Abrir menu principal

Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts

(Redirecionado de Ravenclaw)
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, e ainda pode necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Hogwarts School of Witchcraft and Wizardry
Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts (PT)
Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts (BR)
Dados físicos
Lema Draco Dormiens Nunquam Titillandus (Latim)
"Nunca Faça Cócegas em um Dragão Adormecido"
Número de alunos 280, 70 em cada casa, 5 em cada dormitório. No padrão Europeu antigo, é uma escola de grandes proporções.
Fundação Há mais de 1.000 anos.
Número de Casa(s) 4
Casas Gryffindor

Hufflepuff

Ravenclaw

Slytherin.

Andares 7, além do térreo, das masmorras e outras torres e cavernas que existem.
Torres Muitas torres, sendo utilizadas para aulas como Adivinhação e Astronomia e também como um Corujal
Dados históricos
Fundador(es) Godric Gryffindor
Helga Hufflepuff
Rowena Ravenclaw
Salazar Slytherin.
Fantasmas Vários, destacando-se Nick Quase Sem Cabeça, Barão Sangrento, Frei Gorducho, Dama Cinzenta e Murta Que Geme.
Aluno(as) famoso(sas) Harry Potter, Minerva McGonagall, Tom Riddle, Albus Dumbledore, Severo Snape, Luna Lovegood, Neville Longbottom, Lilian Evans Potter, Hermione Granger, Rony Weasley, Ginny Weasley, Draco Malfoy, Sirius Black, Remo Lupin, Ninfadora Tonks, entre outros.
Primeira Aparição Harry Potter e a Pedra Filosofal.
Escola/Colégio da série Harry Potter

A Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, ou simplesmente Hogwarts, é uma escola de magia para bruxos e bruxas com idade entre os onze e dezessete anos. É o palco principal para os primeiros oito filmes, e sete primeiros livros da série Harry Potter, de J.K. Rowling, nos quais cada livro equivale a um ano letivo frequentado pelas personagens principais e pelas personagens do ano de Harry Potter, ou seja, nascidas em 1980. No volume derradeiro da série, Harry Potter e as Relíquias da Morte, a maior parte da história se passa fora de Hogwarts, uma vez que os personagens principais, Harry Potter, Ronald Weasley e Hermione Granger não atendem ao sétimo e último grau de ensino (embora Rowling tenha declarado que Hermione retorna à escola depois dos acontecimentos descritos em Harry Potter e as Relíquias da Morte para realizar os seus exames de Nível Incrivelmente Exaustivo em Magia, importantíssimos para o seu sucesso profissional e pessoal). A batalha final no livro e na série, no entanto, ocorre em Hogwarts, assim como as cenas que a antecedem, como a organização das tropas que lutavam ao lado de Harry e a chegada de personagens importantes, como os intermináveis familiares de Ron, mas, também, para organizar as táticas defensivas e a saída dos alunos mais novos do castelo.

Rowling afirmou que pode ter intencionalmente "captado" o nome da planta cujo nome em inglês é hogwort (Croton capitatus), que tinha visto nos Jardins Botânicos Reais de Kew algum tempo antes de iniciar a série Harry Potter. Ainda assim, as expressões "the Hogwarts" e "Hoggwart" já haviam sido mencionadas na literatura antes da série (como no livro de 1954 How to be Topp, escrito por Geoffrey Willans.

Hogwarts foi votada como a 36ª melhor instituição de ensino escocesa em uma lista online de 2008, superando a Loretto School, localizada em Edimburgo. Segundo um dos diretores da Listagem da Rede de Escolas Independentes, a escola fictícia foi adicionada ao ranking apenas como "uma brincadeira", e depois esteve disponível ao voto. Podemos então concluir que esta instituição fictícia, para a maioria dos fãs, supera qualquer outra escola ou liceu.

HogwartsEditar

A propriedade de Hogwarts é extensa, abrangendo o enorme castelo, que possui várias torres e masmorras com as respectivas salas de aulas, os professores, as salas comunais de cada casa (Ravenclaw, Gryffindor, Hufflepuff e Slytherin), os Dormitórios dos alunos, as Cozinhas de Hogwarts (onde podemos encontrar elfos domésticos), o Salão Principal, o Salão de Entrada, todos os aposentos frequentados diariamente pelos alunos, professores e funcionários.

