Abrir menu principal

Supernova (álbum)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Supernova (desambiguação).
Supernova
Álbum de estúdio de Malta
Lançamento 1 de setembro de 2014 (2014-09-01)
Gravação 2014; julho e agosto
Estúdio(s) Norcal Studios
Gênero(s)
Duração 41:13
Formato(s) CD, download digital
Gravadora(s) Som Livre
Produção Adriano Daga, Brendan Duffey, Giu Daga
Cronologia de Malta
Nova Era
(2015)
Singles de Supernova
  1. "Diz pra Mim"
    Lançamento: 11 de setembro de 2014 (2014-09-11)
  2. "Memórias"
    Lançamento: 25 de dezembro de 2014 (2014-12-25)

Supernova é o álbum de estreia da banda brasileira Malta. O seu lançamento ocorreu em 1 de setembro de 2014, através da Som Livre. Entre abril e julho de 2014, o conjunto ganhou notabilidade participando da temporada de estreia do programa de televisão Superstar, uma competição musical brasileira exibida pela Rede Globo. A primeira apresentação da banda foi aprovada tanto pelo público quanto pelo júri, resultando na ingressão definida da banda e, por fim, em sua vitória na atração. A partir de então, a banda começou a desenvolver seu álbum debutante durante julho e agosto do mesmo ano. O disco foi produzido pelo baterista da banda, Adriano Daga, em conjunto com Brendan Duffey e Giu Daga.

Musicalmente, Supernova é inspirado no post-grunge contendo elementos do pop rock e do country. A maioria das faixas presente em seu alinhamento foi escrita pelo então vocalista da Malta, Bruno Boncini, que caracterizou o som do grupo como "rock romântico". A crítica especializada recebeu o álbum com comentários positivos e negativos ao mesmo tempo; os analistas observaram na maioria das vezes uma semelhança com trabalhos de outras bandas, tais como Nickelback e Creed. No campo comercial, foi um sucesso, alcançando o topo dos mais vendidos em formato físico e digital no Brasil — uma certificação de platina-tripla lhe foi concedida por suas vendas superiores a 280 mil cópias.

Somente dois singles foram retirados para divulgação do álbum. O primeiro, "Diz pra Mim", foi lançado em setembro de 2014 e atingiu a 22.ª posição como melhor na tabela musical Brasil Hot 100 Airplay, feita pela Billboard Brasil. "Memórias" foi lançado em dezembro de 2014 como o segundo foco de promoção e alcançou a 76.ª colocação do periódico supracitado.

Antecedentes e produçãoEditar

Antes de formarem a Malta, seus membros se envolviam de antemão na área da música. Em setembro de 2013, com a criação banda, encontravam-se em estúdio preparando material inédito para sua divulgação. Meses depois, através de um amigo, souberam da abertura das inscrições para a temporada de estreia do programa de televisão brasileiro Superstar, uma competição musical no formato show de talentos exibida pela Rede Globo, e resolveram enviar o material disponível. Em resposta, a produção do programa entrou em contato com a banda interessada em seu trabalho.

As apresentações da Malta durante o andamento do programa geraram aprovação simultânea tanto por parte do jurados quanto dos telespectadores; a primeira aparição do conjunto foi recebida com 59% de opinião do público e três votos dos três componentes do juri, o que resultou em um percentual total de 80% e, consequentemente, na entrada definitiva da banda no Superstar. Após meses de disputa, o quarteto, que escolheu Dinho Ouro Preto como padrinho, saiu vitorioso, ganhando como prêmio um contrato com a gravadora Som Livre.

Recepção da críticaEditar

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Galeria Musical      [1]
RockBreja 7/10[2]
Plano Crítico      [3]
Sobre Pop (positiva)[4]
The Seventh Wall (negativa)[5]
Revista Veja (negativa)[6]
Busterz 63/100[7]
Fita Bruta 0/10[8]

Após o lançamento do álbum foram atribuídas, em geral, críticas mistas que destacam principalmente a sua composição e sua sonoridade. Rodrigo Paulo do site Galeria Musical, descreveu o disco como "uma mistura de composições românticas de frases clichês" com um "bom e velho rock n' roll com porções de violinos, banjos e percussões" e, acrescentou que a voz de Bruno Boncini faz "lembrar de bandas como Nickelback, Creed ou até mesmo Maurício Manieri". Este site ao final classificou o álbum com quatro de cinco estrelas, indicando uma boa recepção de seu conteúdo musical.[1]

Henrique Carnevalli, um editor do site Rockbreja, disse que "Diz pra Mim", carro-chefe do álbum, é "representante do rótulo 'os brutos também amam'", assim como a grande parte das canções da banda.[2] Citou a faixa-título como o "ponto alto do disco" e "Nova História" como a "única com uma pegada mais rock", pois a banda é ligada principalmente ao pop rock.[2] Ele deu sete de dez pontos, que indicavam o desenvolvimento mediano da obra.

Handerson Ornelas, editor do portal Plano Crítico, comparou o estilo de Malta com o das bandas brasileiras Nx Zero e Fresno, porém disse que a "banda tem talento de verdade" e adicionou que o vocalista da banda é "extremamente afinado e o grupo possui instrumentistas bastante competentes e inteligentes nas composições e arranjos".[3] Também disse que é "importante ressaltar o ótimo trabalho na produção do álbum, além de boas remixagens e arranjos um tanto exóticos" e, que por sua vez esses arranjos conseguem "disfarçar canções aparentemente fracas".[3] O portal deu uma classificação de três estrelas e meia de cinco delas, justificando que apesar de o trabalho da banda ser de qualidade, não parece um tanto inovador.[3]

O editor do portal Sobre Pop, Daniel Albuquerque, comentou que os integrantes da banda Malta são os "Imagine Dragons brasileiros" e citou "Memórias", "Vai Ser Assim", "Alguém" e "Nova História" como as faixas de destaque do disco.[4] Diferentemente das críticas anteriores Tiago Neves, responsável pelo blog The Seventh Wall, escreveu que a banda se define sonoramente como "rock romântico", porém é difícil de classifica-la devido sua composição apresentar um "romantismo insosso, insípido e inodoro".[5] Acrescentou que em Supernova, algumas letras e arranjos se encaixariam de modo perfeito em qualquer disco de música sertaneja de Luan Santana.[5] O site da revista Veja comentou em uma de suas publicações, que a banda apresenta um "pop rock sem sal, com letras óbvias, e uma mistura dolorida e abrasileirada de The Calling com Creed".[6]

O portal Busterz falou que o álbum possui músicas memoráveis, mas não inovadoras e, também disse que "em certos pontos, eles [o grupo] abusam da melancolia e letras clichês".[7] No portal Fita Bruta, encontra-se a opinião mais negativa sobre o trabalho musical. Yuri de Castro, responsável pela resenha, comentou que "Logo Eu", canção da dupla sertaneja Jorge e Mateus, "mostra, a cada verso, toda a irrelevância das 13 músicas (ruins) da banda" e que neste sonoridade, Malta demonstra ser uma banda de bar que canta como Creed e, diz que o disco é um "álbum inteiro para assim soar e o único resultado possível de se ouvir é um decadente rock gospel".[8]

Lista de faixasEditar

N.º TítuloCompositor(es)Produtor(es) Duração
1. "Entre Nós Dois"  Bruno BonciniAdriano Daga, Brendam Duffey 3:32
2. "Memórias"  Adriano Daga, Léo Richter[A]Adriano Daga, Brendam Duffey 3:51
3. "Diz pra Mim"  Bruno BonciniAdriano Daga, Giu Daga[D] 3:51
4. "Lendas"  Bruno BonciniAdriano Daga, Brendam Duffey 3:55
5. "Mais Que o Sol"  Bruno BonciniAdriano Daga, Brendam Duffey 3:13
6. "Vai Ser Assim"  Bruno BonciniAdriano Daga, Brendam Duffey 3:39
7. "Tudo Outra Vez"  Bruno Boncini[B]Adriano Daga, Brendam Duffey 3:27
8. "Baby"  Bruno BonciniAdriano Daga, Brendam Duffey 3:31
9. "Supernova"  Bruno BonciniAdriano Daga, Brendam Duffey 3:40
10. "Alguém"  Bruno BonciniAdriano Daga, Brendam Duffey 4:07
11. "Cala Tua Boca Na Minha"  Bruno BonciniAdriano Daga, Brendam Duffey 4:10
12. "Nova História"  Bruno BonciniAdriano Daga, Giu Daga[D] 3:15
13. "Como Tudo Deve Ser"  Bruno Boncini[C]Adriano Daga, Brendam Duffey 4:30
Duração total:
41:11
Notas
A - denota compositores originais: Johan Fransson, Tim Larsson, Tobias Lundgren, Sean Michael McConnell
B - denota compositores originais: Rick DeJesus, Jeff Johnson, Gordan Sran, Jordan Oorebeeck
C - denota compositores originais: dB, Greg, Seth, C-Dub
D - denota produtor adicional

Desempenho nas tabelas musicaisEditar

Parada musical (2014) Melhor
posição
  Brasil (TOP 20 Semanal ABPD)[9] 1
  Brasil (Brazil Digital Albums)[10] 1

CertificadosEditar

País Certificação Vendas
  Brasil (ABPD)   3× Platina [11][12] 280.000[11]

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Premiação Categoria Nomeação Resultado
2015 Grammy Latino Álbum de Rock Brasileiro Supernova Indicado

Referências

  1. a b Rodrigo Paulo (22 de outubro de 2014). «Supernova - Malta - Resenha de álbum». Galeria musical. Consultado em 11 de agosto de 2015 
  2. a b c Carnevalli, Henrique. «Malta - Supernova». Rock Breja. Consultado em 11 de agosto de 2015 
  3. a b c d Ornelas, Handerson (11 de outubro de 2014). «Crítica - "Supernova" - Malta». Plano Crítica. Consultado em 11 de agosto de 2015 
  4. a b Albuquerque, Daniel. «CRÍTICA: Malta – "Supernova"». Sobre Pop. Consultado em 11 de agosto de 2015 
  5. a b c Neves, Tiago (10 de setembro de 2014). «Em Supernova, banda Malta transita entre o sertanejo universitário e o metal plastificado». Blog The Seventh Wall. Consultado em 11 de agosto de 2015 
  6. a b «Vencedora do 'SuperStar', banda Malta ganha disco de ouro». Revista Veja. 05 de setembro de 2014. Consultado em 11 de agosto de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. a b Leo (29 de abril de 2015). «Resenha: Malta – Supernova». busterz.com.br. Consultado em 11 de agosto de 2015. Arquivado do original em 1 de julho de 2015 
  8. a b Castro, Yuri de (22 de setembro de 2014). «Álbum: Malta - Supernova». Fita Bruta. Consultado em 11 de agosto de 2015 
  9. «Ranking». Portal Sucesso. Consultado em 17 de outubro de 2014 
  10. «iTunes Brazil Top 100 Album Downloads». Snkhan. Consultado em 17 de outubro de 2014 
  11. a b «Disco de Platina da Malta é um sinal de vitalidade do mercado fonográfico». Notas Musicais. Consultado em 17 de outubro de 2014 
  12. diariodonordeste.com.br/ Banda Malta lota show em Fortaleza e impressiona pela popularidade de suas músicas; assista