Terceira Guerra da Indochina

página de desambiguação da Wikimedia

A Terceira Guerra da Indochina foi uma série de conflitos armados interconectados, principalmente entre as várias facções comunistas pela influência estratégica na Indochina após a retirada dos Estados Unidos em 1973 e a vitória comunista no Vietnã do Sul, Laos e Camboja em 1975. A completa retirada estadunidense eliminou instantaneamente o adversário principal e comum de todas as potências comunistas. [2] As doutrinas estratégicas e políticas chinesas e soviéticas cada vez mais divergentes ampliaram a ruptura sino-soviética em meados da década de 1950. Os regimes comunistas locais do Camboja, Vietnã e Laos juraram lealdade a uma dessas duas facções opostas. As hostilidades que se seguiram foram alimentadas por animosidades centenárias entre o Vietnã e o Camboja e - particularmente - entre o Vietnã e a China. [3]

Terceira Guerra da Indochina
Guerras na Indochina e Guerra Fria
Indochina 1979 map de.svg
Mapa mostrando a invasão vietnamita do Camboja e a ofensiva chinesa no Vietnã em 1979.
Data 1 de maio de 1975 - 23 de outubro de 1991
Local Vietnam, Laos, Camboja, Tailândia, China
Desfecho
Beligerantes
 China
Kampuchea Democrático

Monarquistas do Laos
insurgentes Hmongs
Frente Unida para a Libertação das Raças Oprimidas
 Tailândia

Apoiado por:
 Estados Unidos
 Coreia do Norte[1]
 Vietnam
 Laos
República Popular do Kampuchea
Partido Comunista da Tailândia
  • Pak Mai
Apoiado por:
Warsaw Pact Logo.svg Pacto de Varsóvia (até 1991)[1]

O conflito começou principalmente devido aos contínuos ataques e incursões do regime cambojano do Khmer Vermelho no território vietnamita. Essas incursões resultariam na Guerra Cambojana-Vietnamita, na qual o Vietnã recém-unificado derrubou o regime de Pol Pot e do Khmer Vermelho, por sua vez encerrando o genocídio cambojano. O Vietnã instalou um governo liderado por muitos oponentes de Pol Pot, incluindo o ex-Khmer Vermelho mais notável: Hun Sen. Isso levou à ocupação vietnamita do Camboja por mais de uma década. O esforço vietnamita para destruir completamente o Khmer Vermelho levou-os a realizar incursões na fronteira da Tailândia, que haviam fornecido refúgio aos insurgentes.[4][5]

A China dificilmente se opôs ao papel ativo do Vietnã na supressão da insurgência anticomunista no Laos, mas se opôs fortemente à invasão do Camboja. As forças armadas chinesas lançaram uma operação punitiva em fevereiro de 1979 e atacaram as províncias do norte do Vietnã, determinadas a conter a influência soviética / vietnamita e evitar ganhos territoriais na região. [6][7]

Para adquirir controle total sobre o Camboja, o Exército do Povo do Vietnã precisava desalojar os líderes e unidades restantes do Khmer Vermelho, que haviam se retirado para as áreas remotas ao longo da fronteira entre a Tailândia e o Camboja. [8] A situação agravou-se à medida que a soberania territorial da Tailândia foi violada em várias ocasiões. Os combates intensos com muitas baixas resultaram de confrontos diretos entre tropas vietnamitas e tailandesas. A Tailândia aumentou a força das tropas, comprou novos equipamentos e construiu uma frente diplomática contra o Vietnã e a China. [2] Após a Conferência de Paz de Paris em 1989, o Exército do Povo do Vietnã retirou-se do território cambojano. Finalmente, os combates de tropas regulares na região terminaram após a conclusão dos Acordos de Paz de Paris de 1991. [9][10]

Principais conflitosEditar

  • Guerra Cambojana-Vietnamita de dezembro de 1978 a janeiro de 1979, iniciada quando o Vietnã invadiu o Camboja e depôs o regime genocida do Khmer Vermelho.
  • Guerra do Camboja (1979–1989), envolvimento vietnamita no Camboja que durou até dezembro de 1989.
  • Guerra Sino-Vietnamita, uma guerra breve travada em fevereiro-março de 1979 entre a República Popular da China e a República Socialista do Vietnã. Os chineses lançaram uma expedição punitiva pela invasão vietnamita do Camboja e retiraram-se um mês depois para posições pré-guerra. As escaramuças ao longo da fronteira continuariam até novembro de 1991.

Conflitos regionaisEditar

Referências

  1. a b Spencer C. Tucker, Encyclopedia of the Vietnam War: A Political, Social, and Military History, p.155
  2. a b William S. Turley, Jeffrey Race (1980). «The Third Indochina War». Foreign Policy (38): 92–116. JSTOR 1148297 
  3. «Chinese Communist Party: The Leaders of the CPSU are the Greatest Splitters of Our Times». Modern History Sourcebook. Fordham University. 4 de fevereiro de 1964 
  4. Kelvin Rowley. «Second Life, Second Death: The Khmer Rouge After 1978» (PDF). Swinburne University of Technology. Consultado em 11 de março de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 16 de fevereiro de 2016 
  5. «1978-1979 - Vietnamese Invasion of Cambodia». GlobalSecurity 
  6. Bernard K. Gordon (Setembro de 1986). «The Third Indochina Conflict». Foreign Affairs (Fall 1986) 
  7. «The 1979 campaign» (PDF). All Partners Access Network 
  8. «Viets shell Cambodian positions...». 2 de janeiro de 1985 
  9. Lucy Keller. «UNTAC in Cambodia – from Occupation, Civil War and Genocide to Peace - The Paris Peace Conference in 1989» (PDF). Max-Planck-Institut für ausländisches öffentliches Recht und Völkerrecht 
  10. «Cambodia - 20 years on from the Paris Peace Agreements». OHCHR. 21 de outubro de 2011