No exterior do castelo, encontra-se a Floresta Proibida, o Campo de Quadribol (Quidditch), a Cabana de Hagrid, o Lago Negro, as Estufas de Herbologia, o Salgueiro Lutador (onde, em baixo, se localiza um atalho para a Casa dos Gritos).

Aparatar (desaparecer de um lugar e se transportar quase instantaneamente para outro) não é permitido nos terrenos da escola, devido a encantamentos de segurança; o Expresso de Hogwarts transporta os alunos para a Estação de King's Cross. Os alunos do primeiro ano chegam à escola atravessando o lago negro em barcos de madeira, enquanto os outros alunos vão em carruagens aparentemente sem cavalos (mas na realidade, puxadas por Testrálios, que só podem ser vistos por quem já viu a alguém morrer). O lago de Hogwarts contém muitas criaturas mágicas: lula gigante, sereias(sereianos), grindylows, entre outros.

Corpo DocenteEditar

 Ver artigo principal: Funcionários de Hogwarts

O Corpo Docente de Hogwarts é responsável por lecionar aos alunos de todos os sete anos de Hogwarts, envolvem e repassam o conhecimento sobre as ramificações mais complexas e curiosas do Mundo Bruxo, preparando seus discentes para a vida além da propriedade escolar.

HistóriaEditar

 
Set de filmagem de Grande Salão de Hogwarts

Há mais de 1000 anos Godric Griffyndor, Rowena Ravenclaw, Helga Hufflepuff e Salazar Slytherin, os maiores e melhores bruxos da época, juntaram-se para formar uma escola de magia e feitiçaria. Juntos, eles construíram o castelo de Hogwarts, com o objetivo de educar os jovens que apresentassem algum talento mágico. Todos tinham qualidades singulares e distintas, e justamente por isso eles criaram casas para dividir os alunos de acordo com os próprios interesses. A história de Hogwarts está preservada de diversas formas no grande castelo, seja nos quadros, nos livros, nos fantasmas ou no próprio dispositivo mágico usado para a divisão dos alunos em casas, o Chapéu Seletor, que era o antigo chapéu de Godric Gryffindor (fundador da Grifinória). Porém um deles, Salazar Slytherin (fundador da Sonserina), discordava dos outros três fundadores quanto à admissão dos alunos, pois queria que só fossem aceitos bruxos puro-sangue (de família inteiramente bruxa) e brigou com os outros. Construiu então a câmara secreta que só seria aberta por seu descendente para que o monstro que ela guardava eliminasse todos os nascidos Trouxas (aqueles que não tinham sangue mágico) que estivessem na escola. A entrada dessa câmara está no Banheiro Feminino da Murta Que Geme e aparece no filme Harry Potter e a Câmara Secreta.

HinoEditar

    

Edição original
"Hogwarts, Hogwarts, Hoggy Warty Hogwarts,
Teach us something please,
Whether we be old and bald,
Or young with scabby knees,
Our heads could do with filling,
with some interesting stuff,
For now they're bare and full of air,
Dead flies and bits of fluff,
So teach us things worth knowing,
Bring back what we've forgotten,
Just do your best,
we'll do the rest,
And learn until our brains all rot
."

         

Edição brasileira
"Hogwarts, Hogwarts, ó querida Hogwarts,
Venha nos ensinar
Quer sejamos velhos e calvos
Quer moços de pernas raladas,
Temos as cabeças precisadas
De ideias interessantes
Pois estão ocas e cheias de ar,
Moscas mortas e fios de cordão.
Nos ensine o que vale a pena
Faça lembrar o que já esquecemos
Faça o melhor, faremos o resto,
Estudaremos até o cérebro desmanchar
"

Há algum tempo atrás os fãs se questionaram o porquê do hino só ter sido cantado no primeiro ano de Harry Potter em Hogwarts. Quanto a isso, a autora disse no seu site que "Dumbledore (o diretor) pediu que cantassem o hino quando ele se sentia particularmente esperançoso, talvez com a vinda de Harry à escola".

