Maria do Socorro Marques
Prefeita de Vista Serrana, PB
  • Eleita por dois mandatos
Deputada estadual pela Paraíba
  • Eleita em 1988
  • Eleita em 2006
Dados pessoais
Nascimento
Paulista, PB
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Maria Gil de Medeiros
Pai: Antônio Marques de Medeiros
Cônjuge Enéas Dantas Filho

Maria do Socorro Marques, ou simplesmente Socorro Marques, nasceu em Paulista, estado da Paraíba, e é uma política brasileira.[1]

BiografiaEditar

Filha do casal Antônio Marques de Medeiros e Maria Gil de Medeiros, passou a infância na terra de origem, observando a casa dos pais como um palco político, lhe despertando para a vida pública.[1]

Em Pombal, fez o 1º grau na Escola Normal Arruda Câmara e também frequentou o curso Técnico de Contabilidade do Diocesano na mesma cidade, iniciando o superior de Economia na Fundação Francisco Mascarenhas, em Patos e concluiu na UFPB, em João Pessoa, onde lá também cursou Ciências Contábeis, até 1974.[1]

Casado com Enéas Dantas Filho, agente fiscal do Estado, nasceu os seguintes filhos: Enemarques, Enetônio, Naria Montessori, Magda Eva, Mozart, Wagner (Vavá), Minerva, Mena e Monaci. Profissionalmente, além de professora, ocupou vários cargos na administração estadual; em 1983, retornou a Vista Serrana, onde foi eleita prefeita por dois mandatos, além de eleger dois sobrinhos para o mesmo cargo e o filho Monaci Marques Dantas. Já o filho Vavá chegou a governar São José do Bonfim.[1]

Se radicou em Patos desde de 1983, conquistando um mandato de deputado estadual, no pleito de 1988, na coligação constituída pelo PTB, PSL, PST, PSC, PSDB e PL, obtendo 13.930 votos, sendo que 4.120 só em Patos. Conquistou novamente em 2006, vaga na Assembleia Legislativa da Paraíba, desta vez pela coligação PSD, PAN, PRTB, PHS e PV, com 13.887 votos. Concorreu como prefeita de Patos, em 2008, pelo PSD, obtendo 668 votos, no pleito vencido por Nabor Wanderley. Quando foi em 2010, não concorreu a eleição, colocando o filho Monaci, que conquistou a suplência e assumiu em alguns momentos de licença de integrante de sua coligação.[1]

Uma das lutas referenciais da parlamentar e que, durante os seus mandatos de deputada, não foi possível concretizar, gira em torno da construção de um Centro de Cultura e Tradição Cigana, objetivando difundir a arte de uma parcela da população de Patos e desmistificar a discriminação vivenciada pelos nômades do passado pelo desconhecimento de suas reais características em meio a sociedade. Sobre o trabalho desenvolvido pela parlamentar em evidência, escreveu Zélia Marques em 2011: "Exemplo desse profícuo labutar, norteado da melhor boa fé, já ao alvorecer do mandato, alçando voo a Brasília, levando na pauta o mais importante tema da nossa região - Recursos Hídricos. Mas, não foi apenas viagem, e sim, um fato histórico, quando conseguiu reunir algumas companheiras do legislativo dos estados do Nordeste, formando, assim, mini parlamento do semiárido, na busca de discussões amplas e soluções consistentes, com todos os segmentos governamentais, em torno dessa questão".[1]

Consta também no currículo da parlamentar: secretária adjunta de Acompanhamento e Ação Governamental; coordenadora do Fundo de Desenvolvimento do Estado da Paraíba, na Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (SUPLAN); presidente da Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa e presidente da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (FUNDAC). Foi pioneira na luta pela construção do Centro de Oncologia de Patos. Suas memórias estão contidas no livro A Trajetória de uma Mulher.[1]

Sem mais interesse de participar da vida pública, Socorro Marques finaliza seu livro “Capítulos de uma História”, que trata da história da sua família e de sua história pessoal de vida. Ela sofreu dois AVCs (um em junho de 2016 e outro no início de setembro de 2018) e segue com a saúde debilitada.[2]

Referências

  1. a b c d e f g Lucena, Damião (2015). «Capítulo IV - Evolução Política e Administrativa». Patos de todos os tempos A Capital do Sertão da Paraíba. [S.l.]: A UNIÃO. pp. 102 e 103. ISBN 978-85-8237-052-0 
  2. Wandecy Medeiros (4 de novembro de 2018). «Aos 84 anos, se recuperando de um AVC, Socorro Marques conclui o livro que vinha escrevendo sobre a história de sua família». Folha Patoense. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.