Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para the national flags of Texas, veja Six Flags Over Texas.
Six Flags Entertainment Corp.
Public (NYSE: SIX)
Atividade Operadora de Parque de diversão
Fundação 1961
Pessoas-chave James Reid-Anderson, Presidente e CEO; Al Weber, COO; Jeffrey Speed, Vice-presidente Executivo e Diretor Financeiro
Empregados 2,500 full-time; 33,000 sazonal
Lucro Prejuízo USD$ -112.96 milhão (2008)
LAJIR Aumento USD$ 143.95 milhão (2008)
Faturamento Aumento USD$ 1.021 bilhão (2008)[1]
Website oficial http://www.sixflags.com

A Six Flags Entertainment Corp. é a maior corporação de parques de diversão do mundo, com várias propriedades no México, Estados Unidos e Canadá, sendo a quinta mais popular em termos de público.[2] A empresa mantém 18 propriedades na América do Norte, consistindo de parques temáticos, parques aquáticos e centros de entretenimento para famílias. Em 2009, as propriedades da Six Flags atraíram 23,9 milhões de visitantes.[3]

A empresa foi fundada no Texas e leva o seu nome da sua primeira propriedade, Six Flags Over Texas. A empresa mantém um escritório corporativo em Midtown Manhattan, cidade de Nova Iorque, e sua sede situa-se em Grand Prairie, Texas. Em 13 de junho de 2009, a corporação entrou com um pedido de proteção à falência[4] e saiu com sucesso da reestruturação em 3 de maio de 2010.[5]

Índice

HistóriaEditar

InícioEditar

 
Trem Six Flags original ainda em funcionamento (2007)

O nome da empresa refere-se aos seis diferentes países que governaram o Texas: Espanha, França, México, a República do Texas, os Estados Unidos da América e os Estados Confederados da América.[6] O parque original era (e ainda é) dividido em regiões separadas, como a seção Espanha e México, que contava com construções e atrações temáticas da Espanha.

A rede Six Flags originou-se em 1959 com a criação da The Great Southwest Corporation (A Grande Corporação do Sudoeste) por Angus G. Wynne e outros investidores. A construção do "Six Flags Over Texas" iniciou-se em 1960 e o parque foi aberto no ano seguinte para uma temporada curta de 45 dias. O primeiro parque contava com uma vila nativa americana, uma atração de gôndola, uma ferrovia, alguns shows de Velho Oeste, uma atração de stagecoach, uma "Ilha da Caveira" e uma atração de aventura com tema de piratas. Havia também uma excursão inspirada pelas Expedições La Salle do começo do século XVII, chamada "LaSalle's River Adventure", a bordo de barcos franceses através de selvas cheias de robôs animados.[7][8] Com o passar do tempo, todas essas atrações, exceto a ferrovia, seria substituídas por outras, como montanhas-russas, atrações tradicionais de parques de diversão, splash bem como uma torre de observação.

Crescimento e aquisiçõesEditar

O parque original, em Arlington (Texas), foi vendido em 1966 para uma subsidiária da Ferrovia Pennsylvania, que estava à procura de investimentos fora das ferrovias, em um esforço para diversificar suas fontes de receita (Em 1968, a Ferrovia Pennsylvania fundiu-se com a New York Central Railroad para formar a Penn Central). Com os novos proprietários, surgiu uma oferta mais abundante de capital para uma expansão geográfica e mais parques. O Six Flags inaugurou o Six Flags Over Georgia em 1967 e o Six Flags Over Mid-America em 1971, que, juntamente com o Six Flags Over Texas, seriam os únicos três parques que seriam construídos pela empresa.

A empresa continuou a crescer adquirindo parques independentes. O Six Flags comprou o AstroWorld em Houston, Texas, em 1975, o Great Adventure em Jackson (New Jersey) em 1977 e o Magic Mountain em Valencia (Califórnia) em 1979. Essas aquisições foram seguidas pela venda dos parques da Penn Central para a Bally Manufacturing em 1982.

Em 1984, o parque temático Great America em Gurnee, Illinois foi adquirido da rede de hotéis Marriott.

Também em 1984, como resultado de sua aquisição do Great America, o Six Flags adquiriu os direitos dos personagens animados Looney Tunes da Time Warner/Warner Bros. para usar em suas propriedades. A Bally entregou o controle da rede para a Wesray Capital Corporation em uma aquisição em 1987. A Time Warner rapidamente começou a ganhar uma maior participação na empresa, ganhando uma fatia de 19,5% no Six Flags em 1990 e depois 50% em 1991, com o restante das ações da empresa divididas entre o Blackstone Group e a Wertheim Schroder & Company. A Time Warner adquiriu as ações restantes do Six Flags em 1993, trocando o nome da empresa de Six Flags Corp. para Six Flags Theme Parks, Inc.

Em 1966, o Six Flags começou a administrar o parque temático Fiesta Texas em San Antonio, Texas, e adquiriu o parque da USAA em 1998.

