Abrir menu principal
The Intercept
The Intercept logo.svg
Periodicidade Jornal on-line
Sede  Estados Unidos
Fundação Fevereiro de 2014
Fundador(es) Pierre Omidyar
Editor Glenn Greenwald, Laura Poitras e Jeremy Scahill
Idioma Inglês e português
Página oficial https://theintercept.com/

The Intercept é uma publicação, na forma de jornal on-line, lançada em fevereiro 2014 pela First Look Media. A organização de notícias foi criada e financiada por Pierre Omidyar, fundador da eBay, e os seus editores são Glenn Greenwald, advogado norte-americano, especialista em direito constitucional e ex-jornalista do The Guardian; Laura Poitras, cineasta, documentarista e escritora e Jeremy Scahill, jornalista investigativo norte-americano, especialista em assuntos de segurança nacional e autor do livro Blackwater: The Rise of the World's Most Powerful Mercenary Army.[2] A versão brasileira entrou no ar dia 2 de agosto de 2016.[3]

Índice

Histórico

 
Edward Snowden, responsável pela revelação do esquema de vigilância global Agência de Segurança Nacional (NSA)

A publicação serviu como uma plataforma para informar sobre os documentos divulgados por Edward Snowden, no curto prazo, e para "produzir jornalismo destemido e contraditório em uma ampla gama de questões" no longo prazo. Greenwald e Poitras eram as duas únicas pessoas que tinham posse de todos os inúmeros documentos referentes aos programas de vigilância global da Agência de Segurança Nacional (NSA). Através da publicação desses documentos, iniciada em 2013, foi trazida ao conhecimento publico a vasta dimensão do sistema de vigilância global norte-americano.[4]

First Look Media e The Intercept

Em 16 de outubro de 2013, Pierre Omidyar anunciou que iria financiar o novo meio de comunicação de Glenn Greenwald, Laura Poitras e Jeremy Scahill com doação de 250 milhões de dólares americanos.[5] Pierre Omidyar investiu no empreendimento quantia igual ao investimento de Jeff Bezos, fundador da Amazon.com ao adquirir o jornal The Washington Post.[6] A primeira edição do Intercept publicou fotos secretas da NSA reveladas pela primeira vez.[7] A meta de longo prazo, segundo Greenwald, é "produzir um jornalismo corajoso, confrontando uma ampla gama de tópicos como corrupção ou política financeira ou violação de liberdades civis ."

Versão brasileira

 
Jornalista Glenn Greenwald, um dos editores do site.

Em agosto de 2016, o site lançou uma versão brasileira, The Intercept Brasil, editada em português, voltada para o noticiário político brasileiro e produzida por uma equipe de jornalistas brasileiros. O Intercept Brasil também apresenta notícias traduzidas da edição em inglês.[8]

Quando do lançamento da versão brasileira da publicação, no seu perfil no Facebook, Greenwald disse:

"Com o intuito de ajudar a preencher essa lacuna, anunciamos hoje o lançamento do The Intercept Brasil. Para este projeto piloto, reunimos uma excelente equipe de jornalistas e editores brasileiros que produzirão matérias originais sobre as questões políticas, econômicas, sociais e culturais a serem publicadas na versão em português de nosso site. Também trabalharemos com jornalistas freelance de destaque e outros veículos independentes. Além disso, vamos traduzir nossos artigos de interesse internacional para o inglês, além de publicar outras traduções de matérias do Intercept em português. Neste mês, nosso foco inicial será o julgamento e a votação final do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado Federal, assim como matérias sobre os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Além da publicação de conteúdo original, vamos implementar os mesmos princípios de proteção de fontes que ocupam um espaço central na missão do Intercept. As mesmas tecnologias adotadas para que nossas fontes forneçam informações confidenciais contando com a máxima proteção contra vigilância e ataques online (como o SecureDrop) também serão disponibilizadas para nossas fontes de informação brasileiras".

Publicações de destaque

Programas de vigilância dos Estados Unidos na mídia

Greenwald foi o jornalista americano que iniciou a publicação dos documentos denunciando os inúmeros programas de Vigilância global pela (NSA) americana. Os documentos foram revelados por Edward Snowden. Através da publicação desses documentos foi trazida ao conhecimento publico a vasta dimensão do sistema de vigilância global americano.[9][10][11]

Motivação política da Operação Lava Jato

Em 9 de junho de 2019, uma série de reportagens revelou trocas de mensagens entre membros da Operação Lava Jato e o juiz Sérgio Moro, justificando a hipótese de haver motivação política na operação.[12]

Prêmios

Em fevereiro de 2016, o The Intercept ganhou um National Magazine Award por colunas e comentários do escritor Barrett Brown, e foi finalista na categoria de interesse público de uma série de Sharon Lerner chamada Teflon Toxin, que expôs como a DuPont prejudicou o público e seus trabalhadores com produtos químicos tóxicos.[13] Em abril de 2016, o The Intercept ganhou o prêmio de melhor site de notícias no Webby Awards.[14] Em maio de 2016,ganhou três prêmios no New York Press Club Awards. O site foi premiado na categoria "reportagem especial" por suas reportagens investigativas sobre o programa norte-americano de drones, a categoria "humor" para uma série de colunas do escritor Barrett Brown e a categoria "documentário" para um curta chamado "The Surrender", sobre o ex-analista de inteligência norte-americano Stephen Jin-Woo Kim - produzido por Stephen Maing, Laura Poitras e Peter Maass.[15] No Online News Awards de 2016, o The Intercept ganhou o prêmio de Jornalismo de Dados Investigativos da Universidade da Flórida por sua série 'Drone Papers", uma investigação de documentos secretos detalhando um programa secreto de assassinato no exterior promovido pelo governo dos Estados Unidos.[16][17]