Em Harry Potter e o Cálice de Fogo (filme), foi gravada uma cena, que era logo no começo do ano, antes mesmo do Professor Alastor Moody chegar à escola, aonde mostra os alunos cantando o Hino. Contudo, a cena não bate com a descrição do livro, onde cada um canta no seu ritmo favorito, da maneira que quiserem, a partir da letra escrita por uma fita assemelhada a cetim conjurada pelo Professor Dumbledore, mas sim mostrava o professor conjurando a letra frase por frase, com uma bolinha pingando na sílaba que deve ser cantada. Mostram apenas os primeiros versos (Hogwarts, Hogwarts, Hoggy Warty, Hogwarts/ Teach us something please...), e não houve tradução dessa cena, já que ela foi cortada.

Após a Segunda Tarefa do Torneio Tribruxo, no mesmo filme, ouve-se o áudio de alunos a cantar o hino ao fundo. A tradução foi feita assim:

"Hogwarts, Hogwarts, ó querida Hogwarts, Vem nos ensinar, Quer sejamos velhos ou novatos no lugar..."

A parte restante da canção não pode ser escutada com clareza.

Componentes CurricularesEditar

As Matérias que são lecionadas pelo Corpo Docente em Hogwarts dão num total de 12 matérias (13 se contarmos com Duelos):

Herbologia: Estudo de plantas e suas propriedades mágicas.[1]

Voo: Estudo básico de como se voar com vassoura (essa aula é apenas para os alunos do primeiro ano).[1]

Runas Antigas: Nobre estudo do alfabeto rúnico e seus significados (contendo previsões nórdicas).[2]

História da Magia: Tudo sobre o passado do mundo bruxo.[3]

Estudo dos Trouxas: Estudo dos Trouxas é uma matéria opcional de Hogwarts, que ensina sobre a vida dos não bruxos. As aulas incluem figuras mostrando trouxas erguendo objetos pesados sem usar magia. Os alunos aprendem a importância da eletricidade para a tecnologia dos trouxas, entre outros assuntos. A matéria dá ênfase aos aspectos físicos da vida sem magia. Teve como um dos seus professores a Caridade Burbage, que foi assassinada por ser simpatizante dos trouxas. Depois de sua morte, Aleto Carrow aplica a matéria que se torna obrigatória e ensina que os trouxas seriam desprezíveis e como tais deveriam ser tratados. A matéria voltou aos moldes anteriores após a queda de Lord Voldemort.[4]

Sobre os FundadoresEditar

Hogwarts foi fundada por quatro bruxos, os mais poderosos da época, e cada um desses bruxos fundou uma Casa, onde admitiria somente aquele que tivesse certas qualidades prezadas por cada um.

São Fundadores os seguintes bruxos:

DireçãoEditar

A direção de Hogwarts é um sistema hierárquico. O diretor é o cargo mais alto da instituição, possuindo total poder sobre a escola, seguido do vice-diretor, cuja função é auxiliar o diretor. Ambos são supervisionados pelo Conselho Diretor, formado por doze pais de alunos. Os diretores das casas possuem poderes semelhantes aos do diretor, podendo inclusive expulsar alunos, mas o poder é limitado aos alunos de sua casa. No quinto livro da série, Harry Potter e a Ordem da Fênix, é criado o cargo de Alta Inquisidora de Hogwarts, que concedia ao ocupante poderes extraordinários sobre os alunos, professores e o programa de estudos. Após o Ministério da Magia admitir a volta do Lorde das Trevas, o cargo é extinto. Dolores Umbridge foi a única Alta Inquisidora de Hogwarts. Dentre os diretores da escola, pode-se citar: Alvo Dumbledore (considerado o mais famoso), Minerva McGonagall, Armando Dippet, Fineus Nigellus, Severo Snape, Dolores Umbridge, Neville Longbottom e Dilys Derwent.

Sobre as CasasEditar

As Casas de Hogwarts funcionam como se fossem a família de cada estudante. Seus acertos; seja por respostas corretas nas aulas, seja por bons atos lhes rende pontos na disputa pela Taça das Casas. Assim como, os pontos ganhos nas partidas de Quadribol. Já seus erros nas aulas ou transgressões às regras fazem com que percam pontos. No fim do ano a Casa com mais pontos ganha a Taça das Casas.