História dos Parques PremierEditar

Os Parques Premier originalmente operaram como o Tierco Group, Inc., uma empresa imobiliária com sede em Oklahoma. A empresa adquiriu o parque temático Frontier City em Oklahoma City em 1982 por US$ 1,2 milhões, embora a Tierco não tivesse intenção de entrar no mercado de parques de diversão. Eles planejavam demoli-lo, subdividir a propriedade e construir um shopping Center. No entanto, devido à superabundância do petróleo na década de 1980 em Oklahoma, os desenvolvedores perderam o interesse em converter o parque em um shopping Center. Em 1984, a Tierco contratouGary Story como um gerente geral do Frontier City e gastou cerca de US$ 13 milhões em melhoramentos no parque. Como novo chefe do Frontier City, ele quadruplicou o público e a receita do parque. Sob sua liderança, duas atrações, um guichê de bilheteria, um escritório de vendas e um minizoológico foram incluídos ao parque. O serviço de alimentação foi melhorado.

Em 1988, a Tierco mudou sua estratégia em relação aos parques de diversão. Ela vendeu a maior parte das suas propriedades na década de 1980, gerando capital para reinvestir no Frontier City. Como este reinvestimento obteve sucesso, mais capital tornou-se disponível, gerando mais crescimento. Em 1991, a Tierco abriu o parque aquático White Water em Oklahoma City, Oklahoma (o nome mais tarde passou a ser White Water Bay). A empresa percebeu que a chave para impulsionar o público de um parque era adicionar novas atrações emocionantes e torná-lo atraente às famílias.

A Tierco adquiriu o Wild World, em Largo (Maryland), que enfrentava problemas financeiros, em 1992 e mais tarde trocou o nome do parque para Adventure World. Com um investimento de US$ 500 mil, a Tierco expandiu a seção infantil da seção Wild World e remodelou suas construções para dar ao parque um ambiente tropical. Story foi promovido para vice-Presidente executivo após a aquisição do Wild World. Em 1994, ele foi promovido novamente a Presidente e chief operating officer (COO). Mais atrações e duas montanhas-russas foram incluídas no parque.

Como a Tierco estava a caminho de se tornar um operador regional "premier" de parques temáticos , em 1994 ela trocou seu nome para Premier Parks. Kieran E. Burke, CEO, afirmou que o novo nome significava o início de uma nova era para a empresa.

Na segunda metade da década de 1990, a Premier acelerou sua expansão. Em 1995, a empresa adquiriu as seguintes propriedades da Funtime Parks: Geauga Lake próximo a Cleveland, Ohio, Wyandot Lake em Powell, Ohio, Darien Lake próximo a Buffalo, New York e Lake Compounce em Bristol, Connecticut. Em 1996, a Premier aumentou seu portifólio, adquirindo o Elitch Gardens em Denver, os parques aquáticos Waterworld USA em Sacramento e Concord, Califórnia, Riverside Park próximo a Springfield, Massachusetts, e o Great Escape and Splashwater Kingdom em Lake George, New York. A Premier imediatamente vendeu o parque Lake Compounce à Kennywood, na Pennsylvania.

O Geauga Lake, Wyandot Lake e Adventure World incluíam parques aquáticos, enquanto o Frontier City era vizinho de um que exigia ingresso separado. O Riverside incluiu um parque aquático pouco antes de ser vendido. Os Premier Parks, em 1995 e 1996, incluíram parques aquáticos ao Darien Lake, Lake Compounce (imediatamente antes da venda para a Kennywood), Elitch Gardens e Great Escape.

A Premier veio a público em 1996 e captou quase US$ 70 milhões em uma oferta inicial a US$ 18 por ação. A empresa planejava usar o dinheiro para expandir seus dez parques e adquirir outros. Em 1997, a Premier adquiriu o Kentucky Kingdom em Louisville, Kentucky, e o Marine World próximo a San Francisco. Uma segunda oferta pública, a US$ 29 por ação, captou mais US$ 2 milhões. Um parque aquático foi incluído ao Kentucky Kingdom em 1998.

Quase 8,8 milhões de pessoas visitaram os parques da Premier em 1996.

A Premier incluiu atrações de parques de diversão e montanhas-russas ao Marine World em 1998.

Aquisição do Six Flags pela Premier ParksEditar

A Six Flags Theme Parks foi adquirida em 1 de abril de 1998 da Time Warner pela Premier Parks por US$ 1,86 bilhões. A Premier começou a usar o nome Six Flags em vários parques menores que a empresa já possuía: Darien Lake, Elitch Gardens, Kentucky Kingdom e Adventure World.

EM 1999, a Premier Parks adquiriu o Warner Bros. Movie World Germany e o Warner Bros. Movie World Madrid da Warner Bros.. Como parte da aquisição, a Premier Parks teve a oportunidade de abrir mais parques temáticos europeus com a marca Warner Bros. Movie World branding. O Warner Bros. Movie World em Gold Coast, Austrália, não fazia parte do acordo. A Premier Parks também oteve direitos de uso da marca Warner Bros. na Europa e América Latina, além dos direitos existentes para os Estados Unidos e Canadá.[9]

Em 2000, a Premier Parks assumiu o nome Six Flags Theme Parks e continuou a renomear seus parques, incluindo o parque Geauga Lake para Six Flags Ohio. O Six Flags começou uma expansão vigorosa, tentando se expandir internacionalmente, adquirindo várias propriedades nos Estados Unidos, além da rede Walibi e do antigo parque belga Bellewaerde na Europa, La Ronde no Canadá e Reino Aventura no México. Três desses parques foram renomeados como parques Six Flags: o Walibi Flevo tornou-se Six Flags Holland, o Walibi Wavre tornou-se Six Flags Belgium e o Reino Aventura tornou-se Six Flags Mexico.

