evangelho devido ao curto tempo que lá esteve, e diversos problemas surgiram após sua partida. Alguns acusavam Paulo de se auto promover e de pensar em dinheiro.

Referências

  1. «A Formação do Novo Testamento». Portal da Sociedade Bíblica do Brasil 

Ligações externasEditar