Abrir menu principal

BiografiaEditar

Formado no curso de histórias em quadrinhos da Fábrica de Quadrinhos (atual Quanta Academia de Artes), iniciou a carreira em 1998, produzindo ilustrações para editoras religiosas, em 2000, passou a trabalhar com freelancer para agências de publicidade, produzindo ilustrações e storyboards, como quadrinhista, atuou na revista "HQ – A Revista do Quadrinho Brasileiro" da Editora Escala,[1][2] fez capas e ilustrações para publicações da Editora Abril: Superinteressante, Mundo Estranho, Religiões, Aventuras na História, Contos Bizarros, Batman Premium e da editora Opera Graphica, integrou o Magic Eye Studios, onde conseguiu entrar no mercado exterior, produzindo ilustrações para RPGs da editora inglesa Mongoose, em 2002, passou a ser agenciado pelo Art & Comics, a princípio, produziu quadrinhos baseados em séries de TV:Smallville, Stargate SG-1 (Avatar Press), CSI Miami e 24 horas (IDW Publishing),[1] logo em seguida, trabalhou com quadrinhos tradicionais da editora americana DC Comics: Adventures of Superman, Superman, Action Comics e a minissérie O.M.A.C.[3] Em 2006, fez capas para a revista Mundo dos Super-Heróis da Editora Europa[4] e para Gringo – O Escolhido de Wilson Vieira (roteiro) e Aloísio de Castro (arte).[5]

Diferente de outros quadrinistas brasileiros, Renato Guedes não é professor de desenho, mas ministrou workshops na Quanta Academia de Artes,[1] ainda pela Quanta, publicou dicas de desenhos na edição brasileira da Revista Wizard da Panini Comics.[6]


Em 2009, produziu com Marcelo Campos uma história do Astronauta para o álbum Mauricio de Sousa por 50 artistas, publicado pela Panini Comics.[7] Em 2013, deixou de trabalhar para o mercado norte-americanos, passando a atuar apenas no Brasil,[8] em 2014, ilustrou e coloriu Papa-Capim – Noite Branca, uma graphic novel escrita por Marcela Godoy do índio Papa-Capim, outra criação de Maurício de Sousa, para o selo Graphic MSP publicado pela Panini Comics.[9]

PrêmiosEditar

Referências

Ligações externasEditar