Em 2001, o Six Flags adquiriu o antigo SeaWorld Ohio da Anheuser-Busch, fundiu-o com o vizinho Six Flags Ohio e renomeou o novo parque como Six Flags Worlds of Adventure. O parque foi posicionado para competir com o Cedar Point no norte de Ohio.

Venda de ativos e revolta dos acionistasEditar

Em 2004, o Six Flags começou a fechar e vender propriedades em um esforço para ajudar a aliviar as suas dívidas crescentes. Em 10 de março, o Six Flags vendeu seus parques europeus, com a exceção do parque Movie World em Madrid, Espanha, para o Star Parks Group. O parque de Madrid foi revendido para a Time Warner e renomeado como "Parque Warner Madrid". Em abril, o Six Flags reconheceu que o investimento exigido para manter o Worlds of Adventure competitivo com o Cedar Point seria muito grande, levando o parque a ser vendido para a Cedar Fair. Essas vendas originaram US$ 345 milhões em um esforço para aliviar a grande dívida do Six Flags.[10]

Em 2005, o Six Flags encarou ainda mais crises. Alguns dos maiores investidores da empresa, como a Cascade Investments de Bill Gates (que possuía cerca de 11% do Six Flags) e o Red Zone de Daniel Snyder (que possuía 12%) exigiram mudanças. Em 17 de agosto de 2005, o Red Zone iniciou uma batalha de proxy para ganhar controle do Conselho de Diretores do Six Flags. Em 29 de agosto, o Six Flags New Orleans foi severamente danificado pelo Furacão Katrina.

Em 12 de setembro, o Diretor Executivo do Six Flags, Kieran Burke, anunciou que o Six Flags AstroWorld seria fechado e demolido no final da temporada 2005. A empresa citou motivos como a performance do parque e problemas com o estacionamento, envolvendo o estádio do time de futebol americano Houston Texans e o Houston Livestock Show and Rodeo, que aumentaram o valor estimado da propriedade do parque. Os executivos da empresa esperavam receber mais de US$ 150 milhões pelo terreno, mas terminaram recebendo US$ 77 milhões pela propriedade (que gerou um custo de US$ 20 milhões para limpá-lo) quando ela foi vendida a uma corporação em 2006.[11]

Em 22 de novembro, a Red Zone anunciou que ganhou o controle do conselho. Kieran Burke foi destituído em 14 de dezembro e substituído por Mark Shapiro, ex-Vice-Presidente Executivo da Programação da ESPN. O Six Flags nomeou o ex-Deputado Jack Kemp, o magnata do entretenimento Harvey Weinstein e Michael Kassan, ex-Presidente da Interpublic Group of Companies Incorporated, para o novo Conselho de Diretores.

Mesmo com a nova equipe de administração, as vendas continuariam em 2006. Em 27 de janeiro, o Six Flags anunciou a venda do Frontier Cuty e do White Water Bay após a temporada de 2006. Na mesma época, o Six Flags anunciou que fecharia os escritórios corporativos em Oklahoma City, mudando sua sede para a cidade de Nova Iorque. O CEO do Six Flags Mark Shapiro afirmou que ele esperava que os parques continuasssem a funcionar após serem vendidos, algo que a empresa aprendeu após um problema de relações públicas com o fechamento do AstroWorld. Em junho, o Six Flags anunciou que estava considerando a possibilidade de fechar ou vender seis de seus parques, incluindo o Elitch Gardens, Darien Lake, WaterWorld em Concord, California, Wild Waves and Enchanted Village em Federal Way, Washington, Splashtown em Houston, Texas e, principalmente, Six Flags Magic Mountain.[12] Além disso, o Six Flags anunciou a venda do Wyandot Lake em Powell, Ohio, para o vizinho Columbus Zoo and Aquarium.[13] Após essas vendas, o Six Flags Magic Mountain foi mantido, com os seis parques restantes vendidos em 11 de janeiro de 2007 ao CNL Lifestyle Properties por US$ 312 milhões, US$ 275 milhões em caixa e um título de US$ 37 milhões.[14]