Os quatro fundadores de Hogwarts fundaram suas casas onde só admitiam aqueles com as qualidades que prezavam. As casas e seus respectivos fundadores são:

  • Grifinória (Gryffindor): fundada por Godric Gryffindor, que prezava a coragem e o passado marcado por nobres feitos. Suas cores são vermelho e dourado e seu animal símbolo é um leão, apesar do nome original da casa, Gryffindor indicar um grifo (supostamente, o nome Gryffindor vem da junção das palavras "griffin", grifo em inglês, e "d'or", que significa 'de ouro' em francês). Dentre os alunos famosos desta casa estão: Harry Potter, Hermione Granger, Rony Weasley, Gina Weasley, Alvo Dumbledore e Minerva McGonagall.
  • Corvinal (Ravenclaw): fundada por Rowena Ravenclaw, que prezava a sagacidade acima de tudo. Suas cores são azul e bronze e o animal símbolo é a águia, apesar de o nome Ravenclaw conter a palavra corvo (raven). Uma característica muito notada nos integrantes da casa Corvinal, que entretanto não é dita como uma característica específica da casa nos livros, é a beleza, quebrando o estereótipo de que "beleza e inteligência não se misturam". Dentre os alunos famosos desta casa estão: Luna Lovegood, Cho Chang, Gilderoy Lockhart e Sibila Trelawney.
  • Sonserina (Slytherin): fundada por Salazar Slytherin, que era astuto, qualidade que apreciava em seus educandos. A parte majoritária dos bruxos das trevas pertenceu à Sonserina, incluindo Voldemort, o que não quer dizer que a todos os membros falte o caráter. Salazar Slytherin também só aceitava alunos de ancestralidade bruxa, ou seja, puros-sangue, embora essa não seja uma regra, visto que Lorde Voldemort e Severo Snape eram mestiços. Além disso, J.K. Rowling afirmou que planejou criar uma personagem sonserina chamada Mafalda que seria nascida-trouxa, mas voltou atrás criando a personagem Rita Skeeter, que teria a mesma serventia de Mafalda (trazer informações aos personagens principais). Suas cores são verde e prata e o animal símbolo a serpente, visto que Slytherin era capaz de se comunicar com as cobras (habilidade denominada "ofidioglossia" no Brasil e "serpentês" em Portugal). Dentre os alunos famosos estão : Tom Riddle (Voldemort), Severo Snape, Horácio Slughorn, Draco Malfoy e Bellatrix Lestrange.
  • Lufa-Lufa (Hufflepuff): fundada por Helga Hufflepuff, que disse que aceitaria a todos e ensinaria o que pudesse. Helga era uma mulher leal, honesta e aplicada. Ela valorizava essas qualidades em seus alunos. Além disso, seus alunos são justos e generosos. Suas cores são amarelo e preto e seu animal símbolo o texugo. Muitos alunos de Hogwarts, especialmente os da Casa Sonserina, não gostam muito desta casa por considerarem seus membros como errados por aceitar todo o tipo de pessoa que tenha magia e capacidade independente da ancestralidade bruxa. Dentre os alunos famosos desta casa estão: Newt Scamander, Ninfadora Tonks e Cedrico Diggory.

AlunosEditar

Quando uma criança com poderes mágicos nasce, uma pena mágica localizada dentro do Castelo de Hogwarts escreve o seu nome em um grande livro. Todos os anos, o diretor ou a diretora de Hogwarts olha esse livro e manda corujas para todas as crianças que farão 11 anos, avisando que elas têm uma vaga em Hogwarts.

Todos os alunos devem respeitar as regras ou poderão ser castigados de acordo como por exemplo, levar uma detenção.

  • Todos os alunos menores de 17 anos tem rastreadores, e nenhum aluno com menos de 17 pode praticar magia fora de Hogwarts, podendo ser expulsos por isso.[5]

Ver tambémEditar

  1. a b J.K. Rowling (1997). Harry Potter and the Philosopher's Stone (em inglês).  : Bloomsburry. 263 páginas. ISBN 85-325-1101-5 
  2. J.K. Rowling (2000). Harry Potter and the Prisoner of Azkaban (em inglês).  : Bloomsburry. 352 páginas. ISBN 85-325-1206-2 
  3. J.K. Rowling (1998). Harry Potter and the Chamber of Secrets (em inglês).  : Bloomsburry. 327 páginas. ISBN 972-23-2569-8 
  4. J.K. Rowling (2008). Harry Potter and the Deathly Hallows (em inglês).  : Bloomsburry. 608 páginas. ISBN 978-85-325-2261-0 
  5. «Pottermore - What is the Magic Quill?». Consultado em 2 de agosto de 2011