Abrir menu principal

Samir Achôa

político brasileiro

Samir Achôa
Deputado federal por  São Paulo
Período 01 de fevereiro de 1979 até 31 de janeiro de 1991
(3 mandatos consecutivos)
Vereador de São Paulo
Período 01 de novembro de 1965 até 31 de janeiro de 1969
Dados pessoais
Nascimento 06 de setembro de 1933
Vera Cruz,  São Paulo, Brasil
Morte 03 de julho de 2008 (74 anos)
São Paulo,  São Paulo, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Renée Achôa
Pai: Leftalla Salim Achôa
Alma mater Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo
Partido Partido Republicano Progressista (PRP)
Movimento Democrático Brasileiro (MDB)
Profissão advogado
radialista
linkWP:PPO#Brasil

Samir Achôa (Vera Cruz, 6 de setembro de 1933São Paulo, 3 de julho de 2008) foi um advogado, radialista e político brasileiro, tornando-se conhecido por ser um dos idealizadores do código de defesa do consumidor.[1][2]

Filho de libaneses, Leftalla Salim Achôa e Renée Achôa, formou-se em Direito em 1959 na Universidade de São Paulo,[3] casou-se e teve três filhos.[1]

Principais Atividades e CargosEditar

Exerceu o mandato de vereador de São Paulo de 1965 a 1969 pelo Partido Republicano Progressista (PRP) e de 1969 a 1977 pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar. A partir de 1979, ocupou o cargo de deputado federal por três mandatos consecutivos pelo MDB-PMDB, passando pela Assembléia Nacional Constituinte de 1987.[3] Quando foi reeleito em novembro de 1982, se encontrava na condição de deputado federal mais votado do PMDB em todo o país, com 313.583 votos e lançou-se à prefeitura de São Paulo, embora sem sucesso.

Samir Anchôa tentou a reeleição no pleito de outubro de 1990, pelo PMDB, obtendo uma suplência. No ano seguinte, deixou a Câmara e voltou a atuar como advogado e apresentador de rádio.[4] Após seu último posto como deputado federal, decidiu afastar-se da política e permanecer na rádio.[1] No amo de 1994 tentou retornar à vida política e candidatou-se a uma cadeira na Câmara dos Deputados. Em 1996, tentou a Câmara Municipal de São Paulo. mas, nos dois casos, não conseguiu eleger-se. Já em 1998, foi contratado pela Central Nacional de Televisão (CNT).[4] Durante anos, comandou o programa Falando Francamente, em que debatia assuntos gerais. Em seus últimos anos de carreira, marcou presença na Rádio Trianon de São Paulo.[2]

Samir Achôa faleceu aos 74 anos, em 3 de julho de 2008, devido a um câncer no pulmão contra o qual lutou durante sete anos.[5]

Referências

  1. a b c «Folha de S.Paulo - Samir Achôa (1933-2008) - 12/07/2008». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 18 de setembro de 2018 
  2. a b «Samir Achôa - Que fim levou? - Terceiro Tempo». Terceiro Tempo. Consultado em 18 de setembro de 2018 
  3. a b «Conheça os Deputados». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 18 de setembro de 2018 
  4. a b Brasil, CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «Samir Achoa | CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 30 de setembro de 2018 
  5. «G1 > Política - NOTÍCIAS - Morre aos 74 anos o ex-deputado federal Samir Achôa». g1.globo.com. Consultado em 18 de setembro de 2018 
  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.