FalênciaEditar

O fluxo de caixa da empresa diminuiu para mais de 120 milhões de dólares anuais durante a gestão de Shapiro, sendo que em outubro de 2008 o Six Flags recebeu o aviso de que o valor de suas ações haviam caído abaixo do limite mínimo exigido para mantê-las listadas na Bolsa de Valores de Nova Iorque.[15] Com a crise financeira mundial de 2008-2009 retraindo o consumo e diminuindo o acesso ao crédito, acreditava-se que o Six Flags não seria capaz de fazer um pagamento aos acionistas preferenciais em agosto de 2009.[16] A administração viu os negócios melhorarem, observando que o público nos parques da empresa aumentou levemente em 2008 comparando com 2007.[15] O CEO do Six Flags Mark Shapiro afirmou que o problema da empresa era o público decrescente e o fluxo de caixa criado pelas iniciativas da nova administração.[15] Se o problema não fosse resolvido, a empresa alertou em seu relatório anual de 2008[17] que a situação exigiria a sua entrada no capítulo 11 da lei de falências, com o Six Flags já tendo avisado seu Conselho sobre isso.[16] A empresa afirmou na época que esperava que os negócios continuassem normalmente no caso dessa entrada no capítulo 11,[15] embora um analista acreditasse que o público nos parques da empresa diminuiria em 6%, sugerindo que os pais seriam lenientes em deixar seus filhos andarem em montanhas-russas operadas por uma empresa em falência.[16] Em abril de 2009, a Bolsa de Valores de Nova Iorque anunciou que deslistaria as ações do Six Flags em 20 de abril, uma decisão que a empresa não pretendia tomar.[18] Em 1 de junho de 2009, o Six Flags anunciou que adiaria o pagamento de US$ 15 milhões de sua dívida usando um período de carência de 30 dias. Menos de duas semanas mais tarde, em 13 de junho, a firma entrou no capítulo 11 da proteção à falência,[4][19] mas emitiu um anúncio de que o parque continuaria a funcionar normalmente enquanto a empresa se reestruturasse.[20] Em 21 de agosto de 2009, o plano de reestruturação do Six Flags foi anunciando, sendo que os credores passariam a controlar 92% da empresa em troca do cancelamento de uma dívida de US$ 1,13 bilhões.[21]

Um componente da reestruturação era a negociação de um novo acordo de empréstimo com o Kentucky State Fair Board, que possuía a maior parte do terreno e atrações do Six Flags Kentucky Kingdom.[22] O Six Flags solicitou a renúncia de nove anos do pagamento de aluguel de seu acordo de empréstimo na época, em troca de cessão dos lucros das operações do parque.[23] Quando parecia que a oferta seria rejeitada, o Six Flags anunciou em fevereiro de 2010 que não reabriria o parque.[22] No entanto, o Kentucky State Fair Board afirmou na época que eles ainda estavam abertos à negociação de um acordo revisado de empréstimo.[24]

Em 28 de abril de 2010, os credores da empresa obtiveram um acordo sobre um plano de reestruturação.[25] Alguns credores mais novos, incluindo os fundos de hedge Stark Investments e a Pentwater Capital Management,[5] assumiram o controle da empresa, enquanto os credores mais antigos foram pagos em dinheiro.[25] Apesar das objeções de algumas partes que permaneciam sem ganhar nada,[25] o Juiz do caso da falência aprovou o plano em 30 de abril de 2010.[26] Como parte do acordo, o Presidente do Conselho Dan Snyder foi removido, enquanto o CEO Mark Shapiro ainda permaneceu brevemente em seu cargo.[26]

Saída da falênciaEditar

O Six Flags saiu oficialmente da proteção à falência como Six Flags Entertainment Corp. em 3 de maio de 2010 e anunciou planos de emitir novas ações na Bolsa de Valores de Nova Iorque.[5] Em meio a suspeitas de divergências com o conselho sobre o futuro da empresa, Shapiro deixou a companhia e Al Weber, Jr. foi nomeado Presidente e CEO interino.[27] A empresa anunciou que sua sede corporativa seria transferida da cidade de Nova Iorque para Grand Prairie, Texas.[28]

2010 - PresenteEditar

O Six Flags anunciou que Jim Reid-Anderson substituiria Weber e tornar-se-ia Presidente do Conselho, Presidente e CEO em 13 de agosto de 2010.[29]

Em 1 de outubro de 2012, Al Weber, Jr.se aposentou como Chief Operating Officer e o cargo ficou vago.

Esforços de marketingEditar

Inicialmente, os parques Six Flags preparavam campanhas separadas de marketing para cada parque, algumas vezes com temas especiais (como o 25º aniversário do Six Flags Great America e o 35º aniversário do Six Flags Over Georgia em 2002).

Comerciais de TVEditar

Em 2004, o Six Flags começou uma série de comerciais sobre todos os parques. Os comerciais eram famosos por um novo mascote, o "Mr. Six", um senhor velho de smoking e gravata borboleta vermelha. Em muitos dos comerciais, o Mr. Six saía lentamente de um ônibus multicolorido e começava a dançar freneticamente a música "We Like to Party" dos Vengaboys. Os comerciais foram um hit imediato e o Mr. Six quase instantaneamente se tornou o mascote oficial, embora ele inicialmente tenha se aposentado após a temporada 2005. Esses anúncios foram amplamente parodiados na internet, com rostos de outros memes da internet sendo sobrepostos sobre o rosto do Mr. Six.

De 2008 a 2010, os anúncios de TV do Six Flags possuíam um a "Fun-O-Meter" (medidor de diversão) no qual no começo do anúncio mostrava-se algo tedioso ou embaraçoso e um rosto de um homem que julgava-o "One Flag!" (Uma bandeira!) ou às vezes "Two Flags!" (Duas bandeiras!). Então montanhas-russas e atrações do Six Flags eram mostradas e ele dizia "Six Flags, More Flags, More Fun!" (Six Flags, mais bandeiras, mais diversão!). No entanto, o sotaque forte do homem asiático nos comerciais originais geraram críticas de que ele era uma caricatura ofensiva.[30] Em 2009, o Mr. Six voltou da aposentadoria e substituiu o homem asiático nos anúncios do Six Flags, ainda usando o Fun-O-Meter. Desde 2011, os anúncios de TV do Six Flags tiveram um novo slogan "Go Big! Go Six Flags!" para seus parques temáticos.

Licenciamento de outras marcas e empresasEditar

O Six Flags licenciou seu nome e as criações de seus parques temáticos para outras empresas, que usou esses ativos para criar produtos licenciados. Um desses exemplos é o jogo de simulação de parques temáticos Roller Coaster Tycoon 2, que contava com recriações dos parques e atrações do Six Flags que poderiam ser expandidos e operados à vontade pelo jogador. O Six Flags também firmou uma parceria com a Brash Entertainment para criar um jogo para vídeo game chamado Six Flags Fun Park. Ele permite ao jogador explorar as áreas temáticas e minijogos representativos de uma visita a um parque Six Flags. No jogo, os jogadores recebem missões que os encorajam a explorar o universo do parque. Após a criação de um personagem customizado único, os usuários do Six Flags Fun Park ganham prêmios e competem com outros jogadores em 40 minijogos. Embora o jogo seja chamado de Six Flags Fun Park, ele carece de qualquer grande referência ao Six Flags. Isto levou algumas pessoas a especularem que o jogo foi criado e depois os direitos do nome foram vendidos como uma forma de pagar o desenvolvimento do jogo.

Em anos recentes, o Six Flags criou parcerias estratégicas com outras empresas para apresentar seus produtos dentro dos parques. Em 30 de março de 2006, o Six Flags anunciou que somente venderia as pizzas do Papa John's em seus parques. Por sua vez, o Six Flags receberia um patrocínio anual e oportunidades promocionais da Papa John's, apesar de os detalhes financeiros do acordo não terem sido reveleados. No entanto, na temporada 2011, ele foi substituído por outra marca de pizza. Outros parceiros recentes foram Cold Stone Creamery, Johnny Rockets, Tyson Foods (frango), Chrysler e Nintendo, que incluiu estações de testes em alguns parques para exibir seu console Wii.[31]

No final de 2010, o Six Flags começou o processo de remover temas licenciados das atrações. Eles terminaram com as licenças de Thomas the Tank Engine, The Wiggles, Tony Hawk, Evel Knievel e Exterminador do Futuro.<ef>MacDonald, Brady (25 de novembro de 2010). «Six Flags amusement parks prepare for thematic makeovers». LA Times. Consultado em 27 de novembro de 2010 </ref>[32]

Outros ativosEditar

Em 19 de junho de 2007, o Six Flags anunciou que adquiriu 40% da Dick Clark Productions, que possui os direitos da American Bandstand e outros shows e produções.[33]

Em junho de 2012, Jim Reid-Anderson afirmou que a empresa venderia sua participação na Dick Clark Productions.

Propriedades atuaisEditar

Parques de diversãoEditar

Nome Localização Ano de abertura Ano de aquisição Notas
Great Escape Queensbury, New York 1954 1996 Adquirido no acordo com a Premier Parks.
La Ronde Montreal, Quebec, Canadá 1967 2001 Adquirido da cidade de Montreal.
Six Flags America Mitchellville, Maryland 1973 1992 Adquirido no acordo com a Premier Parks. Antigamente conhecido como Adventure World.
Six Flags Discovery Kingdom Vallejo, Califórnia 1968 1997 Adquirido no acordo com a Premier Parks. Inicialmente renomeado como Six Flags Marine World, ele recebeu seu nome atual em 2007.
Six Flags Fiesta Texas San Antonio, Texas 1992 1998 Originalmente propriedade da USAA e administrado pela Gaylord Entertainment em 1992-1995. O Six Flags tomou a administração do parque em 1996 e o parque foi comprado em 1998.
Six Flags Great Adventure Jackson (Nova Jersey) 1974 1977 Six Flags Wild Safari agora faz parte do parque, tornando o Great Adventure o maior parque temático do mundo.
Six Flags Great America Gurnee, Illinois 1976 1984 Adquirido da Marriott.
Six Flags Magic Mountain Valencia (Califórnia) 1971 1979 Adquirido da Newhall Land and Farming Company.
Six Flags México Cidade do México, México 1982 1999 Adquirido do Reino Aventura
Six Flags New England Agawam, Massachusetts 1870 1997 Adquirido no acordo com a Premier Parks.
Six Flags Over Georgia Austell, Geórgia 1967 N/A Como o Six Flags Over Texas, o parque é possuído por uma parceria limitada e é administrado pelo Six Flags.
Six Flags Over Texas Arlington (Texas) 1961 N/A O primeiro parque Six Flags. O parque é possuído por uma parceria limitada e é administrado pelo Six Flags.
Six Flags St. Louis Eureka (Missouri) 1971 N/A Último parque construído pelo Six Flags. Originalmente aberto como Six Flags Over Mid-America (o nome foi mudado em1996). O único parque que é propriedade totalmente do Six Flags.

Parques aquáticosEditar

Ao ar livreEditar

Incluído no ingressoEditar
Nome Localização Ano de abertura Ano de aquisição Notas
Six Flags Hurricane Harbor Mitchellville, Maryland 1982 1992 Localizado dentro do Six Flags America.
Six Flags Hurricane Harbor Gurnee, Illinois 2005 N/A Localizado no Six Flags Great America. Os visitantes sem um passe anual devem pagar uma taxa extra para entrar.
Six Flags Hurricane Harbor Agawam, Massachusetts 1997 1998 Localizado no Six Flags New England.
Six Flags Hurricane Harbor Austell, Geórgia 2014 N/A Localizado no Six Flags Over Georgia.
Six Flags Hurricane Harbor Eureka (Missouri) 1999 N/A Localizado no Six Flags St. Louis.
Splashwater Kingdom Queensbury, New York 1995 1996 Localizado no Great Escape.
White Water Bay San Antonio, Texas 1992 1998 Localizado no Six Flags Fiesta Texas.
Propriedades com ingresso separadoEditar
Nome Localização Ano de abertura Ano de aquisição Notas
Six Flags Hurricane Harbor Valencia (Califórnia) 1995 N/A Localizado ao lado do Six Flags Magic Mountain.
Six Flags Hurricane Harbor Arlington (Texas) 1983 1995 Adquirido do Wet 'n Wild. Localiza-se ao lado do Six Flags Over Texas.
Six Flags Hurricane Harbor Jackson (Nova Jersey) 2000 N/A Localiza-se ao lado do Six Flags Great Adventure.
Six Flags White Water Marietta, Geórgia 1983 1999 Localiza-se a cerca de 24 km do Six Flags Over Georgia.

Em espaço fechadoEditar

Nome Localização Ano de abertura Ano de aquisição Notas
White Water Bay Queensbury, New York 2006 N/A Localiza-se em frente do Great Escape. Ele inclui um resort.

Antigas propriedadesEditar

Essas propriedades estão listadas em ordem alfabética pelo nome final do parque enquanto estava sob o controle do Six Flags.

Parque Localização Ano de abertura Ano de fechamento/venda Notas
American Adventures Marietta, Geórgia 1990 2008 Este parque localizava-se ao lado do Six Flags White Water e era voltado para famílias com crianças pequenas. Ele foi adquirido pela Zuma Holdings em 2008 e foi fechado permanentemente em 2010.
Bellewaerde Ypres, Bélgica 1954 2004 Este parque foi adquirido em 1998. A propriedade foi vendida e permanece em operação sob nova administração.
Frontier City Oklahoma City, Oklahoma 1958 2007 Este parque era propriedade da Premier Parks quando foi adquirido pela rede Six Flags. Ele foi vendido ao PARC Management em 2007.
Movieland Wax Museum Buena Park, Califórnia 1962 1985 Adquirido em 1970, este museu de cera vendeu todas as suas propriedades e transferiu muitos de seus cenários e figuras de cera para a Califórnia, mas vendeu as roupas e os adereços originais para a American Musical Academy of Arts Association. It was eventually closed in 2005.
Six Flags AstroWorld Houston (Texas) 1968 2005 O AstroWorld foi adquirido em 1974. O parque foi vendido e demolido em 2006.
Six Flags Atlantis Hollywood (Flórida) 1982 1989 Este parque aquático foi adquirido em 1984. A propriedade foi vendida e posteriormente demolida em 1994.
Six Flags AutoWorld Flint (Michigan) 1984 1985 Este local de entretenimento foi fechado e as instalações foram demolidas.
Six Flags Belgium Wavre, Bélgica 1975 2004 As propriedades do Walibi foram adquiridas em 1998. O parque permanece aberto sob nova administração.
Six Flags Darien Lake Corfu, New York 1964 2007 Este parque foi adquirido pela Premier Parks em 1995. Ele foi vendido para a PARC Management em 2007.
Six Flags Elitch Gardens Denver, Colorado 1890 2007 Este parque era propriedade da Premier Parks quando foi adquirido pela rede Six Flags. Ele foi vendido para a PARC Management em 2007.
Six Flags Holland Biddinghuizen, Holanda 1971 2004 Como as outras propriedades da Walibi, o antigo Walibi Flevo foi adquirido em 1998. Ele permanece aberto sob nova administração.
Six Flags Kentucky Kingdom Louisville (Kentucky) 1987 2010 Construído inicialmente por investidores locais.

Este parque inclui o parque aquático Six Flags Splashwater Kingdom, que abriu em 1992. Em fevereiro de 2010, o Six Flags anunciou que fecharia o parque devido a uma disputa com o Kentucky State Fair Board, do qual o Six Flags arrendou grande parte do terreno e atrações do parque.[23]

Six Flags New Orleans New Orleans, Louisiana 2000 2005 Originalmente aberto como Hazzland, este parque foi renomeado em 2003.

Ele foi fechado após danos severos do Furacão Katrina em 2005. A cidade de New Orleans processou o Six Flags em 2009 por não reabrir o parque e por não fazer os pagamentos exigidos de um empréstimo.[34] O local foi transferido para a cidade junto com um pagamento em dinheiro.[35] Em 2011, a cidade tinha planos de leiloar o local e todas as atrações e equipamentos remanescentes.[36]

Six Flags Power Plant Baltimore, Maryland 1985 1989 Localizado no distrito Inner Harbor de Baltimore, o local deste parque de diversão foi reestruturado com novos Hard Rock Cafe, Barnes & Noble, Gold's Gym (fechado em 2010) e o primeiro ESPN Zone do mundo (fechado em 2010). Esta foi a segunda tentativa do Six Flags de fazer um parque de diversão em um prédio fechado após o AutoWorld. Ele obteve um pouco mais de sucesso, mas também foi fechado posteriormente.
Six Flags SplashTown Houston, Texas 1984 2007 Este parque aquático foi vendido para a PARC Management em 2007.
Six Flags Stars Hall of Fame Orlando, Flórida 1975 1984 Este museu de cera localizava-se próximo ao SeaWorld Orlando. Como o SeaWorld, ele foi adquirido por Harcourt Brace Jovanovich, mas foi fechado quase imediatamente após a venda.
Six Flags Waterworld Concord, Califórnia 1995 2007 Este parque aquático foi adquirido pela Premier Parks antes de sua compra pelo Six Flags. Ele foi vendido para a PARC Management em 2007.
Six Flags Waterworld Houston, Texas 1983 2005 Este parque aquático era vizinho ao Six Flags AstroWorld. O parque foi vendido e demolido.
Six Flags Waterworld Sacramento (Califórnia) 1986 2007 Este parque aquático foi adquirido pela Premier Parks antes de sua compra pelo Six Flags. O Six Flags anunciou que não renovaria o arrendamento dos parques com a Cal Expo no final da temporada 2006. A Raging Waters tomou a operação antes da temporada 2007.
Six Flags Worlds of Adventure Aurora (Ohio) 1887 2004 O Lago Geauga foi adquirido pela Premier Parks em 1995 antes de sua compra da rede inteira do Six Flags. Chamado de Six Flags Ohio para sua temporada de abertura, ele foi renomeado para Six Flags Worlds of Adventure quando o Six Flags anexou o parque marinho SeaWorld Ohio ao lado em 2001. Após alguns anos, a propriedade inteira foi vendida para a concorrente Cedar Fair. O parque foi fechado após a temporada 2007, mas o parque aquático continua funcionando.
Warner Bros. Movie World Germany Bottrop, Alemanha 1967 2004 Este parque foi adquirido em 1998. Ele foi vendido, com a maioria dos outros parques europeus, em 2005.
Warner Bros. Park Madrid Madrid, Espanha 2001 2004 Este parque foi construído em uma parceria, para ser administrado pelo Six Flags. Ele foi revendido para a Warner Bros. ao contrários dos outros parques europeus do Six Flags.
Walibi Aquitaine Bordeaux, França 1992 2004 As propriedades da Walibi foram adquiridas em 1998. O parque permanece aberto sob nova administração.
Walibi Lorraine Metz, França 1989 2004 As propriedades da Walibi foram adquiridas em 1998. O parque permanece aberto sob nova administração.
Walibi Rhône-Alpes Lyon, França 1979 2004 As propriedades da Walibi foram adquiridas em 1998. O parque permanece aberto sob nova administração.
White Water Bay Oklahoma City, Oklahoma 1981 2007 Este parque aquático foi vendido para a PARC Management em 2007.
Wild Waves and Enchanted Village Federal Way, Washington 1977 2007 Esta combinação de parque aquático com parque de diversão foi vendida em 2007 e permanece aberta.
Wyandot Lake Columbus (Ohio) 1896 2006 A propriedade foi vendida para o vizinho Columbus Zoo and Aquarium em 2006. O parque reabriu sob a administração do zoológico em 26 de maio de 2008 como Zoombezi Bay.

NotasEditar

Referências

  1. Six Flags income statement
  2. «TEA/AECOM 2010 Global Attractions Report» (PDF). Themed Entertainment Association. 2010. Consultado em 17 de junho de 2011 
  3. «2009 Theme Index – The Global Attraction Attendance Report» (PDF). Themed Entertainment Association. 2009. Consultado em 2 de janeiro de 2011 
  4. a b «Six Flags Enters Final Phase of Financial Restructuring». businesswire.com. 13 de junho de 2009. Consultado em 15 de abril de 2011 
  5. a b c Tom Hals (3 de maio de 2010). «Six Flags emerges from bankruptcy». Reuters. Consultado em 15 de abril de 2011 
  6. Victoria W. Wolcott (16 de agosto de 2012). Race, Riots, and Roller Coasters: The Struggle Over Segregated Recreation in America. [S.l.]: University of Pennsylvania Press. p. 158. ISBN 0-8122-0759-9 
  7. Shaw, Gregory B. C. «Six Flags Timeline The Lands of Screams and Dreams». California State University, Sacramento. Self. Consultado em 29 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2013 , California.
  8. "La Salle's River Adventure 1961 – 1982", ParkTimes.com, 15 de agosto de 2010
  9. O'Brien, Tim (18 de outubro de 1999). «Premier Purchases WB's European Parks Division». Amusement Business. 111 (42): 1, 32 
  10. «Six Flags sells numerous parks». CoasterGallery.com. 10 de março de 2004. Consultado em 2 de janeiro de 2011 
  11. Houston Business Journal – by Jennifer Dawson (11 de maio de 2006). «Local developer to acquire former AstroWorld site – Houston Business Journal». Bizjournals.com. Consultado em 2 de janeiro de 2011 
  12. «Six Flags Considers Selling Elitch Gardens – Money News Story – KMGH Denver». Thedenverchannel.com. 23 de junho de 2006. Consultado em 2 de janeiro de 2011. Arquivado do original em 26 de dezembro de 2008 
  13. Zoo to keep Wyandot Lake afloat, Marla Matzer Rose. Columbus Dispatch, 13 de junho de 2006.
  14. «Six Flags owner to sell 7 parks for $312M». St. Louis Business Journal. 11 de janeiro de 2007. Consultado em 19 de fevereiro de 2012 
  15. a b c d Alejandro Lazo (13 de março de 2009). «For Six Flags, Debt Squeeze Looms as Latest Hurdle». The Washington Post. Consultado em 12 de abril de 2009 
  16. a b c Tim Arango (13 de março de 2009). «Six Flags in Negotiations to Stave Off Chapter 11». The New York Times. Consultado em 12 de abril de 2009 
  17. «Six Flags faces bankruptcy». Chicago Tribune. 14 de março de 2009. Consultado em 12 de abril de 2009 
  18. «Six Flags delisted». Atlanta Business Journal. 9 de abril de 2009. Consultado em 12 de abril de 2009 
  19. The Economist. June 20–26 weekly U.S. Edition. Page 8.
  20. «Official Home Page». Six Flags. Consultado em 9 de junho de 2014. Arquivado do original em 19 de abril de 2010 
  21. Church, Steven (21 de agosto de 2009). «Six Flags Would Be Owned by Lenders Under Proposal (Update2)». Bloomberg. Consultado em 2 de janeiro de 2011 
  22. a b Janet Cappiello Blake (5 de fevereiro de 2010). «Six Flags theme park Kentucky Kingdom is closing». WHAS11.com. Consultado em 8 de fevereiro de 2010 
  23. a b «What's next for Six Flags? No signs of reversal in closing decision». WHAS11.com. 7 de fevereiro de 2010. Consultado em 8 de fevereiro de 2010 
  24. Joe Arnold (4 de fevereiro de 2010). «Fair Board Pres:"caught by surprise" with 6 Flags closing». WHAS11.com. Consultado em 8 de fevereiro de 2010 
  25. a b c Randall Chase (28 de abril de 2010). «Bondholders agree on Six Flags reorganization». Atlanta Journal-Constitution. Consultado em 5 de maio de 2010 [ligação inativa] 
  26. a b «Chairman off Six Flags board». Worcester Telegram. Associated Press. 2 de maio de 2010. Consultado em 5 de maio de 2010 
  27. Six Flags abruptly names interim CEO; Shapiro out, Reuters, 12 de maio de 2010.
  28. «Six Flags moving executives from New York to Grand Prairie | News for Dallas, Texas». Dallasnews.com. 2 de julho de 2010. Consultado em 2 de janeiro de 2011 
  29. James Reid-Anderson Named Chairman, President and Chief Executive Officer of Six Flags Entertainment Corporation, PR Newswire, 13 de agosto de 2010.
  30. Stride, Megan (5 de agosto de 2008). «'Six Flags' TV ads get thumbs down from some Asian Americans». AM New York. Consultado em 5 de agosto de 2008 
  31. «Nintendo promotes Wii with Six Flags». N-Sider.com. 23 de janeiro de 2007. Consultado em 2 de janeiro de 2011. Arquivado do original em 23 de outubro de 2007 
  32. MacDonald, Brady (3 de dezembro de 2010). «Six Flags Magic Mountain renaming Terminator wooden coaster». LA Times. Consultado em 3 de dezembro de 2010 
  33. «Six Flags – Investor Relations – Financial Release». Investors.sixflags.com. 19 de junho de 2007. Consultado em 2 de janeiro de 2011 
  34. «N.O. plans to sue Six Flags». WWL-TV. Consultado em 14 de novembro de 2011 
  35. «City now owns Six Flags». WGNO-TV. Consultado em 14 de novembro de 2011 
  36. «Who wants Six Flags?». WVUE-TV. Consultado em 14 de novembro de 2011 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Six Flags