No Online News Awards de 2017, o Intercept ganhou dois prêmios: o primeiro por uma reportagem sobre os esforços do FBI para se infiltrar na família Bundy, e o segundo, um jornalismo de investigação por "Trial and Terror", um projeto documentando as pessoas processadas por terrorismo nos Estados Unidos desde os ataques de 11 de setembro de 2001.[18] No mesmo ano, o The Intercept ganhou um Prêmio Hillman de Jornalismo na Web para uma série de investigações de Jamie Kalven, denunciando a criminalidade no Departamento de Polícia de Chicago.[19] A organização de notícias também ganhou um prêmio de 2017 no Awards for Reporting on The Environment. Os juízes do prêmio ambiental elogiaram a autora Sharon Lerner por sua obra "O Estranho Caso de Tennie White", que descreveram como "uma investigação minuciosa e perturbadora sobre contaminação e injustiça perto de uma fábrica de produtos químicos no Mississippi".[20]

Ver também

Referências

  1. Paglen, Trevor (10 de fevereiro de 2014). «New Photos of the NSA and Other Top Intelligence Agencies Revealed for First Time: New Photos of the NSA and Other Top Intelligence Agencies Revealed for First Time» 
  2. «Jornalista que denunciou espionagem da NSA lança site». 10 de fevereiro de 2014 
  3. «The Intercept Brasil entra no ar – Meio & Mensagem». www.meioemensagem.com.br. Consultado em 3 de setembro de 2018 
  4. «Entenda o caso de Edward Snowden, que revelou espionagem dos EUA». 2 de julho de 2013 
  5. «Jornalista que denunciou espionagem da NSA lança site Glenn Greenwald lançou site The Intercept e diz que fará mais denúncias». G1. 10 de fevereiro de 2014. Consultado em 14 de março de 2014 
  6. «Fundador da Amazon compra jornal The Washington Post por 250 milhões de dólares Jeff Bezos comprou a título pessoal, sem envolver a Amazon, e prometeu que os valores do jornal não irão mudar». CartaCapital. 6 de agosto de 2013. Consultado em 14 de março de 2014 
  7. «New Photos of the NSA and Other Top Intelligence Agencies Revealed for First Time». theintercept. 10 de fevereiro de 2014. Consultado em 10 de Fevereiro de 2014. Arquivado do original em 18 de março de 2014 
  8. a b Glenn Greenwald (2 de agosto de 2016). The Intercept, ed. «Bem-vindo ao The Intercept Brasil». Consultado em 10 de junho de 2019 
  9. «Entenda o caso de Edward Snowden, que revelou espionagem dos EUA». G1. 2 de julho de 2013. Consultado em 14 de março de 2014 
  10. «Brasil é um grande alvo. Documentos revelados neste fim de semana mostram que o governo dos Estados Unidos espionou milhões de telefonemas e e-mails de brasileiros». G1. 7 de julho de 2013. Consultado em 14 de março de 2014 
  11. «Jornalista que denunciou espionagem da NSA lança site Glenn Greenwald lançou site 'The Intercept' e diz que fará mais denúncias». G1. 10 de fevereiro de 2014. Consultado em 14 de março de 2014 
  12. «Mensagens vazadas revelam que Moro orientou investigações da Lava Jato». noticias.uol.com.br. Consultado em 10 de junho de 2019 
  13. «2016 National Magazine Awards». American Society of Magazine Editors. Consultado em 15 de janeiro de 2017 
  14. Spangler, Todd. «Webby Awards 2016 Winners: Netflix, HBO, the Onion, Tyler Oakley, Michelle Obama Pick Up Awards». Variety. Consultado em 15 de janeiro de 2017 
  15. «2016 Journalism Awards Winners» (PDF). NY Press Club. Consultado em 15 de janeiro de 2017 
  16. «The Intercept and the Orlando Sentinel Win 2016 ONA Investigative Data Journalism Awards». University of Florida. Consultado em 15 de janeiro de 2017 
  17. «Breaking News, Intercept, Quartz, New York Magazine take home 2016 Online Journalism Awards». Journalists.org. Consultado em 15 de janeiro de 2017 
  18. Mizgata, Jennifer (10 de outubro de 2017). «2017 Online Journalism Awards winners include Le Temps, The Washington Post and STAT». Journalists.org. Consultado em 5 de dezembro de 2017 
  19. Foundation, Hillman (6 de junho de 2017). «2017 Hillman Prizes». Hillman Foundation. Consultado em 5 de dezembro de 2017 
  20. SEJ (6 de junho de 2017). «Winners: SEJ 16th Annual Awards for Reporting on the Environment». Society of Environmental Journalists. Consultado em 5 de dezembro de 2017 

Ligações externas