Abrir menu principal
Animação demonstrando as quatro fases de funcionamento do motor Quasiturbine. O motor aqui representado tem a configuração mais antiga QT-AC (AC = com "carruagens").[1]
1 - a seta vermelha indica o ponto de admissão.
2 - em vermelho a compressão.
3 - em amarelo a combustão
4 - em cinza o escapamento.
A seta preta indica o ponto de saída dos gases da combustão.

Quasiturbine, Qurbine, Kyotomoteur ou Kyotoengine [2] - é um motor rotativo patenteado em 1996. É uma evolução do motor Wankel. Foi desenvolvido por uma equipe formada pela família Saint-Hilaire de Quebec no Canadá chefiada pelo físico Dr. Gilles Saint-Hilaire. Ao contrário de bombas de palhetas, cuja extensão palheta é geralmente importante e contra a qual atua a pressão para gerar a rotação, as vedações de contorno do quasiturbine têm uma extensão mínima, a rotação não é resultado da pressão contra as vedações.

Este motor corrige deficiências dos motores de pistões.

Recebeu este nome pelo fato de seu funcionamento ser quase igual ao de uma turbina.

Índice

Vantagens x desvantagensEditar

VantagensEditar

  • Nas baixas rotações proporciona maior torque.
  • Com menor número componentes móveis, reduz a possibilidade de quebras ou desgastes.
  • A possibilidade de operar em qualquer posição. Opera de cabeça para baixo e até submerso.
  • Ocupa menor espaço e é mais leve.[3]

DesvantagensEditar

Pode apresentar problemas devido a dilatação térmica. O motor Quasiturbine, geralmente é construído em alumínio e ferro fundido. Quando expostas ao calor suas peças podem expandir-se e contrair-se de formas diferentes, o que tende a provocar algumas fugas.

Problema semelhante existia na primeira geração de motores Wankel, mas com a evolução técnica, foi possível controlar estas dificuldades em ambos os casos.

Uso práticoEditar

O motor Quasiturbine já teve alguns usos práticos. Desde 1997 vem sendo empregado em motosserras pneumáticas. Seu baixo nível de vibrações pode prevenir o surgimento da doença de Raynaud (ou Síndrome da vibração) [4] em seus operadores.

Motores movidos a ar comprimido impulsionaram um kart em Novembro de 2004 e um pequeno automóvel apresentado em uma feira de Montreal a 25 de setembro de 2005. Manifestações foram feitas na Universidade de Connecticut «Brash Steam Car» em 2010, e outros produtos (motosserra e gerador).

 
Modelo
matemático.
 
Quasiturbine
a vapor.
 
Automóvel com motor
Quasiturbine movido a ar comprimido.

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar